Connect with us

Pará

Sistema Penitênciario promove cursinho preparatório do Enem a internos de Marabá

Publicado

em

24449_100_0225Em Marabá, sudeste do Estado, os internos do Centro de Recuperação Regional Agrícola Mariano Antunes (CRRAMA) que irão prestar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL) contam com um reforço nos estudos dentro da própria unidade prisional. Desde o mês de junho, eles estão participando do projeto “ProEnem”, que consistem em um cursinho preparatório específico para o Enem PPL 2013. Neste ano, 35 internos prestarão o exame. A iniciativa faz parte do trabalho desenvolvido pela Divisão de Educação Prisional da Superintendência do Sistema Penitenciário do Estado (Susipe).

De acordo com Roberta Araújo, coordenadora pedagógica do CRRAMA, o cursinho preparatório já existe desde agosto de 2012. “A iniciativa surgiu a partir de uma experiência realizada em 2011, onde professores voluntários da cidade de Marabá ministravam um cursinho pré-vestibular. A partir do ano seguinte, a direção do CRRAMA expandiu a ideia, articulando junto à 4ª Unidade Regional de Ensino (URE) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) a implementação do Ensino Médio na unidade prisional”, explica a pedagoga.

Em 2012, o CRRAMA já possuía turmas tanto de Ensino Fundamental quanto de Ensino Médio. Segundo a coordenadora pedagógica, a implementação do cursinho preparatório surgiu da necessidade de preencher um horário vago de aulas no período da tarde. “A partir daí, o setor de educação da unidade reuniu com os professores para criar uma turma destinada a ter aulas extras específicas para o Enem Prisional, tendo como objetivo complementar as atividades e possibilitar que os alunos tivessem mais oportunidades de tirar dúvida com os professores”, relata Roberta.

Oziel Martins está preso há mais de dois anos e já havia concluído o Ensino Médio antes de ser preso. Ele participa pela primeira vez do Enem, e assim que soube do curso preparatório não pensou duas vezes. “Eu sempre tive vontade de fazer o Enem. Quero continuar estudando e ter um futuro melhor. Acho que todos os internos deveriam estudar. Foi o melhor caminho que escolhi. Meu sonho é fazer faculdade, cursar Engenharia Elétrica”, afirma.

Todos os internos do CRRAMA inscritos no Enem PPL estão participando do cursinho preparatório, que conta com duas turmas (uma de homens, outra de mulheres) que assistem as aulas diariamente em horários diferentes. A turma masculina conta com 26 alunos, já a turma feminina é composta por nove alunas. As aulas são ministradas por uma equipe formada por 13 professores que ministram as seguintes disciplinas: Português, Redação, Geografia, Filosofia, Sociologia, Matemática, Biologia, Química e Inglês.

O interno Vanderli Rodrigues também participa do Enem pela primeira vez e aprova a iniciativa do curso preparatório. “É um preparo a mais para que a gente possa ter uma melhor perspectiva de vida quando estiver lá fora, para obter um emprego ou cursar uma faculdade. A iniciativa desse curso é um passo a frente para nos ajudar. A educação é o único caminho que pode nos reintegrar à sociedade, pois é o mais promissor que há para traçar outro futuro”, destaca o interno.

Atualmente, 86 internos do CRRAMA estão envolvidos em atividades educacionais. Em 2012, o presídio de Marabá recebeu menção honrosa da Susipe, como uma das cinco unidades prisionais do Pará por apresentar um índice de internos que mantém estudos regulares maior do que a média nacional da época, que era de 10%. As outras unidades foram o Centro de Recuperação Feminino (CRF), Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico (HCTP), Centro de Recuperação Agrícola Silvio Hall de Moura (CRASHM) e o Centro de Recuperação Regional de Tucuruí.

De acordo com a gerente da Divisão de Educação Prisional (DEP) da Susipe, Marizângela Fuckner, “o preparatório para o Enem é fundamental para que os alunos possam relembrar conteúdos que já foram passados, ressaltando também o papel do professor no incentivo do aluno, o que contribui para sua autoestima”, destaca.

Enem PPL 2013 – Esse é o 4º ano que os internos participam do exame. No Pará, 649 internos de 31 unidades prisionais prestarão o Enem PPL 2013. Na Região Metropolitana de Belém, a unidade prisional com o maior número de inscritos foi o Centro de Recuperação Feminino (CRF), onde 56 detentas prestarão o exame. O Centro de Recuperação Agrícola Silvio Hall de Moura (CRASHM), em Santarém, foi a unidade prisional com o maior índice de internos inscritos no interior do Estado, com 47 candidatos.

No ano passado, 475 detentos participaram do Enem PPL, número que superou o registrado em 2011, quando 243 internos custodiados pela Susipe se inscreveram para participar do Exame. “Nossa expectativa é de que cada vez mais aumente esse número. As unidades prisionais estão criando melhores condições para que o interno possa participar do exame. O Enem é a forma mais rápida para que o interno possa receber sua certificação do Ensino Médio, além de garantir que ele tenha acesso a um curso superior”, conclui a gerente da DEP.

O Enem PPL será realizado nos dias 3 e 4 de dezembro. No primeiro dia serão aplicadas provas de Ciências Humanas e suas Tecnologias e de Ciências da Natureza e suas Tecnologias, com duração de 4 horas e 30 minutos. No segundo dia, as provas serão de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Redação e Matemática, com duração de 5 horas e 30 minutos.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Pará

Vacinação da Covid-19 começa nesta terça, 19, no Pará

Publicado

em

O governo do Estado anuncia que a vacinação contra a Covid-19 no Pará terá início nesta terçaa-feira (19), em Belém, e as doses serão distribuídas aos demais municípios paraenses para que iniciem a vacinação. Para a Região Norte, foram destinadas 296 mil doses. O Pará recebe 173.240 mil no primeiro lote.

“Hoje é um dia muito especial, que representa a renovação da esperança dos brasileiros e a salvação de muitas vidas. O povo tem pressa. Trabalhamos para que, rapidamente, consigamos imunizar o maior número de paraenses, para que possamos construir um novo momento na vida de todos nós”, destaca o governador do estado do Pará, Helder Barbalho.

O primeiro lote será direcionado aos profissionais da saúde que atuam na linha da frente, indígenas aldeados e idosos institucionalizados, que compõem o grupo prioritário da primeira fase da campanha. 

O governador Helder Barbalho participou de reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e governadores de outros estados, na manhã desta segunda-feira (18), para dar início à distribuição das doses de vacinas. O chefe do Executivo Estadual esteve no Centro de Distribuição de Logística do Ministério da Saúde, em Guarulhos, na Grande São Paulo, e acompanhou o envio do primeiro lote encaminhado ao Pará.

“Precisamos reforçar juntos aos brasileiros de que se vacinar representa salvar a sua vida e a vida dos outros. Pessoas perderam vidas, perderam familiares e passaram a viver uma situação dramática desde o início da pandemia. O dia de hoje representa virar essa página, renovar as nossas esperanças”, reforça Helder Barbalho.

O planejamento de vacinação do Governo do Pará conta com o apoio da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Segup), para garantir eficiência na logística e segurança da distribuição. 

COLETIVA

Nesta terça-feira (19), às 7h, o governador concederá coletiva de imprensa no salão Marajó, no Hangar Centro de Convenções.

AUTORIZAÇÃO

No domingo (17), a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou, por unanimidade, o uso emergencial da CoronaVac e da vacina de Oxford contra a Covid-19 no país. A enfermeira Mônica Calazans, de 54 anos, foi a primeira pessoa a ser vacinada contra a doença no Brasil.

Continue lendo

Pará

Leitos de UTIs para Covid-19 são ampliados no Pará

Publicado

em

O Pará está ampliando leitos de UTIs em todas as regiões, especialmente no Baixo Amazonas e Tapajós (no oeste e sudoeste do território paraense) a partir deste sábado (16).

Em Itaituba, hoje com 30 leitos de UTI e 54 clínicos, estarão disponíveis 60 leitos de UTI e 24 clínicos; Santarém passará de 16 leitos para 20 leitos de UTI, e cinco leitos clínicos exclusivos no Hospital Regional do Baixo Amazonas, enquanto Juruti terá mais 10 leitos de UTI e cinco leitos clínicos.

O governador Helder Barbalho (MBD), fez um alerta aos prefeitos que administram hospitais municipais. “Acompanhem de perto, façam um planejamento em relação ao oxigênio. Estamos vendo o drama que está em Manaus (AM). Não esperem para correr o risco de colapso e sermos surpreendidos”, enfatizou.

Continue lendo

Pará

Pará deve receber, inicialmente, cerca de 124 mil doses da vacina contra Covid-19

Publicado

em

Em videoconferência realizada na noite de sexta, 15, o governador do Pará, Helder Barbalho, detalhou com os prefeitos dos 144 municípios o plano de vacinação contra Covid-19 no Estado, que deve começar após o envio das vacinas pelo Ministério da Saúde. O Pará deve receber nesta segunda, 18, cerca de 124 mil doses de vacina no primeiro lote. Na fase inicial devem ser imunizados profissionais da saúde da linha de frente, indígenas aldeados, moradores das áreas remanescentes de quilombos e idosos acima de 80 anos.

Em suas redes sociais neste domingo, 17, Helder disse que estará presente nesta segunda, na entrega do primeiro lote, feita pelo ministério da Saúde, aos governadores.

“Já estamos com nossa logística preparada para fazer a distribuição para as regionais. A ideia é que os municípios possam ir até a sua regional e apanhar sua cota, para fazer chegar à sua cidade”, explicou Helder Barbalho, destacando que o Pará está pronto para auxiliar os municípios com logística mais difícil. “Particularmente, nas regiões do Marajó e Calha Norte teremos o apoio de aviões e helicópteros para o transporte das vacinas. Não vamos deixar nenhum município prejudicado. Nossa ideia é vacinar todo mundo ao mesmo tempo nesta primeira fase”, afirmou o governador.

Insumos – Durante a reunião, Helder Barbalho também destacou que o Estado já disponibilizou aos municípios seis milhões de agulhas e seringas, além de isopores, para auxiliar no plano de vacinação. Ele adiantou ainda que o governo do Estado também vai enviar, com as vacinas, material informativo sobre a importância da imunização.

“Nós não faremos qualquer distinção dos municípios. Todos serão tratados de maneira igual dentro dos critérios de distribuição da primeira fase. Peço a vocês muito cuidado para que não fujam à regra estabelecida de vacinação ao público-alvo. Tomem cuidado para não abrirem exceções, pois isso pode trazer transtornos severos a quem precisa da vacina”, alertou o governador. 

Continue lendo
publicidade Bronze