Connect with us

Pará

Reconstrução da ponte do Rio Moju tem frentes de trabalho no PA, CE e SP

Publicado

em

Com frentes de trabalho no local da ponte Rio Moju e em mais dois estados brasileiros – onde estão sendo pré-fabricadas partes da estrutura – o governo do Estado faz esforço contínuo para devolver, ainda este ano, o tráfego de veículos a toda extensão da Alça Viária, principal artéria rodoviária do Norte do Brasil, integrando a Região Metropolitana de Belém (RMB) ao sul e sudeste do Pará.

Neste sábado (6), completa três meses do desabamento do trecho central da ponte, após com choque de uma embarcação no mês de abril passado.

A obra encontra-se no estágio de fundação do mastro, com cravação de estacas, que sustentará o novo trecho estaiado da ponte Rio Moju, que está sendo reconstruída em uma força-tarefa, que enfrentou dificuldades para remover do fundo do rio destroços e escombros da área de construção.

A Secretaria de Estado de Transporte (Setran) deverá concluir, no próximo dia 15, a primeira etapa do novo trecho da ponte Rio Moju, que consiste na cravação das estacas do núcleo central do mastro, que atingiu profundidades de até 50m do solo.

Serão 21 estacas verticais com 1,5m de diâmetro, em aço, com parede de 12,5mm, que formarão o apoio central do mastro da ponte, que está sendo reconstruída com dois vãos de navegação ampliados de 134m cada um, ambos suportados por cabos-estais. Esse novo sistema estrutural garantirá a boa qualidade da navegação na região, com mínimo risco de impacto de balsas. Sete estacas já foram cravadas a uma profundidade de 50 metros do solo. As demais devem ser colocadas nos próximos dez dias.

Segundo o secretário de Estado de Transportes, Padua Andrade, cada estrutura é cravada e, posteriormente, testada, utilizando PDA, que determina a qualidade da cravação e a capacidade resistente de cada estaca, garantindo a segurança da obra. “Nossa previsão é concluir a cravação até o próximo dia 15, quando começa o trabalho da forma do bloco, que é a segunda parte da construção da ponte in loco”, explicou.

Fase – A terceira etapa é a montagem do tabuleiro (base que sustenta a pista da ponte), que está sendo pré-fabricado em Fortaleza (CE) e deverá começar a chegar ao Moju no final de julho. A estrutura foi idealizada em partes metálicas (módulos de 12m de comprimento) e deverá ser transportada até o canteiro de obras da ponte, onde deverão ser montados com parafusos para posterior içamento até sua posição definitiva.

Para dar agilidade à construção, a Setran baseou seu sistema construtivo em dois eixos de ações: pré-fabricação da pista – parte do mastro e a construção, in loco, da fundação – pilares, ou seja, partes da nova ponte chegarão prontas e testadas para serem apenas montadas no vão central do rio Moju.

As defensas (dolfins) de proteção dos pilares centrais – do novo mastro da ponte e dos laterais ao vão de navegação (P6 e P11), estão sendo testados, desde o início desta semana, em São Paulo, para certificação da qualidade e início da fabricação ainda este mês. Os cabos-estais também estão sendo produzidos em São Paulo e devem chegar a obra em meados de agosto.

Remoção – Paralela à obra de reconstrução do novo trecho da ponte Rio Moju, a Secretaria de Estado de Transportes continua com a retirada dos 268 metros de escombros e dos destroços da balsa e do empurrador do fundo do rio. Da área onde está sendo construído o novo mastro, já foram retiradas mais de 30 toneladas e ainda a embarcação causadora do acidente. Para a operação, foi necessário cortar o tabuleiro danificado para ser içado junto com a balsa e empurrador, atividade de grande risco, mas já concluída.

As equipes continuarão com trabalho de remoção dos escombros que somam, ao todo, 268m, com peso de 12 toneladas por metro. Esse material está sendo fragmentado para ser removido em pedaços. Posteriormente, as lajes de concreto serão trituradas em partes menores, para aproveitamento em leito de rodovias na região.

Travessia – Para agilizar o escoamento da produção no Estado do Pará, a Setran disponibilizou, de forma gratuita, o serviço de travessia por balsa para caminhões e ambulâncias. Por determinação da Marinha, estão sendo realizadas viagens de 8h às 18h, cerca de 8 por dia. A intenção é ampliar o serviço para 24 horas, com novas balsas, inclusive para carros de passeio, desafogando a concentração nos portos do Arapari e da Bernardo Sayão.

