Connect with us

Maranhão

Situação financeira da UFMA é preocupante em Imperatriz-MA

Publicado

em

É preocupante também a situação financeira da Universidade Federal do Maranhão (Ufma) em Imperatriz, a 626 km de São Luís, após o corte orçamentário promovido pelo governo federal. No campus centro os estudantes vão ter que assistir aulas em salas de escolas públicas.

O prédio de madeira, construído na década de 1970 já não tem condições de abrigar os alunos para as aulas. A ação do tempo e dos cupins fez com que os quatro blocos fossem interditados. No período, estudantes terão que assistir aulas em sala emprestadas de escolas públicas do centro da cidade.

A estudante de enfermagem, da Ufma do campus Bom Jesus, Rocilda Campos, diz que as disciplinas de laboratório estão prejudicadas com a falta de recursos. “Os professores ministram as aulas não da maneira que deveria ministrar. É sempre dando um jeito para a gente poder assimilar o conteúdo. Então a gente vê muito isso na prática que às vezes a gente chega dentro dos hospitais e embora não tenha o material a gente tem que se virar. Então, acaba que fica rotineiro isso para o aluno”.

A Associação dos Professores da Ufma declarou que a universidade não recebeu uma verba de cinco milhões de reais, que deveria ser repassada pelo Ministério da Educação. A situação da Ufma de Imperatriz é ainda mais preocupante porque os recursos destinados ao campus é gerido diretamente por São Luís.

O diretor da Ufma em Imperatriz, Daniel Duarte, diz que na atual condição está bem difícil manter os custos dos campi. Na ausência de recursos por parte da reitoria ele tem buscado apoio externo. “Nós estamos trabalhando com ajuda da comunidade. Nós tivemos problemas nos bebedouros, recebemos doação de uma empresa da emergência um que nos deu os equipamentos para fazer a manutenção. Nós também estamos procurando o auxílio dos políticos para que possam estar nos ajudando nesse momento com as reformas e as finalizações das obras do nosso campus”.

A Ufma informou que a liberação de verbas para a manutenção da universidade ocorre mensalmente pelo MEC. Em nota, disse que foi liberado, neste mês, um limite de cinco por cento do orçamento de custeio, que corresponde a pouco mais de R$ 3,5 milhões e cinco por cento do orçamento de capital, o que equivale a R$ 348.629,00. Os recursos de custeio vão cobrir parte das despesas de funcionamento da instituição do mês de agosto.

A situação preocupa os estudantes que temem novas paralisações. Mas Letícia Barreto, estudante de jornalismo, se diz esperançosa porque viu nesses quatro anos de graduação a universidade passar por crises de grandes proporções e manter os propósitos educacionais. “Preocupa sim porque isso prejudica também o futuro se eu quiser seguir a área dentro da própria universidade preocupa também. Eu me preocupo não só comigo como com os meus colegas que vão entrar na estrutura do curso. Como que fica? Será que vai ter ou não outras paralisações?, indagou.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

IMPERATRIZ: Novo decreto traz medidas mais rígidas de enfrentamento à Covid-19

Publicado

em

Em vigor a partir desta quarta-feira, 3, o Decreto nº 16/2021 da Prefeitura de Imperatriz traz medidas mais rígidas contra a proliferação da Covid-19 no município durante 30 dias. A fiscalização da força-tarefa para cobrar o cumprimento do decreto está acontecendo há mais de trinta dias e foi reforçada.

O decreto que entra em vigor mantém medidas do decreto anterior como o fechamento de bares e similares às 23h, sem música ao vivo e os estabelecimentos terão lotação máxima de 50%, conforme prevê alvará de prevenção e proteção contra incêndios emitido pelo  Corpo de Bombeiros e não poderão representar, em todo o caso, mais de 100 pessoas a titulo de lotação total.

Também está proibida a realização de todas as modalidades de esporte coletivo, como artes marciais, torneios e campeonatos em geral, incluindo jogos de “pelada”. A exceção será o Campeonato Maranhense de futebol, competição  que adota medidas preventivas próprias e específicas. Além disso, as aulas da pré-escola até o ensino superior, passando por cursos técnicos, pré-vestibulares, que antes poderiam ser da forma presencial passam a ser de forma remota para evitar aglomerações de pessoas.

Pela nova medida, bares, restaurantes e similares deverão respeitar o distanciamento de 2 metros entre as pessoas.

O secretario de municipal de Governo, Eduardo Soares, reforçou que não estão descartadas outras medidas mais rígidas nos próximos dias, dependendo do comportamento da população”.

A expectativa da Prefeitura é retirar milhares de pessoas de circulação nas ruas da cidade com a adoção do novo decreto.

“Considerando a a situação atual da pandemia em Imperatriz, Maranhão e todo o Brasil, e as recomendações do Conselho Nacional dos Secretários de Saúde e demais órgãos da saúde, a Prefeitura de Imperatriz editou novo decreto restritivo restringindo todo tipo de ensino presencial, por exemplo, que passa a ser remoto e a Prefeitura, com essa medida vai tirar de circulação mais de 60 mil pessoas que vão deixar de ir para a escola”, pontuou Eduardo Soares, acrescentando que a fiscalização do cumprimento do decreto foi intensificada.

Confira a íntegra do decreto aqui.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Defesa Civil prepara plano de ação para desabrigados pela cheia dos rios

Publicado

em

Devido às fortes chuvas que atingiram a região e a previsão de mais tempestades para a cidade, que a Prefeitura de Imperatriz, por meio da Superintendência Municipal de Proteção e Defesa Civil, está com plano de ação pronto para ajudar a população no que for necessário em caso de inundação e desabrigados.

A ação conjunta com todos os órgãos do município propõe logística de abrigos e caminhões para deslocamento, visando também a prestação de serviços desde saúde, assistência médica, assistência social, e dependendo da situação, com ajuda de utensílios essenciais, entre outros. 

O superintendente  da Defesa Civil, Josiano Galvão, explica que a equipe da Defesa Civil encontra-se em alerta e já está em campo vistoriando alguns pontos da cidade, além de informar aos ribeirinhos a possibilidade de cheia do Rio Tocantins.

“Esse plano de ação visa principalmente diminuir os impactos que o período chuvoso pode causar a essas famílias, por isso estamos fazendo esse trabalho com os ribeirinhas, conversando com a população, além de oferecer esse esquema de prevenção em caso de enchente”, afirma Josiano.

A tendência, segundo o Centro Virtual Para Avisos de Eventos Meteorológicos Severos Para o Sul da América do Sul, Alert – AS, é de chuvas intensas até o fim de semana para Imperatriz e região, com média de 30 e 60mm ou 50 e 100mm de chuva.

Em caso de dúvidas ou alguma emergência a Defesa está à disposição da população para atendê-los por meio do aplicativo Whatsapp pelo número (99) 99152-0832. (Islene Lima)

Continue lendo

Maranhão

Prefeitura no interior do Maranhão é suspeita de simular compra e venda de testes rápidos para Covid

Publicado

em

A Polícia Federal, com o apoio da Controladoria-Geral da União, deflagrou nesta terça, 2, nas cidades de Teresina-PI e Pinheiro-MA, a Operação Estoque Zero. A finalidade da ação é desarticular grupo criminoso estruturado para promover fraudes licitatórias e irregularidades contratuais, no âmbito do Município de Pinheiro/MA, envolvendo recursos públicos federais que seriam utilizados no combate à pandemia da COVID-19.

A Polícia Federal cumpriu 5 Mandados de Busca e Apreensão, 4 Mandados de Constrição Patrimonial e 1 Mandado de Suspensão do Exercício de Função Pública. Ao todo 30 policiais federais cumpriram as determinações judiciais expedidas pela 1ª Vara Federal de São Luís/MA, que decorreram de uma representação elaborada pela Polícia Federal.

A investigação se concentra em processo da Secretaria Municipal de Saúde e Saneamento de Pinheiro/MA, instruído para a aquisição de 6.000 testes rápidos para o diagnóstico da COVID-19, no valor total de R$ 960 mil. Os elementos colhidos pela equipe policial revelaram que funcionários da Secretaria de Saúde e Saneamento de Pinheiro/MA, em conluio com empresários de Teresina/PI, simularam a compra e venda de testes rápidos, por meio da contratação de empresa de fachada que não forneceu o objeto pactuado.

Se confirmadas as suspeitas, os investigados poderão responder por fraude à licitação (Art. 96, inciso I, Lei 8.666/93), peculato (Art. 312, Código Penal), lavagem de capitais (Art. 1º, caput, Lei 9.613/84) e associação criminosa (Art. 288, Código Penal).

Continue lendo
publicidade Bronze