Connect with us

Pará

Salame fará segunda viagem internacional para tentar resolver problema do lixo em Marabá

Publicado

em

O prefeito João Salame Neto, de Marabá, embarca para a Europa no próximo dia 25, para conhecer mais um projeto de processamento de resíduos sólidos (lixo) para tentar implantar a tecnologia em Marabá. O gestor municipal pediu e recebeu autorização da Câmara Municipal esta semana para a viagem que começa pela Itália. Ele vai permanecer neste país até o dia 31 de janeiro com a finalidade de conhecer tecnologia de processamento de resíduos sólidos e avaliar a possibilidade de importar as experiências italianas para Marabá.

De lá, o prefeito parte para Alemanha, onde deverá tratar assuntos pessoais até o dia 10 de fevereiro.

Esta é a segunda viagem internacional de João Salame para conhecer projeto de processamento de resíduos sólidos, além de viagens a outras cidades brasileiras que realizam experiências exitosas com a coleta, destinação e processamento do lixo, como Paulínia, em São Paulo. Depois que foi diplomado como prefeito, ainda em 2012, Salame foi a Columbus, no estado americano de Ohio, para conhecer o projeto pioneiro daquele estado com resíduos sólidos.

João Salame já sabia o que lhe aguardava no cargo em relação ao lixo e tratou de visitar outras cidades que estão à frente de Marabá neste quesito.

Quando recebeu a Prefeitura de seu antecessor Maurino Magalhães, o município havia terceirizado o serviço de coleta de lixo através de um contrato nebuloso com a Leão Ambiental, empresa paulista que já foi alvo de várias denúncias de irregularidades em São Paulo.

O contrato de quatro anos expirou em abril do ano passado e Salame viu-se obrigado a manter a empresa à frente do serviço por mais um ano. Em abril próximo, esse aditivo termina e o secretário municipal de Obras, Antônio de Pádua, já avisou que pretende abrir nova licitação e dividir o município em quatro lotes, cada um para uma empresa diferente. Mesmo que consiga resolver esse problema, Salame ainda terá de elaborar e colocar em prática um outro plano para resolver o problema do aterro sanitário, que tem vida útil perto do fim.

A viagem do prefeito não terá ônus (despesa) para o município, segundo informou o Gabinete do Prefeito em ofício enviado à Câmara. (Paulo Costa)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Assista o Conexão Rural deste final de semana – Dias 16 e 17

Publicado

em

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Município e ANM assinam nesta quarta-feira Termo de Cooperação para regularização de mineradoras

Publicado

em

Buscando soluções que viabilizem empreendimentos minerários legalizados e sustentáveis, será assinado nesta quarta-feira, 13, o Termo de Cooperação Técnica entre a Prefeitura de Parauapebas e a Agência Nacional de Mineração (ANM).

O evento será realizado no Hotel Vale dos Carajás, às 18h.

Em 22 de setembro a Prefeitura apresentou junto à ANM um documento com um plano de trabalho para indicar o interesse do município em firmar a parceria.


De acordo com o documento, o município coloca à disposição da ANM a equipe técnica da Secretaria Municipal de Mineração, Energia, Ciência e Tecnologia para contribuir com os processos de fiscalização da Contribuição Financeira por Exploração Mineral (Cfem) e de atividades de extração mineral, além de apoio em Processos Minerais.

“Segundo o cadastro da ANM, até dezembro de 2020, o município de Parauapebas registrava 761 Processos Minerais em todas as suas fases, desde requerimento até a autorização de lavra, representados por 197 pessoas físicas e jurídicas, com indicação de 29 substâncias minerais”, detalha o documento.

O município de Parauapebas tem longa experiência na fiscalização da Cfem, especialmente pelo trabalho desenvolvido desde 2007 em conjunto com o então Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM), hoje ANM. Graças a essa sinergia, foram realizadas denúncias quanto à prática de preços externos da Vale S.A, que resultou no Processo de Cobrança nº 951.438/2009 e rendeu mais de meio bilhão de reais por meio da Execução Fiscal 0006181-37.2010.4.01.390.

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Gilson Fernandes pode ser um dos nomes de Bolsonaro para federal

Publicado

em

O nome do líder dos pequenos mineradores, Gilson Fernandes, vem ganhando força no meio bolsonarista na região de Carajás, para disputar uma cadeira de deputado federal em 2022.

Gilson está a frente da Federação Brasileira da Mineração e da Cooperativa Brasileira da Mineração, e vem desde 2015 ganhando protagonismo nas pautas conservadoras e políticas alinhadas ao presidente Bolsonaro.

Gilson tem se mantido reservado quanto a possibilidade de aceitar disputar uma cadeira de deputado federal, mas vem sendo incentivado por correligionários do setor mineral e conservador da região de Carajás.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze