Connect with us

Pará

Segurança Pública do PA atinge resultados positivos no ano de 2019

Publicado

em

Ao longo do ano de 2019 a Secretaria de Segurança Publica e Defesa Social do Estado (Segup) trabalhou fortemente para combater a criminalidade e gerar mais tranquilidade à população paraense. O primeiro ano de gestão encerra com várias metas alcançadas, entre elas a preservação de mais de mil vidas, índice que representa saldo positivo de todas as ações desenvolvidas.

Com um plano estadual construído no decorrer de cada mês, a Segurança Pública conseguiu analisar mais detalhadamente a necessidade da população e assim desenvolveu operações que possibilitaram as ações na raiz de cada problema, ocasionando uma redução de mais de 30% no índice de criminalidade violenta em todo o Estado em comparação ao ano de 2018. Ao todo, 84 dos 144 municípios paraense tiveram redução de crimes. Além disso, 65 municípios atingiram a marca de 30 dias sem mortes violentas.

Nos casos de roubos houve redução de 21%, com 1.707 casos a menos neste ano comparando com os dados do ano passado. Os registros apontam 8.158 ocorrências em 2018 e 6.451, em 2019, resultado do reforço policial que foi instaurado nos quatro cantos do Pará com a Operação Polícia Mais Forte, que determinou a utilização de viaturas antes somente usadas para o trabalho administrativo da PM, para o policiamento ostensivo nas ruas; a compra de jornadas extraordinárias dos policiais, representando, também, um incremento nas ruas, e ainda o reforço da Força Nacional de Segurança, que esteve presente desde março fazendo incursões em áreas de maior grau de periculosidade.

O programa Territórios pela Paz (TerPaz) também foi de extrema importância para os resultados alcançados nesse ano. O projeto articulou políticas sociais e de segurança para a população e deflagrou ações táticas, realizadas pelas forças do Comando de Operações Especiais da Polícia Militar e por efetivos especializados da Polícia Civil, com o objetivo de garantir a segurança da comunidade e servidores que estão envolvidos nas ações.

Dados – No período de janeiro a dezembro, ao comparar os anos de 2018 e 2019, houve a queda na criminalidade em várias áreas de atuação do programa. O crime de homicídios totalizou uma redução de 85% no bairro do Bengui; 62% no Icui-Guajará; 60% no Jurunas, 52% no Centro de Marituba, 44% na Terra Firme e 29% no Guamá. Os casos de roubos caíram em 34% no bairro do Jurunas, 32% na Terra Firme, 26% no Guamá, 21% Cabanagem e 13% no Icuí-Guajará.

As operações contaram também com o moto recobrimento – patrulhamento feito por motocicletas – para oferecer um atendimento mais rápido e eficaz às ocorrências, levando em consideração alguns fatores como a crescente utilização de motocicletas no cometimento de crimes e a grande dificuldade de tráfego de viaturas convencionais nas regiões metropolitanas, assim como acesso destas às áreas onde a mobilidade é crítica, como acontecem nos bairros periféricos e municípios do interior.

Além disso, 300 viaturas foram disponibilizadas em todo o Estado, um aumento que representa o dobro de viaturas circulando em comparação ao ano passado, que teve apenas 120.

O reflexo dessas medidas afetou positivamente o Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC), que, com a redução dos homicídios, pode fazer um trabalho mais célere e preciso. De janeiro a novembro deste ano, o número total de laudos entregues aumentou exponencialmente, chegando a 52.522 laudos periciais, o que representa 76% das demandas solicitadas atendidas e 84% dos exames efetivamente distribuídos. Em janeiro deste ano foram entregues 1.520 laudos. Mantendo a mesma média de solicitações (em torno de 6 mil), a cada mês a emissão foi crescendo, atingindo em novembro 6.061 laudos emitidos.

O secretário de segurança pública, Ualame Machado, atribui as metas alcançadas às ações integradas dos órgãos de segurança que trabalharam de forma conjunta e intensa em todas as operações estabelecidas ao longo do ano.

Outras metas atingidas – No ano de 2019, a Segurança Pública também atingiu um importante resultado com a diminuição em 45,8% o número de mortes de agentes públicos, tendo sido computados 59 casos no ano de 2018 e 32 casos no ano de 2019, sendo alguns deles por crimes passionais.

Novos desafios – As metas para 2020 vão desde a integração das bases de dados, até o desenvolvimento de novas tecnologias. O Centro Integrado de Operações (Ciop) passará por mudanças e o projeto Terpaz também será interiorizado, atendendo assim outras localidades.

Essas metas serão possíveis com o financiamento que a segurança publica irá receber do Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Secretaria Nacional de Segurança Pública (SENASP). Uma iniciativa inédita na pasta que permitirá um investimento de mais de R$ 7,5 milhões para investimentos e custeios, em ações de Enfrentamento à Criminalidade Violenta e a Valorização dos Profissionais de Segurança.

Deste total, serão designados um pouco mais de R$ 6 milhões para o enfrentamento à criminalidade e R$ 1,5 milhão para valorização dos profissionais. Entre as modalidades de aplicação do recurso estão: construção, reforma, ampliação e modernização das unidades policiais, perícias e de Corpos de Bombeiros Militares, bem como de outros órgãos que apoiam o Sistema Estadual de Segurança Pública (SIEDS); aquisição de materiais, equipamentos, veículos, tecnologias e sistemas de informações e de estatísticas de segurança pública; inteligência, investigação, perícia e policiamento; capacitação de profissionais da segurança pública e de perícia técnico-científica; serviço de recebimento de denúncias, com garantia de sigilo para o usuário, programas habitacionais e de melhoria da qualidade de vida dos profissionais da segurança pública, entre outros. (Laís Menezes)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Absurdo no interior do Pará. Criança de 9 ano é agredida e sofre violência sexual de próprios parentes

Publicado

em

Uma criança de apenas nove anos foi resgatada por moradores de Maracanã, no interior do estado do Pará, após sofrer torturas, cárcere e violência sexual, segundo o boletim de ocorrência realizado pelas pessoas que a encontraram na noite de sábado, 17.

A garotinha foi resgatada em situação deplorável, aparentando desnutrição, com  feridas por todo o corpo, cabeça raspada e muito magra. Na delegacia, a ocorrência foi registrada como estupro de vulnerável, maus-tratos e abandono material de incapaz.

A menina foi resgatada por pessoas da comunidade do bairro onde ela estava morando, de acordo com o boletim de ocorrência e de vídeos que circulam nas redes sociais. Dois homens, resgataram a menina e brigaram com outro homem, que também estaria tentando violentar a criança.

Muito assustada, chorando, ela conta que era agredida com chicote pelo casal onde ela morava e mostra as marcas das feridas nos braços,pernas, cabeça, rosto e até no olho. A situação absurda causou espanto nas pessoas que a socorreram, dado o nível de maus-tratos da garotinha.  

Eles acionaram a polícia e contaram que por volta das 4 h da madrugada encontrada a criança sem roupa, apenas de calcinha, deitada no chão, com vários hematomas. A criança contou que seu tio a teria colocado para fora da casa. Além do tio, um homem aparentando mais de 30 anos, suposto irmão da vítima a violentava sexualmente.

A Polícia Civil e Militar prenderam o casal de supostos tios da vítima em flagrante. J. A. S. da C. e sua mulher I. do E. S., estariam com a responsabilidade de cuidar da menina, após a mãe apresentar problemas de saúde e não poder criar a garotinha. 

Em vez de cuidar, eles praticavam todo tipo de maus tratos à criança, chegando ao absurdo de expulsar a criança de casa e obrigá-la a dormir na rua. Os dois estão presos na delegacia local.

O Conselho Tutelar foi acionado e em seguida a Promotoria de Justiça, que levaram a criança ao hospital municipal, onde ela se encontra em tratamento de saúde e para providências do exame de corpo de delito. (Com informações de RomaNews)

Continue lendo

Pará

Paysandu e Vila Nova empatam sem gols no Mangueirão

Publicado

em

Vila Nova e Paysandu ficaram no empate sem gols na noite deste domingo, em duelo da 11ª rodada da Série C. Mérito dos goleiros Fabrício e Paulo Ricardo, que se destacaram e mantiveram o placar de 0 a 0 no Mangueirão.

O Paysandu foi levemente superior ao Vila Nova. O time paraense finalizou mais e melhor que o adversário na etapa inicial. O goleiro Fabrício teve que fazer pelo menos duas intervenções importantes, aos cinco e aos 31 minutos. Do outro lado, Paulo Ricardo praticamente só assistiu ao jogo. Mesmo quando chegou ao ataque, o Tigre foi pouco incisivo. Rondou a área, trocou passes, alçou bolas, mas finalizou só duas vezes, ambas sem perigo.

No segundo tempo, porém, o panorama mudou. O Vila cresceu e passou a ser mais perigoso, sobretudo em jogadas de contra-ataque. O artilheiro Henan foi quem teve as melhores chances, mas parou na trave, aos 26 minutos, e em grande defesa de Paulo Ricardo, aos 27. O Paysandu respondeu aos 33, em cabeceio de Nicolas; Fabrício defendeu. Na reta final, as duas equipes caíram de rendimento e não conseguiram tirar o 0 a 0 do placar.

Além do goleiro Fabrício, a zaga do Vila, formada por Rafael Donato e Adalberto, confirmou o bom momento e fez jus ao fato de ser a defesa menos vazada da Série C. São apenas seis gols sofridos em 11 rodadas.

O Vila Nova segue na vice-liderança do Grupo A, agora com 20 pontos. Com 12, o Paysandu é sétimo colocado, mas ainda pode perder posições dependendo do resultado do jogo entre Manaus e Botafogo-PB, que acontece nesta segunda-feira. O Tigre volta a jogar só na outra segunda-feira (26), quando recebe o Ferroviário-CE no OBA. Antes, no sábado (24), o Papão visita o Treze no Amigão. (GE / Foto: Jorge Luiz)

Continue lendo

Pará

Pará registra 241.262 casos de Covid-19 e 6.682 mortes

Publicado

em

A Secretaria de Saúde do Pará (Sespa) confirmou neste domingo (18) mais 20 casos de Covid-19 e cinco mortes. Agora são 241.262 casos de Covid-19 e 6.682 óbitos no estado.

Segundo a Sespa, foram três novos casos e dois óbitos nos últimos sete dias, além de 17 casos e três óbitos de dias anteriores.

O Pará possui, até então, 225.770 recuperados, 27.748 casos descartados e 458 casos em análise.

Em relação à ocupação de leitos na rede estadual, o Pará tem 31.66% dos leitos clínicos e 55.6% das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) ocupados.

De acordo com a Sespa, já foram realizados 384.620 testes rápidos e 53.648 testes de PCR para Covid-19, até então.

Continue lendo
publicidade Bronze