Para acompanhamento público dos serviços de engenharia que estão ocorrendo no Moju, o governo do Estado instalou câmeras de monitoração continuada, com visão de toda a travessia, dando transparência necessária das ações em andamento. Inicialmente, são dez equipamentos, sete já instalados. Haverá câmeras no embarque e desembarque na área da balsa e, nos próximos dias. (Kátia Aguiar/Foto: Bruno Cecim)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Governo conclui os últimos quilômetros da construção e pavimentação da PA-252 importante via de acesso a região de Carajás

Publicado

em

Importante rota de escoamento da produção paraense, a PA-252, no nordeste estadual, será totalmente asfaltada. A obra está dividida em dois lotes. O primeiro, sai da Perna- Sul à Vila de Castanhandeua, no Acará, e está com mais de 70% dos serviços concluídos, como terraplanagem, sub-base, base e pavimento asfáltico. No segundo lote, que sai de Moju, o trabalho de terraplenagem está quase cem por cento concluído, assim com a base, sub-base a asfaltamento, que têm 80% prontos.

“A construção e pavimentação da rodovia PA-252 é mais uma das obras do Governo do Pará, que garantem infraestrutura de transportes e logística seguras para o Estado, e também geram emprego e renda para a comunidade local ”, destaca o titular da Secretaria de Estado de Transportes (Setran), Adler Silveira.

Atualmente as frentes de trabalho nos dois trechos em obra da PA-252 geram cerca de 400 empregos diretos.

A PA-252, é uma via alternativa para quem acessa as regiões sul e sudeste do Pará, e tem seu início no porto da cidade de Abaetetuba e chega à PA-483, a Alça Viária, no município do Acará. No percurso, ela intercepta as rodovias PA-151, PA-475, PA-140, PA-127, BR-010, PA-124 e a PA-108.

Nessa empreitada, dos 76 Km de extensão da PA-252, são asfaltados 63 Km de rodovia. Os 13 restantes já estão pavimentados, mas receberão reforço com nova camada de asfalto.

Além da Perna Leste, o Governo do Estado executa obras de reconstrução da PA-140 e há ainda a manutenção preventiva e rotineira da malha rodoviária do 7° Núcleo, que abrange as PA-125, PA-127, PA-140, PA-252, PA-256, PA-253, PA-451 e PA-466.

A Setran tem ainda em fase de licitação a construção e pavimentação de 150 Km da PA-256. O edital está disponível no Diário Oficial do Estado (DOE) e no site oficial da Setran. O serviço é um dos maiores investimentos na infraestrutura rodoviária do Estado, que também irá construir 18 pontes de concreto na via, garantindo o desenvolvimento através da malha rodoviária segura e integrada por todo o Pará. (Kátia Aguiar)

Continue lendo

Pará

Detran vai intensificar fiscalização durante o feriado de Finados no Pará

Publicado

em

O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) vai reforçar a equipe de fiscalização durante o fim de semana prolongado do feriado do Dia de Finados. A ação inicia nesta quinta-feira (29) e segue até o dia 03 de novembro. Nesse período, a Operação Finados terá como foco a prevenção, educação, fiscalização de trânsito e tráfego. Além de intensificar o trabalho de prevenção a acidentes. Este ano a Operação Finados vai fiscalizar as restrições de circulação de veículos de carga nos horários de 7h às 10h e 17h às 21h, entre os KM 17 e 18 da-BR 316.

Além da BR, na saída de Belém, a operação também acontece nos municípios de Marituba (Alça Viária), Santa Bárbara (Mosqueiro), Altamira, Castanhal, Breves, Itaituba, Marabá, Paragominas, Santarém, Tucuruí, Conceição do Araguaia, Tome-Açú, Marapanim, São João do Araguaia, Brejo Grande do Araguaia, Palestina do Pará, Salinópolis, Bragança, Soure e Salvaterra. Ao todo, 219 agentes de fiscalização de trânsito atuarão nas estradas durante os seis dias da operação. A ação em Santa Bárbara e Benevides contará com equipes no posto de fiscalização na rodovia PA-391 em serviço de 24 horas. Já na Alça Viária a concentração será no posto de pesagem, no KM 14 da rodovia.

Nas vias de acesso aos municípios, além de coibir possíveis infrações, as equipes do Detran vão fiscalizar o consumo de bebida alcoólica de forma rotineira e por amostragem. “Nosso trabalho vai se concentrar na prevenção, de forma a manter a organização e fluidez do trânsito para garantir a segurança viária aos usuários da via, almejando o direito de ir e vir sem ocorrências de acidentes”, explica o diretor técnico-operacional do Detran, Bento Gouveia.

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Hospital Regional da dicas de como identificar os sinais de um derrame cerebral

Publicado

em

O Acidente Vascular Cerebral (AVC), popularmente conhecido como “derrame”, é a segunda maior causa de mortes no mundo, podendo acometer uma a cada quatro pessoas em idade adulta durante a vida.

Os dados são da Organização Mundial da Saúde (OMS), que alerta principalmente para a prevenção sobre os sintomas, tratamentos e prevenções da doença. A cada 6 segundos alguém e cometido por AVC no mundo, por ano são cerca de 17 milhões de pessoas, que sofrem diferentes sequelas e causa mortes.

“Um AVC pode afetar diferentes áreas do cérebro e trazer sequelas motoras, como paralisação dos movimentos ou dificuldades para andar e falar, por exemplo. Além disso, pode impactar na compreensão e reconhecimento, prejudicando inclusive a memória”, explica Marcio Costa, neurocirurgião pela Pró-Saúde, e com atuação no Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), em Marabá (PA).

O especialista destaca que existem diferentes tipos de AVC, com diferentes possibilidades de tratamento.

“A maioria dos casos são do AVC do tipo isquêmico, quando acontece a obstrução ou entupimento de uma ou mais veias no cérebro. De acordo com a OMS, mais de 6,5 milhões de mortes acontecem todos anos devido a doença no mundo. Por isso, devemos manter o cuidado e a prevenção”, diz.

Entre as estratégias de prevenção, o neurocirurgião ressalta os cuidados com os fatores de risco, como o sobrepeso, tabagismo, consumo de álcool, falta de exercícios físicos e má alimentação.

Na próxima quinta-feira, 29, é lembrando o Dia Mundial de Combate ao AVC. A data reforça os cuidados para a doença. Além da prevenção, reconhecer os sinais de um AVC pode contribuir para evitar mortes.

Para o especialista “é importante que todos possam reconhecer os principais sinais do AVC, que pode ser feito com quatro medidas simples, que seguem a abreviação de S.A.M.U. Esses passos podem salvar muitas vidas e evitar sequelas profundas”.

Quais os sinais de um AVC com base no método SAMU?

Sorria: Peça para a pessoa dar um sorriso, caso um dos lados da face entorte ou paralise, é provável que seja um AVC;

Abrace: Veja se a pessoa consegue levantar os dois braços, se um deles cair, pode ser outro sintoma;

Música: Incentive a pessoa a repetir uma frase de uma música preferida, se ela não conseguir pronunciar corretamente, pode ser mais uma indicação da doença;

Urgente: Caso tenha identificado alguns dos sintomas, busque ajuda de um profissional médico imediatamente. Entre os serviços públicos de emergência está o telefone 192, para remoção de pacientes e totalmente gratuito.

Conheça as medidas de prevenção ao AVC

·         Atenção com o colesterol: É importante reduzir a quantidade de alimentos ricos em LDL (conhecida como colesterol ruim, e que se deposita nos vasos sanguíneos);

·         Controle do Diabetes;

·         Controle o peso: Mantenha o peso saudável para a sua idade e altura, evite o acúmulo de excesso de gordura no corpo. Consulte um médico para saber qual é o seu peso ideal;

·         Evite fumar e cuidado com as drogas: Estudos mostram que o tabaco favorece consideravelmente as chances de um AVC. As drogas ilícitas, como a cocaína, alteram drasticamente o fluxo sanguíneo no organismo, podendo provocar a doença;

·         Alimentação equilibrada: Reduza o consumo de açúcar, gorduras, sal e bebidas alcoólicas. Modere o consumo de sódio (para pressão alta);

·         Pratique exercícios: O exercício contribui para o controle da pressão arterial, melhora as taxas de colesterol e glicose, além de melhorar a qualidade do sono e reduzir o estresse. A prática regular de exercícios aeróbicos, está diretamente ligada à redução do risco de ter AVC.

O Hospital Regional do Sudeste do Pará é mantido pelo Governo do Estado, sendo gerenciado pela Pró-Saúde. Em 2019, a unidade realizou mais de 4 mil procedimentos neurológicos, entre consultas e exames de média e alta complexidades.

Com atendimento 100% gratuito pelo SUS (Sistema Único de Saúde), é referência para 22 municípios no sudeste do Pará.

Continue lendo
publicidade Bronze