Connect with us

Pará

SÃO FÉLIX DO XINGU: Territórios Sustentáveis já tem quase metade das vagas preenchidas

Publicado

em

Um balanço das ações do Programa Territórios Sustentáveis (TS) revela que já foram feitas mais de 330 inscrições de produtores rurais da região do Xingu, quase metade do total de 674 vagas disponíveis no edital do programa. Muito mais que avançar nas inscrições, o importante também é seguir com as análises de documentos, que tem como objetivo habilitar o produtor rural a ingressar de fato no programa. Uma força tarefa foi estabelecida pelas secretarias e órgãos integrados ao projeto e com isso 114 inscrições estão em análise ou já foram notificadas para ajustes na documentação.

O programa é um dos pilares do Plano Estadual Amazônia Agora, do Governo do Estado, coordenado pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e que tem como principal objetivo potencializar a economia no campo de maneira sustentável, mantendo a floresta em pé. O produtor rural que participa do TS consegue apoio técnico (com diagnóstico da propriedade e fomentos para a produção), regularização fundiária e ambiental, acesso a linhas de crédito e até apoio na hora de comercializar a produção (acesso a novos mercados). Todos esses benefícios previstos dentro do programa, estão alinhados ao comprometimento do produtor rural em manter boas práticas ambientais.

Nesta segunda etapa, foi possível observar os avanços das ações desenvolvidas pelos órgãos e secretarias executores do projeto. A Adepará, por exemplo desenvolveu ações de cadastramento e atualização cadastral de propriedades rurais, visitas a agroindústrias de polpas de frutas, queijos e derivados, além de reuniões com o sindicato rural do município e com associações de produtores e cooperativas locais. 

No total, 14 servidores atuam diretamente no projeto, entre eles estão: fiscais agropecuários, engenheiros agrônomos, médicos veterinários, agentes fiscais, técnicos agropecuários e assistentes administrativos.

“Além das ações de inscrição de propriedades rurais, na segunda fase, vamos começar a desenvolver iniciativas como visitas aos estabelecimentos e às agroindústrias que processam produtos de origem animal e vegetal para a realização de vistoria, análise documental e posterior emissão do título de registro”, ressaltou o diretor-geral da Adepará, Jamir Macedo.

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) também visitou propriedades rurais, associações de produtores da região de São Felix do Xingu e pode traçar um panorama dos fomentos necessários na região: “Nós vamos trabalhar com o fomento da produção, como capim, preparação do solo, tudo o que for necessário. Nós vamos mostrar para o produtor rural que ele pode produzir mais de maneira sustentável”, explica o secretário adjunto da Sedap, Lucas Vieira.

Os técnicos da Emater (que atendem o público para inscrições) passaram por capacitações para realizar as análises do CAR. Essas equipes são as primeiras a entrar em contato com o produtor rural no ato das inscrições e no acompanhamento da produtividade, posteriormente: “Os órgãos estão sendo bem acolhidos durante as ações no interior, isso demostra a credibilidade do governo junto ao agricultor, que quer se regular, quer melhorias para sua propriedade e o programa trabalha com esse objetivo: desenvolver sem desmatar e promover melhoria de vida dos agricultores”, afirma a presidente da Emater, Cleide Amorim. 

Entre as ações do TS, estão as regularizações fundiária e ambiental dos documentos das propriedades. Com as análises já feitas pelo Iterpa e ampliação dos diálogos nesta segunda etapa, já será possível entregar títulos de propriedade no final do mês de setembro. O presidente do Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Bruno Kono, explica que os produtores rurais que participam do TS ganham em agilidade e eficiência na hora de regularizar a documentação das propriedades: “Eles terão a prioridade na análise dos documentos, o que garante rapidez ao processo de regularização. Nós vamos entregar 40 títulos de terra, daqueles que deram entrada no projeto na primeira fase de visitas. Até o final de outubro vamos entregar mais 150 títulos e queremos manter esse ritmo mensalmente”, ressalta. 

Outro importante avanço nesta segunda etapa foi a assinatura da carta que firmou a parceria com o Banco do Estado do Pará. O documento servirá para nortear os trabalhos ao longo do programa. “A maioria desses agricultores familiares nunca teve contato com o universo bancário. O que nós estamos fazendo é abrir as portas do banco a eles. Nos próximos meses, esses produtores serão também os primeiros a ter acesso aos créditos” – Cindy Ornela, superintendente de Desenvolvimento Econômico e Social do Banpará.

Outra novidade desta fase do programa é o acordo assinado com a Adepará, que garante estrutura para um ponto de atendimento da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade no município de São Félix do Xingu. “Nós assinamos esse acordo de cooperação, que vai garantir nossa presença ainda maior aqui na região, e tudo isso também com o apoio do Sindicato dos Produtores Rurais da cidade, que vai fazer essa interlocução com o produtor associado. Um trabalho integrado que é feito a partir da união de forças das secretarias e órgãos que compõem o programa”, enfatiza Raul Protázio, secretário adjunto da Semas e coordenador do TS. 

O Territórios Sustentáveis é um programa integrado, que tem coordenação da Semas. Fazem parte do grupo de execução do projeto os seguintes órgãos: Instituto de Terras do Pará (Iterpa), Instituto de Desenvolvimento Florestal e da Biodiversidade (Ideflor-Bio), Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e Emater-PA. 

O TS já se prepara para ir a campo em uma terceira fase, que acontece em São Félix do Xingu, no final deste mês de setembro. Em paralelo a isso, as inscrições acontecem de maneira initerrupta, no site da Semas (www.semas.pa.gov.br) e nos pólos da Adepará e Emater em São Felix do Xingu, Ourilândia do Norte, Água Azul do Norte e Tucumã, municípios atendidos nesta primeira fase. (Anna Paula Mello)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Remo, Paysandu, Tuna e Castanhal ficam no empate nas semifinais do Parazão 2021

Publicado

em

As semifinais do Campeonato Paraense 2021, ficaram empatadas. As duas partidas aconteceram neste domingo, 9.

Tuna vs Remo

Tuna e Remo fizeram um bom jogo na manhã deste domingo, dia 9, no estádio do Souza, em Belém. Ambos os times vieram com posturas ofensivas para o jogo, mas quem aproveitou melhor as chances no começo foi o Remo, que abriu o placar com Uchôa, aos 20 da etapa inicial. Em seguida, Léo Rosa marcou de pênalti, aos 34, e empatou a partida. Na segunda etapa, o Leão foi superiou, criou mais chances, levou mais perigo, mas parou em uma atuação de gala do goleiro tunante Gabriel Bubniack. Vaga na final precisará ser definida na quarta-feira, no jogo de volta, no Baenão.

Com o resultado, nenhuma das equipes obteve vantagem para o jogo de volta das semifinais. A vaga na final será decidida na quarta-feira, dia 12, às 19h30, no estádio do Baenão. Caso o segundo jogo termine em empate novamente, a classificação será definida nos pênaltis.

Castalhal vs Paysandu


Castanhal e Paysandu realizaram uma partida fraca tecnicamente e de poucas oportunidades. O destaque do primeiro tempo foi para o atacante Marlon, responsável pelas principais chances no jogo, acertando o travessão de Axel Lopes. O Castanhal tentava chegar à meta de Victor Souza, mas não conseguia dar o último passe de forma correta, ficando a maioria das vezes sob o domínio da defesa bicolor. As coisas melhoraram um pouco mais na etapa complementar, principalmente com a entrada do atacante Fidélis, do Castanhal. Ele deu maior dinamismo ao time, que conseguiu levar certo perigo à meta bicolor. Desta forma, cedeu a oportunidade de ataque do Papão trabalhar no contra-ataque, como foram nas chegadas do volante Elyeser e do lateral-esquerdo Bruno Collaço, que finalizaram bem, mas viram o goleiro Axel evitar que o gol.

Definição da vaga para a final do Parazão 2021 fica para a próxima quarta-feira, dia 12, na Curuzu, em Belém. (Fotos: Samara Miranda/Remo e John Wesley/Paysandu)

Continue lendo

Pará

MARABÁ: Infraestrutura do Novo Terminal de Integração avança

Publicado

em

As obras da construção do novo Terminal de Integração de Marabá não param. O novo espaço pretende reduzir o tempo de espera nos pontos de ônibus e também reduzir custos para o usuário.

O engenheiro civil, Alex Amoury, da Secretaria de Viação e Obras Públicas (Sevop), é o responsável por acompanhar o andamento da obra. Ele conta que no momento os serviços se concentram nos dois blocos onde irão funcionar o setor administrativo e comercial do novo Terminal.

“Nos dois, as fundações foram executadas, assim como a estrutura de concreto, laje pré-fabricada (treliçada), o fechamento em alvenaria com blocos cerâmicos, tubulação de água e esgoto, laje para a caixa d’água, contrapiso dos dois blocos”, explicou o engenheiro.

Além desta etapa, os operários já iniciaram a construção da plataforma de embarque e desembarque que liga o bloco comercial e administrativo, além da construção de banheiros e outros setores.

“O prédio administrativo terá duas lojas na parte inferior, recepção da administração, banheiros masculino e feminino. No piso superior teremos a administração do terminal. Teremos também uma plataforma de aproximadamente 50 metros até o bloco comercial que será composto de seis lojas”, afirmou Alex Amoury.

A proposta é fazer com que a partir do funcionamento do Terminal os veículos possam ter um percurso menor, tendo em vista que serão planejadas novas linhas, num total de 14, atendendo os usuários em todos os bairros, com um tempo de espera bastante reduzido.

Está é uma das obras mais aguardadas para quem utiliza o transporte público em Marabá..

“Com o terminal de integração, numa área central da cidade, todas as linhas irão convergir e dar maior rapidez ao usuário, pois irá diminuir o tempo de viagem. Com o sistema integrado teremos melhor atendimento com conforto e mais segurança”, relatou Jair Barata Guimarães, secretário de segurança institucional e presidente do Conselho Municipal de Transporte do município. (Victor Haor / Fotos: Paulo Sérgio)

Continue lendo

Pará

PARAUAPEBAS: Bairros Tropical e Jardim Ipiranga recebem mutirão de limpeza

Publicado

em

Dando continuidade ao mutirão de limpeza realizado na cidade, as equipes da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semurb) estão nesta semana nos bairros Tropical I, II e Jardim Ipiranga. 

Antes de iniciar o mutirão nesses locais, a equipe de educação ambiental juntamente com os fiscais de urbanismo desenvolveram uma ação educativa de porta em porta para comunicar aos moradores sobre o mutirão e também falar a respeito do acondicionamento correto do lixo e ainda sobre limpeza dos lotes.


De acordo com o coordenador de educação urbana da Semurb, Daniel Barros, a ação tem a proposta de intensificar a limpeza geral na cidade, com a colaboração dos moradores. “Estamos nos bairros tropical I e II e Ipiranga. Uma semana antes de iniciar os serviços percorremos os bairros avisando nas residências e também colocamos carro som nas ruas sobre ação”, explicou o coordenador. 

“Também conversamos sobre o lixo domiciliar, pois algumas pessoas ainda colocam pra fora nos dias e horários inadequados, por isso pedimos a colaboração dos moradores para que façam o acondicionamento nos dias e horários corretos. E ainda falamos sobre a limpeza dos lotes”, concluiu Daniel.  

Além da retirada de entulhos e galhadas, as ruas recebem capina e roçagem. O mutirão segue em outros locais do município, conforme cronograma que será divulgado pelo Semurb. (Liliane Diniz / Foto: Oril Lima)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze