Connect with us

Pará

SÃO DOMINGOS DO ARAGUAIA: Beneficiados com crédito fundiário recebem orientações

Publicado

em

Em 20 anos de existência do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF), pela primeira vez, agricultores do Pará receberam o recurso. Famílias beneficiadas de São Domingos do Araguaia, na região de Carajás, usaram a verba para comprar terras próprias para moradia e cultivo, e passam a ter participação em projetos de assistência técnica continuada e direcionada, prestada pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) por pelo menos cinco anos, a partir de um projeto do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). 

Ana Flávia Cipriano da Silva, uma das agricultoras beneficiadas com o crédito fundiário, ficou sabendo do benefício pela Emater e aguardava a liberação desde 2019. “Beneficiou a minha família de forma geral. Nos tirou de um estado difícil, pagando aluguel na terra dos outros, para uma situação financeira melhor. Temos mais espaço para produzir e podemos investir no que é nosso”, relata. Ana Flávia destaca ainda a assistência do Governo. “A Emater acompanha a gente desde o início do projeto de crédito fundiário e continua apoiando tanto na parte da plantação como no apoio técnico, fornecendo informações que a gente não tinha”, confirma. 

O assunto foi tema de uma reunião entre o órgão e a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), realizada no último dia 15, no próprio município. No encontro, Cleide Amorim, presidente da instituição, e Marta Pina, coordenadora da Unidade Técnica Estadual da Sedap, reuniram-se para tratar de procedimentos técnicos e gerenciais para o financiamento da propriedade rural e de observação de eventuais ajustes dos projetos técnicos.

“Desde o fim do ano passado, conseguimos beneficiar cinco famílias de São Domingos do Araguaia, que escolheram a Emater como prestadora de assistência técnica, e essa reunião foi mais para tratar de como prestar esse serviço, na prática, normas que precisam ser atendidas, etc”, explica Cleide. De acordo com as regras do PNCF, cada família contribui com R$ 1,5 mil ao ano, e logo recebem uma capacitação inicial, já realizada pela Empresa. Eles também têm direito a um projeto produtivo orientado por um técnico, neste caso em específico voltado à criação de hortaliças, que dê capacidade de pagamento do financiamento da terra. Os valores são liberados mediante comprovação da prestação de serviços por parte da Emater.

Para que as famílias tivessem acesso ao crédito, foi necessário um projeto que mostrasse sua viabilidade. “Com financiamento feito, o técnico verifica se há a necessidade de ajustes, porque são necessários laudos durante o ano para a liberação dos valores da assistência técnica”, detalha a presidente. “O Governo do Estado é muito importante em toda essa tramitação, porque além da Unidade Técnica do Estado (UTE) que coordena o programa, existe a Emater, que é a prestadora oficial de assistência técnica ao agricultor, e presente nos 144 municípios”, reforça Cleide.

A Empresa já tem demanda imediata de outros 350 projetos de crédito fundiário em análise para os municípios de Brasil Novo, Castanhal, Dom Eliseu, Conceição do Araguaia, Irituia, Marabá, São Miguel do Guamá e Redenção, Itupiranga, Acará e Marapanim. 

Marta confirma que foi discutido ainda o cronograma de atividade que serão desenvolvidos junto às famílias, bem como o plano de assistência técnica a ser executado nos próximos cinco anos. “Em um segundo momento podemos, UTE, Sedap e Emater, reunir para assegurar a articulação e integração com outras políticas de desenvolvimento no meio rural, como os de habitação, o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA)”, antecipa. (Carol Menezes)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Remo, Paysandu, Tuna e Castanhal ficam no empate nas semifinais do Parazão 2021

Publicado

em

As semifinais do Campeonato Paraense 2021, ficaram empatadas. As duas partidas aconteceram neste domingo, 9.

Tuna vs Remo

Tuna e Remo fizeram um bom jogo na manhã deste domingo, dia 9, no estádio do Souza, em Belém. Ambos os times vieram com posturas ofensivas para o jogo, mas quem aproveitou melhor as chances no começo foi o Remo, que abriu o placar com Uchôa, aos 20 da etapa inicial. Em seguida, Léo Rosa marcou de pênalti, aos 34, e empatou a partida. Na segunda etapa, o Leão foi superiou, criou mais chances, levou mais perigo, mas parou em uma atuação de gala do goleiro tunante Gabriel Bubniack. Vaga na final precisará ser definida na quarta-feira, no jogo de volta, no Baenão.

Com o resultado, nenhuma das equipes obteve vantagem para o jogo de volta das semifinais. A vaga na final será decidida na quarta-feira, dia 12, às 19h30, no estádio do Baenão. Caso o segundo jogo termine em empate novamente, a classificação será definida nos pênaltis.

Castalhal vs Paysandu


Castanhal e Paysandu realizaram uma partida fraca tecnicamente e de poucas oportunidades. O destaque do primeiro tempo foi para o atacante Marlon, responsável pelas principais chances no jogo, acertando o travessão de Axel Lopes. O Castanhal tentava chegar à meta de Victor Souza, mas não conseguia dar o último passe de forma correta, ficando a maioria das vezes sob o domínio da defesa bicolor. As coisas melhoraram um pouco mais na etapa complementar, principalmente com a entrada do atacante Fidélis, do Castanhal. Ele deu maior dinamismo ao time, que conseguiu levar certo perigo à meta bicolor. Desta forma, cedeu a oportunidade de ataque do Papão trabalhar no contra-ataque, como foram nas chegadas do volante Elyeser e do lateral-esquerdo Bruno Collaço, que finalizaram bem, mas viram o goleiro Axel evitar que o gol.

Definição da vaga para a final do Parazão 2021 fica para a próxima quarta-feira, dia 12, na Curuzu, em Belém. (Fotos: Samara Miranda/Remo e John Wesley/Paysandu)

Continue lendo

Pará

Assista o Conexão Rural deste fim de semana – 8 e 9 de maio

Publicado

em

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Infraestrutura do Novo Terminal de Integração avança

Publicado

em

As obras da construção do novo Terminal de Integração de Marabá não param. O novo espaço pretende reduzir o tempo de espera nos pontos de ônibus e também reduzir custos para o usuário.

O engenheiro civil, Alex Amoury, da Secretaria de Viação e Obras Públicas (Sevop), é o responsável por acompanhar o andamento da obra. Ele conta que no momento os serviços se concentram nos dois blocos onde irão funcionar o setor administrativo e comercial do novo Terminal.

“Nos dois, as fundações foram executadas, assim como a estrutura de concreto, laje pré-fabricada (treliçada), o fechamento em alvenaria com blocos cerâmicos, tubulação de água e esgoto, laje para a caixa d’água, contrapiso dos dois blocos”, explicou o engenheiro.

Além desta etapa, os operários já iniciaram a construção da plataforma de embarque e desembarque que liga o bloco comercial e administrativo, além da construção de banheiros e outros setores.

“O prédio administrativo terá duas lojas na parte inferior, recepção da administração, banheiros masculino e feminino. No piso superior teremos a administração do terminal. Teremos também uma plataforma de aproximadamente 50 metros até o bloco comercial que será composto de seis lojas”, afirmou Alex Amoury.

A proposta é fazer com que a partir do funcionamento do Terminal os veículos possam ter um percurso menor, tendo em vista que serão planejadas novas linhas, num total de 14, atendendo os usuários em todos os bairros, com um tempo de espera bastante reduzido.

Está é uma das obras mais aguardadas para quem utiliza o transporte público em Marabá..

“Com o terminal de integração, numa área central da cidade, todas as linhas irão convergir e dar maior rapidez ao usuário, pois irá diminuir o tempo de viagem. Com o sistema integrado teremos melhor atendimento com conforto e mais segurança”, relatou Jair Barata Guimarães, secretário de segurança institucional e presidente do Conselho Municipal de Transporte do município. (Victor Haor / Fotos: Paulo Sérgio)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze