Connect with us

Maranhão

Religião na pós-modernidade é debatida no I Encontro Estadual em Imperatriz

Publicado

em

A Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) em parceria com a Universidade Federal do Maranhão (UFMA), por meio  do Núcleo de Pesquisas sobre Religião e Religiosidade (NUPERRR), está realizando o I Encontro Estadual de Pesquisas sobre Religião na Pós- Modernidade entre os dias 11 e 13 de novembro. As atividades ocorrem na UEMA e na Universidade Aberta do Brasil (UAB).

O objetivo deste encontro é divulgar a produção científica, compartilhar conhecimentos, discutir e entender o papel da religião, suas interferências no campo político, social e cultural no contexto da sociedade pós-moderna, como destacou o professor Moab César.

A mesa de abertura deste evento foi composta pelos professores Expedito Barroso, diretor de centro (UEMA), Paulo Rogério Rodrigues Passos (UNIDESC), Vanda Maria Leite Pantoja (UFMA) e Agnaldo Silva (UFMA). Os integrantes desta mesa destacaram a importância do evento para a comunidade acadêmica. Após a cerimônia de abertura foi dado início à primeira conferência do encontro.

Com o tema “Deus e o diabo na terra” o professor Paulo Rogério Rodrigues Passos (UNIDESC) abordou os paradigmas da religião na pós-modernidade. Segundo o conferencista, a pós-modernidade é admitida como um período de incertezas. Tal paradigma tem se refletido na relação do homem com o sagrado.

A religião, considerada um dos cimentos da sociedade, tem sido um elemento importante no processo de construção identitária. Embora antes da modernidade a religião fosse concebida como algo estanque e dogmático, na atualidade ela tem assumido características multifacetadas e fluídas. “O relativismo, o pluralismo, o efêmero, entre outros elementos passaram a permear a relação do homem com o sagrado”, acrescentou o professor Rogério Veras (UFMA).

A síndrome da escassez características às relações de produção antes da revolução técnica fora substituída pela síndrome do excesso. A exacerbação do ter (consumo) se tornou um traço marcante nas relações sociais, inclusive no campo religioso. Nessa perspectiva, a prosperidade tem sido associada à questão meritória cristã, destacou o conferencista Paulo Passos, ou seja, quanto maior a posse, mais abençoado é o fiel.

Não ao acaso, a pobreza na visão dos neopentescostalista é concebida como uma maldição. Este discurso reforça a ideologia da prosperidade.  Para atender estes e outros anseios da sociedade pós-moderna tem havido uma profusão e surgimento de novas denominações religiosas, especialmente com o advento do movimento neopentencostalista. Esta mercantilização da fé tem favorecido a uma crescente competição entre as diferentes denominações religiosas e lançado novos paradigmas aos estudiosos desse campo do saber. Discutir e refletir sobre estas questões podem nos ajudar a compreender melhor o papel da religião em nossa sociedade na atualidade, acrescentou o palestrante Paulo Rogério Passos.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

IMPERATRIZ: Motorista atropela família na rua e menina de 12 anos morre

Publicado

em

Na noite de sábado, 15, um motorista em alta velocidade atropelou uma família e causou a morte de Eloísa Santos Costa, de 12 anos, em Imperatriz, no sul do Maranhão. Segundo a polícia, o caso foi registrado na Rua 5, no bairro Vila Ipiranga.

O pai, Rômulo Sousa, estava andando de bicicleta e carregava o seu filho, Augusto Santos, de 1 ano de idade. Ao seu lado estava a filha Eloísa, que andava de patins. Repentinamente, um motorista em alta velocidade saiu de uma curva, bateu no meio fio e atropelou os três.


Eloísa morreu ainda no local. Já o motorista não prestou socorro e fugiu. O carro usado no acidente foi encontrado abandonado na Vila Cafeteira, horas depois.

O pai e o bebê foram socorridos e levados para o Hospital Municipal de Imperatriz, onde seguem internados. O motorista que causou o acidente já foi identificado, mas segue foragido.

Continue lendo

Maranhão

Sampaio vence Moto Club e abre vantagem na final do Maranhense 2021

Publicado

em

Deu Sampaio Corrêa na partida de ida da final do Campeonato Maranhense! Em Superclássico realizado no Estádio Castelão, o Tricolor derrotou o Moto Club por 1 a 0, com gol do atacante Ciel, e deu um passo importante em busca do 35º título estadual.

Disposto a encerrar a seca de gols, o Sampaio Corrêa foi ao ataque no início do Superclássico e abriu o placar aos 11 minutos, com Ciel, aproveitando cruzamento do lateral Sávio. Mesmo em vantagem, o Tricolor manteve a pressão sobre o Moto, aproveitando principalmente as jogadas pela ponta-direita com Pimentinha, que arriscou duas finalizações e parou em boas defesas de Joanderson.


Depois de um primeiro tempo abaixo das expectativas, o Moto Club melhorou de produção na etapa final e criou boas oportunidades diante de um Sampaio Corrêa mais retraído, que não conseguia explorar os contragolpes. Negueba, aos 39 minutos, teve a melhor chance do Papão, mas parou em uma grande defesa de Mota, que garantiu a vitória tricolor no Superclássico.

Com a vitória na partida de ida, o Sampaio Corrêa está a uma nova vitória ou um empate de conquistar o título maranhense, enquanto o Moto Club terá de derrotar o rival por dois ou mais gols de diferença para ser campeão. Uma vitória do Papão por um gol de diferença, por sua vez, leva a decisão para os pênaltis. Moto e Sampaio voltam a se enfrentar no próximo domingo (23), às 10h, no Estádio Castelão. (Foto: Andriolli Araújo)

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Banco de Alimentos atende mais de 400 famílias por semana

Publicado

em

Fruto do trabalho em parceria das secretarias de Desenvolvimento Social – Sedes e Agricultura, Abastecimento e Produção- Seaap, o Banco de Alimentos de Imperatriz atende a centenas de pessoas e instituições filantrópicas. São entregues cestas com frutas, verduras e legumes, adquiridas pelo Programa de Aquisição de Alimentos, PAA. São adquiridos das mãos dos pequenos produtores da região, vegetais frescos que chegam às mesas das famílias acompanhadas pelos programas sociais. Para complementar, empresas parceiras também contribuem muito, na doação de alimentos não perecíveis.

A situação financeira de muitas famílias foi duramente atingida com o atual cenário de pandemia. A secretária da Sedes, Janaína Ramos analisa que “muitas pessoas, infelizmente estão em situação de vulnerabilidade social e insegurança alimentar. Essas pessoas podem até ter o que comer à noite, mas não têm certeza se terão algo pra tomar no café da manhã do dia seguinte, tomam café, mas não sabem se vão almoçar. É uma realidade triste e recorrente. Por isso, os programas da Sedes ligados ao combate à fome não pararam, a exemplo, temos o próprio Banco de Alimentos, o Setor de Benefícios Eventuais e o Restaurante Popular, todos fornecem alimento aos que mais precisam, rotineiramente”, disse.

A coordenadora do Banco, Zulmira Pontes, explica que “atualmente o atendimento às famílias é realizado em dois dias. A terça-feira é destinada ao público geral e a quinta-feira às pessoas com prioridade, como idosos. Além disso, os atendimentos seguem todos os protocolos de segurança contra a covid-19, como ponto de higienização das mãos, uso obrigatório de máscara e distanciamento mínimo de um metro, também são distribuídas senhas com o intuito de organizar e contabilizar as famílias atendidas”.

Ela acrescenta que às segundas, quartas e sextas, o atendimento é direcionado para as entidades filantrópicas: Instituto Amar Mais, Lar São Francisco, Vila João XXlll, Creche Jardim Canossa e outras, que somam em média 200 por mês, e cerca de 400 famílias recebem alimento semanalmente.

A idosa Maria do Desterro, 66, é beneficiária do Banco, ela disse que “é muito bom receber as verduras, frutas, tudo fresquinho, eu venho com meu esposo toda semana pra buscar os alimentos. Não tive dificuldade pra me cadastrar, fui ao Cras do Santa Lúcia, que é o do bairro onde eu moro, me cadastrei e já fui encaminhada pra cá. Graças a Deus tem me ajudado muito”. 

As famílias que precisam e desejam ser assistidas pelo Banco de Alimentos, devem procurar o Centro de Referência de Assistência Social, Cras, mais próximo de sua residência, solicitar um encaminhamento emitido pela assistente social. Após esse processo, é feita uma carteira e a família pode se dirigir ao Banco para receber os alimentos semanalmente.

Quem desejar doar alimentos também pode, basta ir até o programa, que fica localizado na Rua Albano, 495, esquina com Avenida Babaçulândia, bairro Entroncamento. O horário de atendimento ao público é das 8h às 14h, de segunda à sexta-feira.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze