Connect with us

Bico do Papagaio

Saiba como contestar resultado do cadastro do auxílio emergencial

Publicado

em

Lançamento do aplicativo CAIXA|Auxílio Emergencial

Nesta quarta, 27, a vice-presidente de Governo da Caixa Econômica Federal, Tatiana Thomé, apresentou um tutorial sobre os procedimentos que o cidadão deve seguir para contestar pedidos negados ou retificar informações do auxílio emergencial. 

As pessoas que tiveram o pedido de auxílio emergencial considerado inconclusivo devem fazer um novo cadastro no site ou no aplicativo Caixa Auxílio Emergencial.

Segundo a vice-presidente de Governo da Caixa, Tatiana Thomé, o pedido de novo cadastro deve ser preenchido em duas situações: quando o requerimento é considerado inconclusivo (quando o cadastro não consegue ser avaliado) ou quando o benefício é negado. Nos dois casos, o usuário pode corrigir informações mais de uma vez, mas a análise e a liberação do benefício depende da Dataprev, estatal de tecnologia que verifica as informações em 17 bases de dados.

Quem teve o benefício negado, mas discordou dos motivos, pode contestar a análise no site ou no aplicativo da Caixa. Nesse caso, não é possível corrigir os dados. Apenas confirmar as informações prestadas e pedir uma nova análise. Diferentemente da apresentação de um novo pedido, a contestação só pode ser pedida uma vez.

Por que o cadastro foi considerado inconclusivo?

A vice-presidente da Caixa apresentou a lista dos principais motivos pelos quais o cadastro é considerado inconclusivo. Entre as razões, estão a marcação como chefe de família sem indicação de parentes, não ter informação de sexo masculino ou feminino nas bases do governo (ou sexo masculino numa base e feminino em outra) e incorreção no número do Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) ou da data de nascimento de pessoas da família.

Também aparecem como motivos a informação de membros da família com indicativo de morte e usuários que declararam membros da família no primeiro pedido e não declararam no segundo ou declararam não ser chefes de família no primeiro pedido e informaram sustentar a família no segundo cadastro.

Por que o cadastro não foi aprovado?

O aplicativo e o site da Caixa informam o motivo pelo qual o pedido foi indeferido. No entanto, segundo Tatiana, a contestação e a nova solicitação com retificação de dados só podem ser feitas em quatro circunstâncias: quando o requerente tem vínculo empregatício, casos de morte na família, recebe algum benefício (seguro-desemprego, seguro-defeso ou benefício da Previdência Social) ou renda mensal familiar superior a três salários mínimos ou meio salário mínimo por pessoa.

Caso o aplicativo ou o site informem outro motivo, a contestação ou a retificação de dados num novo cadastro não poderá ser feita. A vice-presidente da Caixa explicou que os dados informados pelo cidadão para iniciar o novo cadastro deverão ser iguais aos da Receita Federal. As últimas versões do aplicativo permitem o uso de documentos como carteira de motorista, carteira de trabalho e passaporte para o cadastro. Nas primeiras versões, só era possível apresentar a carteira de identidade.

A tela de abertura do aplicativo exige CPF, nome completo, data de nascimento e nome da mãe. Caso o usuário tenha mãe desconhecida nos dados da Receita, deverá marcar a opção, que aparece no aplicativo. As regras de pedido e de contestação são definidas pelo Ministério da Cidadania. A Caixa apenas executa o pagamento.

Como faço para saber o resultado da minha solicitação do Auxílio Emergencial?

1º passo: Acesse aplicativo Caixa Auxílio Emergencial ou site e clique em “Acompanhe sua solicitação”;

2º passo: Preencher nome, data de nascimento, CPF e nome da mãe;

Caso o auxílio não seja aprovado, será apresentado ao cidadão o motivo. Se discordar, pode fazer nova solicitação (para corrigir informação) ou contestar o resultado.

Para corrigir informações já cadastradas, basta clicar em “Nova solicitação” e preencher os dados.

Como faço para contestar motivo de cadastro não aprovado?

1º passo: Acesse aplicativo Caixa Auxílio Emergencial ou site “Acompanhe sua solicitação”;

2º passo: Preencha nome, data de nascimento, CPF e nome da mãe;

3º passo: Clique em “Contestação” e confirmar que quer fazer a contestação. A contestação só pode ser feita apenas uma vez. Serão apresentados os motivos da não aprovação;

4º passo: Confirme a declaração da veracidade das informações prestadas;

5º passo: Envie contestação vai pra análise.

O cidadão pode acompanhar o resultado da contestação no aplicativo ou no site. Basta clicar em “Acompanhe sua solicitação”.

O que fazer se o cadastro for considerado inconclusivo?

1º passo: Acesse aplicativo Caixa Auxílio Emergencial ou site “Acompanhe sua solicitação”;

2º passo: Preencha nome, data de nascimento, CPF e nome da mãe;

 Aparecerá lista dos prováveis motivos do cadastro estar inconclusivo.

3º passo: Fazer nova solicitação.

Aguardar a avaliação da Dataprev. Para consultar a resposta, basta clicar em “Acompanhe sua solicitação”.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: População denuncia mais um crime ambiental no córrego Brejo

Publicado

em

Agredido constantemente pela própria população, sob conivência do poder público e seus órgãos de fiscalização, o córrego Brejo, foi vítima de mais uma agressão ambiental, registrada nos últimos dias, conforme relatam moradores que fizeram questão de registrar o crime.

Os moradores contaram que foram surpreendidos com o despejo de resíduos de aterro misturado com gesso, no final da Rua Vicente Bernardinho, onde a via termina, por conta do córrego. Conforme o grupo, a intenção de quem jogou o material, seria facilitara o acesso aos bairros Três Poderes e Buriti.

“O indivíduo desconsiderou totalmente o fato do córrego estar morrendo, porém ainda tentar resistir, mesmo com tantas agressões. Ele sequer avisou a vizinhança ou chamou para discutir o que poderíamos fazer em conjunto, para de repente construirmos uma bueira, para quê, o que ainda resta do córrego, seguisse seu curso normal”, disse um dos moradores que procurou o webjornal Folha do Bico.

Outro morador ainda criticou órgãos como a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, além do Naturatins. “O que a população quer saber, é para que existem uma Naturatins aqui, que simplesmente não serve para nada, não vê nada e não faz nada? Única coisa que a gente tem ouvido ultimamente dessa Naturatins, é corrupção. A Secretaria Municipal é outra inoperante, que só presta como cabide de emprego”, afirmou outro morador.

O grupo ainda apelou para que o Ministério Público dê atenção ao caso e cobre das autoridades competentes, providências sobre o caso.

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Jovem morre após intoxicação com medicamento

Publicado

em

Neyva Ferreira da Silva, de 17 anos, morreu este final de semana na cidade de Araguatins, no Bico do Papagaio, após consumir elevada quantidade de medicamentos no sábado, 1º. A jovem sofria de depressão.

Após se sentir mal pela reação do medicamento, Neiva foi conduzida ao Hospital Municipal de Araguatins (HMA), onde recebeu atendimento e passou por uma desintoxicação e teve uma melhora momentânea, mas voltou a não se sentir bem, e teve de ser transferida para o Hospital Regional de Augustinópolis (HRAug).

No HRAug, a jovem foi atendida e logo depois mandada para casa, onde voltou a se sentir mal e morrer na madrugada deste domingo, 3.

Amigos relataram que a família encontrou dificuldades na liberação do corpo, devido a lentidão na burocracia no HRAug e HMA, fazendo com que o corpo da jovem ficasse por várias horas do domingo, no necrotério de Araguatins.

Continue lendo

Bico do Papagaio

TOCANTINÓPOLIS: Traficantes que atuavam no Alto da Boa Vista II são tirados de circulação

Publicado

em

A Polícia Militar prendeu na manhã deste sábado, 1ºde agosto, no bairro Alto da Boa Vista II, em Tocantinópolis, dois suspeitos de tráfico de drogas. Em poder da dupla foram apreendidos 19 papelotes de uma substância análoga a maconha, além de um papelote de crack, foi apreendida também uma motocicleta com restrições administrativas e um aparelho celular.

A equipe da Força Tática juntamente com serviço ordinário havia recebido informações de que na noite anterior, indivíduos ocupando uma motocicleta, com as mesmas características dos elementos presos na tarde de hoje, fugiram de uma abordagem policial e ainda conseguiram furar um bloqueio montado pelas equipes.

Durante o patrulhamento, as equipes avistaram alguns elementos suspeitos reunidos, e quando procederam com a abordagem policial, dois deles empreenderam fuga, adentrando a própria residência, ocasião em que foram acompanhados pelos policiais militares, sendo detidos. Enquanto os elementos fugiam, os militares perceberam quando eles arremessaram uma embalagem por cima da cerca, e após a localização da referida embalagem foi encontrado dentro dela 13 papelotes de maconha. As buscas continuaram no interior da residência, onde foi achado mais seis papelotes da mesma droga e um de crack. Duas pessoas, ainda vão responder um TCO, por terem desacatado os policiais que atendiam a ocorrência.

Diante dos fatos, os suspeitos, juntamente com todo material apreendido, foram levados e apresentados na delegacia plantonista, local em que foram autuados pelo crime de tráfico de drogas.

Continue lendo
publicidade