Connect with us

Bico do Papagaio

SÍTIO NOVO: Afastado, prefeito aguarda julgamento de recurso no TJ

Publicado

em

O prefeito de Sítio Novo, Antônio Araújo (PMDB), aguarda para os próximos dias o julgamento de um recurso que ingressou no Tribunal de Justiça (TJ) contra a decisão judicial que o afastou do cargo na última quinta-feira, 9. Desde essa data, há sete dias, a cidade está sob administração do vice, Antônio Jair Abril Farias (PMDB), prefeito em exercício.

O afastamento do prefeito se deu quando o Judiciário, em primeira instância, acatou uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público Estadual (MPE) que acusa o prefeito de ter assinado um convênio com um banco privado a fim de contratar grandes empréstimos consignados As parcelas teriam sido pagas apenas com o dinheiro do município, sem serem descontadas da folha de pagamento dos servidores que realizavam os empréstimos. O valor acumulado chegaria a R$ 105 mil. A atitude do prefeito caracterizaria ato de improbidade administrativa.

Em outra ação proposta pelo MPE, a justiça determinou, na mesma data, a demissão imediata de 14 servidores da prefeitura de Sítio Novo, por terem parentesco com o prefeito, caracterizando nepotismo.

Antônio Araújo afirmou nesta quinta-feira, 16, em entrevista ao CT, que está otimista quanto ao julgamento do recurso, acreditando no retorno ao cargo.

O prefeito em exercício, que é do mesmo partido que Araújo, também acredita que o prefeito será reconduzido à administração municipal. Ele atribui “grande parte” dos problemas que teriam ocasionado, na avaliação do prefeito exercício, o afastamento de Araújo, à “herança” de administrações anteriores.

Antônio Jair disse que nesta semana, desde que assumiu o cargo, vem realizando um levantamento da situação financeira da cidade, bem como acerca da folha de pagamento dos servidores públicos, numa tentativa de “organizar a máquina”. (Patrícia Saturno – Portal CT)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Professor Eliézio comenta sobre acidente com tiro que matou Celi Pintor

Publicado

em

Nesta quinta, 3, o professor Eliézio Vieira, divulgou um vídeo comentando sobre o acidente que ocorreu em sua chácara, na zona rural de Araguatins, no Bico do Papagaio, no início do mês de novembro, que provocou a morte de Celi Pintor, amigo de Eliézio e bastante conhecido na cidade.

A fatalidade é tratada como um acidente, provocado pelo manuseio de uma arma de fogo.

Eliézio divulgou o vídeo, após ser veiculado em redes sociais, um áudio, afirmando que a Polícia teria concluído laudo pericial, onde apontaria Eliézio como culpado e que a Polícia estaria a procura do professor. A informação não procede.

Continue lendo

Bico do Papagaio

BURITI: Itamar diz que não disputará presidência da Câmara e pretende apoiar prefeita eleita Lucilene

Publicado

em

O vereador reeleito para seu 3° mandato Professor Itamar Martins (MDB), disse que não disputará a presidência da Câmara Municipal não por falta de experiência, conhecimento e habilidade mais por outros motivos. “Já decidi, não vou participar da eleição pra presidente”, disse o parlamentar.

Perguntado sobre quem apoiaria ele respondeu, “Estamos conversando, analisando, garanto que será um dos candidatos. Professor Itamar explicou ainda que seu principal objetivo é contribuir com a cidade junto com a gestora eleita Lucilene Brito ( SD ) e demais vereadores fazer projetos para melhoria na educação, saúde, infraestrutura, esporte e demais área nesse momento é meu foco principal”, finalizou. (Ascom)

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Prefeitura afirma que não há atraso de salários e 13º e que ação jurídica é sem motivos

Publicado

em

A Prefeitura de Araguatins informou nesta quinta-feira, 3, que tomou conhecimento com “estranheza” dos rumores de que a assessoria jurídica do prefeito eleito teria impetrado um mandado de segurança para impedir atrasos e parcelamentos nos salários dos servidores, dentre outras finalidades. 

A ação proposta, segundo a atual gestão, é desnecessária e tem a mera finalidade de publicitar atos inexistentes, já que todos os servidores estão com os salários em dia e o 13° salário, desde o mês de janeiro, vem sendo antecipado 50% na data do aniversário dos servidores, conforme prevê a Legislação Municipal. 

Com base nesses fatos, a prefeitura reiterou que não há nenhum indício de que a gestão tenha demonstrado a intenção de deixar de cumprir seus compromissos com os servidores, descaracterizando assim, qualquer motivação para o mandato ora impetrado.

Continue lendo
publicidade Bronze