Connect with us

Tocantins

Saiu a minuta pré-edital do concurso PM-TO 2017 com 1.040 vagas

Publicado

em

Cresce a expectativa de abertura de concurso da Polícia Militar do Estado do Tocantins (Concurso PM TO 2017 Soldado). Acontece que a corporação realizou na tarde do dia 28 de agosto, o processo de licitação para definir a empresa que organizará o certame que contará com oferta de 1.040 vagas para os cargos de Oficial e Soldado. A empresa vencedora ainda não foi divulgada.

O prazo para início da execução dos serviços será de até 15 (quinze) dias, contados da data da assinatura do contrato entre as partes. A oferta de 1.040 vagas (veja a distribuição abaixo) está confirmada. Após finalização do processo de licitação da empresa organizadora, o objetivo é ter no edital PM TO publicado rapidamente. “Queremos que o Tocantins continue a crescer e para isso foi necessário que tomássemos essas medidas amargas. Com essa economia, a probabilidade é de que estejamos enquadrados na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF)”, informou o governo.

As vagas do concurso da Polícia Militar/Tocantins serão destinadas aos cargos de Cadete I QPES – Sexo Masculino (36 vagas), Cadete I, QPES – Sexo Feminino (04 vagas), com requisito de nível superior, Aluno Soldado QPPM – Sexo Masculino (900 vagas) e Aluno Soldado QPPM – Sexo Feminino (100 vagas), com exigência de nível médio.

Comissão já formada

A comissão do concurso PM TO 2017 foi formada em janeiro e já tem promovido ações para realização do certame. A data exata de divulgação do concurso ainda não foi informada, mas detalhes pertinentes sobre o concurso, como o número de vagas, já se tem conhecimento. A previsão é que o edital de abertura do concurso PM-TO tenha vagas para Soldado (1.000 vagas) e Oficial (40 vagas). Para concorrer as vagas, será necessário o nível médio e superior, respectivamente. A empresa organizadora seja divulgada logo após o processo de licitação.

Mudanças

Em divulgação no Diário Oficial do Estado do dia 26 de agosto, o governado sancionou duas leis que alteram alguns requisitos para ingresso na PM, além de estabelecer outras medidas relativas ao concurso.

De acordo com a publicação, o QPPM deverá ser constituído por Praças da carreira de combatentes, admitidos mediante concurso público para ingresso na Graduação de Aluno-Soldado PM, podendo alcançar a Graduação de Subtenente. A outra medida é referente ao Quadro de Praças Especialistas (QPE), que deverá ser constituído por Praças, admitidas mediante concurso público específico, na área técnica de música, enfermagem e de radiologia, para ingresso na Graduação de Aluno Soldado PM, podendo alcançar a Graduação de Subtenente PM.

Salários do Concurso Polícia Militar PM-TO 2017

O aprovado no cargo de Soldado fará jus ao salário inicial de R$4.056,67. Já na função de Oficiais, a remuneração chega a até R$ 9.255,21. A exigência é de nível médio para Soldado, enquanto para Oficial a exigência é de nível superior. Os aprovados no concurso PM-TO terão estabilidade, já que a contratação é feita de forma estatutária.

Ao ingressar na corporação, o aprovado será classificado como Aluno-Soldado, onde fará jus ao auxílio de R$ 800,00. O Soldado terá missão de realizar atividades ligadas à execução de atividades planejadas pelo comando da corporação, enquanto os oficiais deverão atuar em funções de chefia e direção dos diversos órgãos e atividades que compõe a estrutura organizacional da polícia.

Requisitos

Além da escolaridade, ter idade entre 18 e 30 anos e altura mínima de 1,63m para homens e de 1,60m para mulheres são requisitos para concorrer a uma das vagas no concurso da Polícia Militar de Tocantins, cargo de Soldado. Além disso, para se tornar Soldado será necessário a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou permissão válida para dirigir ou comprovante de aprovação junto ao Departamento Estadual de Trânsito – DETRAN, no mínimo na categoria “B”.

Etapas do Concurso PM Tocantins 2017

O concurso da Polícia Militar do Tocantins contará com três etapas, sendo:

A primeira etapa será referente a Execução do planejamento da primeira etapa do Concurso Público, compreendendo a revisão ortográfica e diagramação dos editais do certame, realização, processamento e acompanhamento das inscrições, alocação dos candidatos por cidade, elaboração de provas objetivas de conhecimento, elaboração das provas de redação, impressão de cadernos de provas, folhas de respostas das provas objetivas, logística para o transporte, guarda e aplicação das provas, correção e tabulação de dados;

Já a segunda etapa contará com realização da Avaliação de Capacidade Física do certame, com a participação dos candidatos aprovados e classificados nas provas intelectuais, na proporção de 3 (três) candidatos por número de vagas, por sexo e cargo, sendo incluídos todos os candidatos empatados na mesma nota de corte, compreendendo: flexão de braço no solo em 04 (quatro) apoios para os candidatos do sexo masculino, e em 06 (seis) apoios para as candidatas do sexo feminino, flexão abdominal com duração de 60 segundos, corrida de 12 (doze) minutos, teste em barra fixa, natação estilo 50 metros livre e teste de flexibilidade. As especificações de cada exercício serão definidas nos editais.

Por fim, a terceira etapa será realizada para os candidatos classificados na Prova Intelectual e considerados aptos na Avaliação de Capacidade Física serão convocados para a Avaliação Psicológica do respectivo certame, na proporção de 1,7 (um vírgula sete) candidatos por número de vagas, por sexo e cargo, sendo incluídos todos os candidatos empatados na mesma nota de corte. A Avaliação Psicológica será acompanhada pela Comissão de Psicólogos do Quadro de Oficiais da Saúde da PMTO, os quais fiscalizarão as etapas da avaliação psicológica, incluindo a fase de recursos, realizando as intervenções necessárias ao pleno cumprimento dos termos do respectivo Edital.

Provas do Concurso PM Tocantins 2017

A prova intelectual será de caráter eliminatório e classificatório, sendo uma prova objetiva e discursiva (redação. A avaliação objetiva contará com 60 (sessenta) questões, com 5 (cinco) proposições de múltipla escolha, sendo apenas uma correta, com número de questões, ponderação e pontuação. As avaliações serão realizadas em Palmas, Araguaína, Gurupi, Arraias e Araguatins. As demais etapas só acontecerão na capital.

Prova de Nível Superior – Oficial
Língua Portuguesa: 15 questões – Peso 1,0;
Matemática: 05 questões – Peso 1,0;
Atualidades e Conhecimentos Regionais: 10 questões – Peso 1,0;
Noções de Direito (Constitucional, Administrativo, Penal, Humanos e Penal Militar): 15 questões – Peso 2,0;
Noções de Informática: 05 questões – Peso 1,0;
Normas Pertinentes à PMTO: 10 questões – Peso 1,0; e
Redação

Prova de Nível Médio – Soldado
Língua Portuguesa: 20 questões – Peso 2,0;
Raciocínio Lógico: 05 questões – Peso 1,0;
Atualidades e Conhecimentos Regionais: 10 questões – Peso 1,0;
Noções de Direito (Constitucional, Administrativo, Penal, Humanos e Penal Militar): 10 questões – Peso 1,0;
Noções de Informática: 05 questões – Peso 1,0;
Normas Pertinentes à PMTO: 10 questões – Peso 1,0; e
Redação

Último Concurso PM/TO

O último concurso da PM/Tocantins foi realizado em 2013, quando contou sob organização da empresa Consulplan e oferta de nada menos que 300 vagas, sendo 270 para candidatos do sexo masculino e 30 para o sexo feminino. O certame exigiu o nível médio completo.

Os salários chegaram a R$ 3.057,77, além do auxílio-alimentação. Os inscritos foram avaliados por prova objetiva e discursiva, exame de capacidade física, avaliação psicológica, exames médicos e odontológicos, investigação social e curso de formação.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Adapec intensifica fiscalização de veículos visando combater trânsito irregular de produtos de origem animal no Tocantins

Publicado

em

Entre os dias 20 e 22 de outubro, uma equipe da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) realizou uma série de blitz em rodovias e vias de acesso à Palmas, para fiscalizar o trânsito de produtos de origem animal, e consequentemente combater a clandestinidade. Ao todo foram fiscalizados 211 veículos, apenas em um foi apreendido o equivalente a 370 quilos de queijos impróprios para o consumo.  As atividades continuarão em outras regiões do Estado.

No caso da irregularidade citada, o condutor foi multado em R$ 2,5 mil e os produtos apreendidos foram descartados no aterro sanitário. “Os queijos estavam em sacos plásticos sem qualquer identificação de selo de inspeção oficial, origem, data de fabricação, além disso, estavam mal acondicionados em veículo inapropriado, já que o alimento é altamente perecível, portanto é considerado um risco à saúde pública”, disse o inspetor de defesa agropecuária da Agência, Ricardo Matarazzo.

“Nesse momento em que ainda estamos vivendo uma pandemia devemos evitar ainda mais contaminação por alimentos clandestinos para diminuir riscos à saúde da população. O consumidor também deve ter cuidado redobrado e exigir o selo de inspeção que garante a qualidade do produto”, enfatizou o presidente da instituição, Alberto Mendes da Rocha.  

A Adapec conta um canal de denúncias, reclamações e elogios, sem que o usuário precise se identificar, é o Disque Defesa pelo contato 0 800 63 11 22, de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, uma ferramenta gratuita que tem colaborado muito com o combate aos produtos clandestinos.

Continue lendo

Tocantins

Corpo não reclamado de Manoel Pedro da Silva aguarda no IML do Tocantins desde 2018

Publicado

em

O Instituto de Medicina Legal (IML), órgão vinculado à Superintendência da Polícia Científica da Polícia Civil do Tocantins, informa que aguarda manifestação de familiares ou conhecidos para reclamar o corpo de Manoel Pedro da Silva. O cadáver não reclamado encontra-se sob a responsabilidade do Núcleo Especializado do IML, na Capital, e necessita ter a identidade confirmada.

Manoel Pedro da Silva, de 76 anos deu entrada no Hospital Geral de Palmas (HGP) no dia seis de maio de 2016, encaminhado pelo Hospital Regional de Porto Nacional-TO. Sem portar nenhum documento, ele informou que seu nome e disse que havia nascido em 1º de fevereiro de 1944, sendo natural do estado de Pernambuco e filho de Manoel Pedro Da Silva e Quitéria Pereira. Depois de dois anos e cinco meses internado, o senhor Manoel veio a óbito e foi encaminhado para o IML. Entre suas características, estão a estatura (1,70m), aproximadamente 52 kg, calvo e pelos brancos.

A história

O senhor Manoel Pedro da Silva teve uma história difícil quanto a sua identificação. Antes de vir a óbito, o serviço social do HGP, tentou inúmeras vezes identificar seus familiares. Após o relato do paciente sobre alguma possibilidade dos seus familiares, o serviço social entrou em contato com hospitais, cartórios e paróquias das cidades de Fátima-TO, Recife-PE e Palmares-PE. Porém não houve êxito em nenhuma das tentativas.

Ainda em vida, seu Manoel tinha vontade de ir para uma casa abrigo quando se recuperasse. Foi então que o Instituto de Identificação recolheu as digitais do paciente para realizar as buscas do registro civil, porém nenhum registro foi encontrado.

As buscas continuaram ao longo de 2016 a 2018, quando no dia dia 27/10/2018 veio a óbito e deu entrada, no mesmo dia, no IML. Até então, o órgão aguarda manifestação dos familiares para que sua identidade confirmada e o corpo seja liberado.

Informações

O IML solicita que informações que possam ajudar na localização dos familiares da vítima sejam repassadas diretamente ao IML, por meio do telefone (63) 3218-6840 ou presencialmente na sede do Instituto, a qual fica localizada na Quadra 304 Sul, Avenida NS 04, Lote 02, Palmas, Tocantins.

Para reclamar um corpo, o familiar deve ligar no IML, telefone 3218-6840, para checagem dos dados. Depois, deve comparecer à unidade munido de documentos que comprovem o parentesco. Em seguida, o corpo é liberado, entregue à família e/ou à funerária com a devida procuração.

Continue lendo

Tocantins

Suspeito de homicídio ocorrido há 14 anos em Palmas é preso em Goiás

Publicado

em

O suspeito de um homicídio ocorrido há 14 anos em Palmas foi preso pela Polícia Civil do estado de Goiás nesta quarta-feira, 21, mediante a cumprimento de mandado de prisão, no município de Águas Lindas (GO). Na época do crime, em 2006, a Polícia Civil do Tocantins, por meio da 1ª Divisão Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (1ª DHPP) de Palmas, depois de intensa investigação, representou pela prisão do suspeito junto ao Poder Judiciário e desde, então, ele era considerado foragido.

De acordo com as investigações da 1ª DHPP de Palmas, o homem que matou a vítima a facadas, um homem de 33 anos, teria praticado o crime após um desentendimento entre os dois. O crime aconteceu na região sul de Palmas, no setor Santa Bárbara, região sul da Capital.

Continue lendo
publicidade Bronze