Connect with us

Bico do Papagaio

TO atrai investidor para execução de projetos agropecuários e piscicultura no Bico

Publicado

em

Um dos maiores empreendimentos de piscicultura da região norte do Brasil, a Piscicultura Pantanal, em Sítio Novo, na região do Bico do Papagaio, possui 250 hectares de lâminas d`água. Numa área de 50 alqueires cultiva espécies como tambaqui, tambatinga, piau, pintado, pirarucu, matrinxã, curimatá em tanques escavados e barragens.  A produção já ultrapassou 10 toneladas/dia com destaque para o tambaqui, gerando 300 empregos diretos.

O secretário da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), César Halum, iniciou uma agenda institucional na segunda quinzena de julho, quando visitou o projeto. “Por determinação do governador Mauro Carlesse,  estamos indo a  esses projetos  de empreendedores que estão contribuindo com o desenvolvimento do nosso Estado que cresce com a parceria desses grandes investidores. O Tocantins está crescendo muito em todos os segmentos e este ano é o ano da piscicultura”, destacou.

Incentivos

Ao reconhecer a importância da cadeia da piscicultura para o crescimento econômico-social do Tocantins, o secretário da Seagro relacionou ações que o Governo do Estado está executando para o fomento do setor, como a isenção do Imposto sobre Circulação de Mercado e Serviços (ICMS) do pescado de cultivo até 31 de dezembre deste ano; a resolução do Conselho Estadual do Meio Ambiente (COEMA) que dispõe sobre o licenciamento ambiental da aquicultura no Estado com a inclusão do cultivo da tilápia em tanques-rede em reservatórios; Inserção do Tocantins na Rota do Peixe e Sistematização da Câmara Setorial da Piscicultura do Tocantins formada por representantes de instituições de governos, pesquisa, educação e iniciativa privada, bem como o primeiro evento que debateu a produção de tilápias no Tocantins – o Tilapiatins durante a Agrotins em maio último.  

Investimentos

Investindo no Tocantins desde a década de 1982  na pecuária, expandindo para postos de combustíveis e mais recentemente em ovinocultura, Gilvan Barros iniciou o projeto de piscicultura em 2013 e destaca a participação do Banco da Amazônia no sucesso do empreendimento. “O Banco da Amazônia demonstrou grande patriotismo lutando conosco para que o projeto desse certo com o financimento inicial  de R$ 15 milhões (investimento e custeio), hoje é o nosso grande parceiro”, enfatizou.

Para o empresário, o Governo do Tocantins vem fazendo a sua parte pelo desenvolvimento do agronegócio.  “Agradecemos ao Governo do Estado, por meio da Seagro por acreditar no agronegócio, fortalecendo o produtor rural e o piscicultor. Acreditamos que o Tocantins em pouco tempo estará nas primeiras colocações de produção de peixe do Brasil”, afirmou.

Também visitaram o empreendimento, o superintendente do Banco da Amazônia Marivaldo Melo, o empresário e piscicultor Gilmar Gonçalves de Carvalho, proprietário da  empresa de ração para peixes  Agronorte  e outras autoridades da região. (Mariah Soares e Amanda Oliveira)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Polícia e MP novamente na cola de Júlio. Agora, suspeita é de corrupção eleitoral e peculato com uso de retroescavadeira

Publicado

em

Após uma denúncia anônima, o Ministério Público Eleitoral (MPE) e a Polícia Civil do Tocantins apreenderam nesta segunda-feira, 19, uma máquina retroescavadeira que pertence ao município de Augustinópolis sendo utilizada em uma propriedade particular no município de Buriti do Tocantins. O promotor eleitoral da 21ª Zona Eleitoral do Tocantins, Paulo Sérgio de Almeida, e agentes da polícia civil flagraram o momento exato em que o funcionário da Prefeitura de Augustinópolis operava a retroescavadeira para construir um açude na propriedade rural.

De acordo com o promotor Paulo Sérgio de Almeida, as informações iniciais indicam que a retroescavadeira estava na propriedade particular desde o último domingo, 18, e que a autorização para a realização do serviço irregular teve motivações eleitoreiras. O atual prefeito é candidato a reeleição.

Estão sendo apurados os crimes de corrupção eleitoral e peculato. O operador da retroescavadeira já passou pela oitiva do Ministério Público. A Promotoria Eleitoral está levantando todas as informações para analisar as medidas judiciais cabíveis ao caso. (Luiz Melchiades)

Continue lendo

Bico do Papagaio

XAMBIOÁ: 15ª morte por Covid-19 é oficializada

Publicado

em

Xambioá, no Bico do Papagaio, registrou sua 15ª vítima pela Covid-19. A informação foi confirmada no Boletim epidemiológico da Secretaria de estado da Saúde, desta segunda, dia 19.

A vítima é um homem de 72 anos, com diabetes. Ele morreu neste domingo, 18, no Hospital Regional de Araguaína.

Continue lendo

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Com modelo de parceria inovador, Complexo de Delegacias começa a ser construído

Publicado

em

Foi iniciada em Augustinópolis, no Bico do Papagaio, as obras para construção do Complexo de Delegacias da Polícia Civil.

A obra é resultado de parceria envolvendo órgãos do Poder Executivo, Legislativo e Judiciário, local e estadual.

O projeto começou a ser rascunhado no final de 2018. No início de 2019, a Prefeitura Municipal realizou a doação da área para construção. Já no final de 2019, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Helvécio de Brito Maia Neto, se reuniu com os deputados estaduais para tratar da construção do Complexo de Delegacias da Polícia Civil e solicitar a destinação de recursos para a obra.

O Complexo de Delegacias da Polícia Civil de Augustinópolis vai abrigar a 12ª Delegacia de Polícia Civil, a 13ª Delegacia de Polícia Civil e a 2ª Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher e Vulneráveis (Deamv);

A licitação para construção do Complexo não teve previsão de lucro (BDI), sendo que a empresa vencedora vai realizar a construção da obra pública apenas e tão-somente com fins sociais. No valor da obra, foram descontados os valores referentes à utilização parcial da mão de obra voluntária dos presos, tendo como contrapartida o direito à remissão de pena, em observância aos fins educativos, produtivos e ressocializadores do trabalho.

Essa será a primeira Delegacia de Polícia Civil do Tocantins construída com essa forma de convênio entre a Polícia Civil e os outros poderes, instituições e particulares.

Continue lendo
publicidade Bronze