O vereador Diogo Coelho (DEM), virou alvo de investigação do Ministério Público Estadual (MPE), após denúncia de acumular irregularmente um contrato temporário no Governo do Tocantins, vinculado à Secretaria de Cidadania e Justiça (Seciju).

Diogo trabalha na Cadeia Pública de Wanderlândia, também no Bico do Papagaio, 84 km distante de Santa Terezinha.

A denúncia foi feita pelos próprios vereadores, colegas de Diogo na Câmara.

O MP já requereu informações a Seciju sobre a ficha cadastral funcional e financeira de Diogo e junto a Câmara a ficha cadastral funcional e financeira, cópia das atas de sessões legislativas ordinárias e extraordinárias realizadas durante o período de 2017 até a presente data para que se possa atestar a assiduidade do vereador para a Câmara Municipal.

- Publicidade -

FAÇA UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.