Connect with us

Bico do Papagaio

TOCANTINOPOLIS: Combate e desnutrição chega a comunidades indígena

Publicado

em

O governo federal e estadual, por meio do PPA – Programa Nacional de Aquisição de Alimentos, conhecido no Tocantins como Compra Direta da Agricultura Familiar, vem combatendo a desnutrição nas aldeias indígenas. O PAA no Tocantins é executado pelo Ruraltins – Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins desde 2005.

Atualmente, cerca de setecentos e cinquenta indígenas do município de Tocantinópolis, que pertencem a cinco comunidades, entre elas: Serrinha, Areia Branca, Boi Morto, Prata e São José recebem alimentos do programa. As famílias recebem os alimentos semanalmente, dos quais fazem parte do hábito alimentar dos povos indígenas. O cardápio conta com mandioca, frutas, feijão, milho, mel, frango, polpas de frutas, entre outros.

De acordo com Felismino Coelho, supervisor regional do Ruraltins de Araguatins, a produção de alimentos em áreas indígenas não é suficiente para abastecer todas as comunidades, por isso, existe a necessidade do apoio e reforço alimentar. “O Ruraltins vem desenvolvendo diversas atividades nas áreas indígenas da região, como a implantação de casas de farinha, implantação de hortas coletivas, cultivo de frutas e criação de pequenos animais. Desde 2006 a alimentação foi reforça com a doação de produtos da agricultura familiar, por meio do Programa Compra Direta Local”, enfatizou Coelho.

Para o presidente do Ruraltins José Elias Júnior, o programa PAA será um dos focos principais em sua gestão. “No Tocantins, o programa PAA se tornou essencial. É importante lembrar que um dos principais objetivos é combater a fome e fomentar a produção familiar, tendo como público prioritário as famílias de pequenos agricultores e pessoas em risco nutricional e alimentar. Nós vamos dar continuidade a esta importante ação”, comenta Elias.

Segundo o coordenador estadual do PAA no Tocantins Adenieux Rosa Santa, que é assessor técnico do Ruraltins, o programa beneficiará outras comunidades indígenas dos municípios de Itacajá, Tocantínia, Lagoa da Confusão e Formoso do Araguaia.

O Programa Compra Direta Local da Agricultura Familiar no Tocantins foi considerado pelo Ministério de Desenvolvimento Social como um dos melhores do país em termo de execução e resultados sociais.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

TOCANTINÓPOLIS: Cacique faz denúncias graves contra gestão Paulo Gomes e descaso com saúde de indígena

Publicado

em

Cacique Orlando Apinajé fez um desabafo grave, alertando quando a suposto descaso da Prefeitura de Tocantinópolis, quando a saúde de indígenas no município. O cacique quede socorro das autoridades.

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Aquiles manda recado para assentados, “Não sou governado pelo rabo”

Publicado

em

O prefeito de Araguatins, no Bico do Papagaio, Aquiles da Areia (PP), ficou irritado por estar sendo cobrado por moradores de diversas regiões de assentamentos e distritos, por conta das más condições das estradas vicinais, que tem dificultado a vida dessa parte da população que necessita se locomover até a cidade.

O gestor gravou um vídeo e divulgou nas redes sociais, respondendo os críticos. Assista:

Continue lendo

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Estelionatário especialista em falsificação de diplomas de medicina é preso após desligar padrões de energia

Publicado

em

Por força de mandado judicial pelo crime de estelionato, a Polícia Militar realizou a prisão de um homem de 33 anos, na noite de segunda-feira, 24, na cidade de Augustinópolis, no Bico do Papagaio. 

A prisão foi feita pela equipe de policiais militares do 9º Batalhão da PM (9º BPM) e contou com o apoio de um militar que se encontrava de folga e agentes da Polícia Civil, que auxiliaram com informações que levaram a prisão do indivíduo.

As primeiras informações que chegaram para a Polícia Militar davam conta de que moradores da área central da cidade de Augustinópolis estariam amedrontados devido uma pessoa estar desligando o padrão de energia das casas durante a noite.

No local, a PM foi recebida por moradores que disseram para a polícia o nome do possível suspeito da ação e o indivíduo acabou sendo localizado pela equipe de policiais militares e preso. 

Através de consulta ao Banco Nacional de Mandados de Prisão, o sistema apontou que havia um mandado judicial aberto em desfavor do foragido, acusado pelo crime de estelionato. Segundo informações, o indivíduo era especialista em falsificação de certificados escolares e universitários, principalmente de curso de medicina.

O autor foi apresentado na Central de Flagrantes para as providências cabíveis.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze