- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
quarta-feira, 17 / julho / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

SÃO MIGUEL: Criminoso preso suspeito de matar banhista em praia durante confronto de facções é indiciado

Mais Lidas

Um homem de 19 anos, suspeito de participar de um tiroteio na tarde do último domingo, 21, o qual vitimou duas pessoas, sendo que uma delas veio a óbito, em uma praia na cidade de São Miguel, no Bico do Papagaio, foi indiciado pela Polícia Civil, na noite do último domingo, 21, pelos crimes de homicídio qualificado e tentativa de homicídio.

Conforme explica o delegado Antônio Bandeira, as investigações já foram iniciadas e estão sob responsabilidade da 16ª Delegacia de São Miguel do Tocantins, tendo como base a prisão em flagrante do indivíduo, que foi feita por policiais militares do Maranhão, após ele ter conseguido fugir de barco para o estado vizinho.

O crime

As investigações da Polícia Civil apontaram que, por volta das 16 horas, dois grupos rivais se encontraram na praia Bela Vista, quando houve um desentendimento seguido de uma troca de tiros. “Na oportunidade, os disparos atingiram um jovem de 18 anos, que acabou vindo a óbito no local, e outro homem de 33 anos, que levou um tiro na perna, mas foi socorrido, levado para o hospital e não corre risco de morte”, disse o delegado.

Fuga para o Maranhão

Um dos indivíduos, que teria participado do tiroteio e que está em liberdade condicional, após várias tentativas frustradas, conseguiu furtar um barco e ir para a cidade de Imperatriz (MA), juntamente com sua namorada, mas acabou preso pela PM, após ter sido identificado como um dos autores.

Conduzido até a 3ª Central de Atendimento da Polícia Civil, o homem foi ouvido e indiciado por homicídio e tentativa de homicídio. Após a realização dos procedimentos legais cabíveis, o homem foi recolhido à Cadeia Pública de Araguatins, onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

As investigações terão continuidade para que a Polícia Civil possa identificar todos os envolvidos nos crimes. “As investigações em torno dos fatos foram intensificadas, pois trata-se de crimes graves que foram praticados no contexto de facções criminosas rivais e que atingiram dois inocentes que nada tinham a ver com a disputa travada entre os autores”, frisou o delegado Bandeira.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias