Connect with us

Bico do Papagaio

Sargento que esteve no Araguaia pede indenização

Publicado

em

Citado nos livros sobre a guerrilha do Araguaia como um dos mais ativos militares na campanha contra os militantes do PC do B, o sargento reformado João Santa Cruz Sacramento, 77, reivindica da União o pagamento de R$ 500 mil como indenização por supostos danos morais e sequelas psíquicas e físicas decorrentes da campanha na selva amazônica.

Por intermédio de seus filhos, os jornalistas Flávio e Fábio Sacramento, o militar informou à Folha ter condições de indicar em Marabá (PA), São João do Araguaia (PA) e Xambioá (TO) –municípios onde morreu a maior parte dos guerrilheiros– possíveis locais clandestinos de sepultamento.

Em 4 de setembro de 2001, o sargento Santa Cruz prestou um depoimento secreto à Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados.

Disse que “nunca houve um confronto” entre militares e guerrilheiros. “Eles já andavam era correndo da gente. Não estavam mais enfrentando ninguém, não, porque estavam praticamente passando fome, eles não tinham condições. E eles não tinham realmente armamento para combater o Exército”, disse Santa Cruz, segundo a transcrição do depoimento, obtida pela Folha.

Do depoimento participou Flávio Sacramento, diretor-presidente do “Correio do Pará”, jornal com sede em Parauapebas (670 km ao sul de Belém). Ele passou parte de sua infância e adolescência na fazenda Bacaba, onde morava com o pai, a mãe, uma irmã e o irmão Fábio. A Bacaba serviu de base militar na campanha contra os guerrilheiros rurais do então clandestino PC do B.

Para ter o sargento na ação antiguerrilha, o Exército permitiu que ele trouxesse a família para viver na Bacaba a partir de 1973, início da ação de extermínio promovida pelo governo militar contra os guerrilheiros. Santa Cruz ingressara no Exército 23 anos antes. Era considerado o mais capacitado militar brasileiro em ações de selva.

Flávio confirmou à Folha algumas informações do depoimento, como a de ter visto em sua casa na Bacaba a guerrilheira Luíza Garlippe, a Tuca, capturada em 1974. Seu nome consta da lista de desaparecidos no Araguaia –cerca de 60.

O irmão Fábio, 40, lembrou ter visto uma ossada junto da pista de pouso da Bacaba, local que será vasculhado pela comissão que há uma semana circula pelo Araguaia à procura de restos mortais dos guerrilheiros. “Eu estava “passarinhando” ali quando vi a ossada. Era pequeno, mas nunca me esqueci”.

A comissão encerrou o trabalho em três das quatro áreas escolhidas nesta primeira fase de buscas –nada foi encontrado. (Sérgio Torres – Folha Onine)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Ação conjunta das Polícias resulta na apreensão de drogas e prisão de traficante

Publicado

em

No final da tarde desta sexta-feira, dia 26, policiais civis da 10ª Delegacia de Araguatins, coordenados pelo delegado Thyago Busttorf, com apoio de policiais militares da Força Tática efetuaram a prisão de um homem de 28 anos. Suspeito pela prática do crime de tráfico de drogas, o indivíduo foi capturado no momento em que entrava em Araguatins trazendo consigo várias porções de maconha e crack.

De acordo com a autoridade policial, a ação foi deflagrada depois que os investigadores da PC-TO obtiveram informações de que um homem estaria vindo do Estado Maranhão, trazendo quantidade significativa de entorpecentes.  “Com base nas informações levantadas, nossas equipes da 10ª DP, com auxílio da Força Tática, montaram barreiras nas entradas de Araguatins, quando interceptaram o homem que conduzia uma motocicleta”, disse a autoridade policial.

Após buscas, os policiais encontraram em poder do homem várias porções de crack e cocaína. Desse modo, o indivíduo foi preso, em flagrante, por tráfico de drogas. Conduzido à Central de Atendimento da Polícia Civil, o homem foi submetido a realização dos procedimentos legais cabíveis e, em seguida, recolhido à Cadeia Pública Municipal, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. (Rogério de Oliveira)

Continue lendo

Bico do Papagaio

Wanderlândia e Darcinópolis perdem doses de vacina Covid

Publicado

em

O Ministério Público do Estado do Tocantins (MPTO), por meio do Centro de Apoio Operacional da Saúde (CaoSaúde), fiscalizou os municípios de Wanderlândia e Darcinópolis, no Bico do Papagaio, para verificar o andamento da campanha de vacinação contra a Covid-19, e apurou que os entes municipais, perderam dezenas de doses de vacina da Pfizer.

Juntas, Wanderlândia e Darcinópolis perderam 124 doses de vacinas que deixaram de ser aplicadas. O promotor de Justiça Rui Gomes Pereira da Silva Neto esclareceu que o pedido de inspeção decorreu da necessidade de se averiguar a regularidade da campanha de vacinação. 

Ele explicou sobre a importância do apoio técnico e operacional do CaoSaúde. “O relatório do CaoSaúde é uma base técnica essencial para se aferir possíveis dificuldades enfrentadas pelos municípios no recebimento e disponibilização das vacinas, e contribui com a prestação eficiente do serviço de saúde”, informou o Dr. Rui.

Como encaminhamento, o CaoSaúde enviará os relatórios das fiscalizações às Promotorias de Justiça das comarcas para que os promotores tomem as providências necessárias em relação à campanha de vacinação contra a Covid-19, a fim de que os municípios evitem a perda de imunizantes.

Continue lendo

Bico do Papagaio

Assembleia segue calada após “pito” de Auri

Publicado

em

Mais de 24h depois das duras críticas feitas pelo prefeito de Axixá, Auri-Wulange Ribeiro (PSL), a Assembleia Legislativa do Tocantins (ALETO), não se manifestou e parece admitir as afirmações feitas pelo gestor biquense.

Por conta das especulações de uma suposta articulação de impeachment do governador afastados, Mauro Carlesse (PSL), Auri foi duro, nominalmente chegou a citar apenas o deputado Júnior Geo (PROS), como o único a ter credibilidade para falar no assunto. Aos demais, o prefeito biquense não poupou críticas aos deputados que particparam da reunião na residência de Amélio Cayres (SD), para discutir sobre a situação e conjuntura do estado e a admissibilidade do impeachment.

Entre outras coisas, Auri disse que os deputados fazendo uma espécie de motim, com aspecto de golpe, aproveitando de uma situação que pode ser transitória para poder tirar vantagens imediatas da estrutura do governo. O prefeito de Axixá ainda apontou, que graças a Carlesse, alguns parlamentares poderiam estar presos, “Se também não tivessem tido a ajuda de Carlesse, uma boa parte destes que tentam tirar ele, estariam atrás das grades, porque o governador comprou uma briga que não era dele, que era de alguns deputados”.


Auri também afirmou que os deputados agem de forma traiçoeira e covarde. “De forma traiçoeira e sorrateira, aqueles que abraçavam o governador, o bajulava 24 horas e que foram ajudados de todas as formas e maneiras, hoje, covardemente, tenta articular sua derrubada. A má intenção, a forma covarde com que vem agindo, nos causa repugnância, nos envergonha como político que somos. Nos fazem repensar nosso futuro político”.

A grande questão, é que as falas, não partiram de um eleitor qualquer ou de um cidadão comum. As opiniões partiram de um prefeito em pleno exercício de mandato, que já foi secretário extraordinário de Governo e presidente de Associação de Municípios.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze