Connect with us

Bico do Papagaio

TOCANTINÓPOLIS: OAB protocola documento junto a UFT, e pede esclarecimentos sobre processo de expansão

Publicado

em

Na tarde desta terça-feira, 10, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) protocolou junto ao Campus da Universidade Federal do Tocantins (UFT) de Tocantinópolis, documento endereçado à Comissão que foi criada tendo como finalidade o projeto de expansão da instituição.

O presidente da OAB, subseção de Tocantinópolis, o advogado Renato Jácomo, que participou do Seminário realizado no Colégio Dom Orione, preocupado com o silêncio do projeto, e em função das inúmeras informações existente, busca junto ao presidente da Comissão de expansão, informações detalhadas sobre o andamento dos trabalhos.

Em vários dos pontos e questionamentos inseridos no documento enviado à Comissão presidida pelo professor Flávio Moreira, a OAB  pergunta e busca respostas relativas a não realização de reuniões, das quais a entidade de advogados foi convidada a participar, por ocasião do Fórum realizado no Colégio Dom Orione.

Noticias que dão conta da saída de membros que faziam parte da Comissão e,  ainda, de que professor da própria UFT em sala de aula estaria noticiando de que na UFT de Tocantinópolis não comportaria o curso de Direito.

No documento protocolado, a OAB, apresenta números populacionais da região, de mais de 150.000 habitantes, num raio de 100 quilômetros, que segundo a entidade, será atendida pela UFT.

Denuncia ainda que em reunião fechada, com parte dos membros da Comissão, os que não têm interesse na inclusão do curso de direito, por exemplo,  na formatação do projeto de expansão, teriam declarado sobre a inviabilidade do curso. Tal fato gerou maior preocupação, pois que tendo sido realizado um Forum, no Colégio Dom Orione, onde autoridades municipais, deputado, estudantes, professores, OAB, todos participaram, com a atitude da Comissão, ou parte dela, em se reunir de forma reduzida e já ter decidido pela não inclusão do Curso de Direito,  ficou claro que nem os estudos ou a participação popular teria efeito algum no processo de expansão.

Para o presidente da OAB de Tocantinópolis, é necessário que os procedimentos sejam mais externados à população, que Tocantinópolis com mais de 150 anos de emancipação política já tem contribuído muito com a cultura do Estado, que o desejo da OAB é a melhora e crescimento da região.

O processo deve ser democrático e, em caso de não inclusão de determinado curso, se for o caso, tal deverá ser devidamente baseado em estudo, demonstrando as razões da impossibilidade.

No final do expediente a OAB pede esclarecimento e se coloca a disposição da Comissão.

Em contato com a UFT, a  pró-reitora, professora Marluce Zacariotti informou que o processo não tem nada definido, que o primeiro passo são as formações das Comissões, as quais após a realização de estudos de viabilidade, ai num segundo momento, equipes especializadas do Ministério da Educação é que serão encarregadas de  fazer a verificação, dentro dos estudos específicos, se viável ou não determinado curso. Que no âmbito da UFT existem os Conselhos, e que nada é decidido de forma isolada.

A Pró-reitora esclareceu e garantiu à toda região abrangida pela UFT de Tocantinópolis que o processo é democrático, que a instituição tem como objetivo também, a participação da comunidade. (Mouranet)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

Perfuratrizes da COINBIPA começarão por Araguatins e Nazaré perfuração de poços artesianos

Publicado

em

Duas máquinas perfuratrizes foram entregues aos prefeitos que compõem o Consórcio Público Intermunicipal para o Desenvolvimento Sustentável da Região do Bico do Papagaio (COINBIPA), pela senadora, Kátia Abreu (PP), nesta segunda, 25, por meio da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (CODEVASF).

O presidente do COINBIPA e prefeito de Praia Norte, Ho-Che-Min Silva de Araújo, informou que os trabalhos com as máquinas terão início pelos municípios de Nazaré e Araguatins, até percorrer todos os municípios que compõem o Consórcio, sendo 25 no total.

Ho-Che-Min Silva de Araújo, destacou que a expectativa é de que as máquinas atendam diretamente 100 mil habitantes. “Essas máquinas já eram esperadas há muito tempo, tanto pelos moradores da zona rural quanto por parte da população urbana que sofre com a escassez de água. E nós acreditamos que esse maquinário irá beneficiar mais de 100 mil habitantes da região do Bico do Papagaio”, destacou. 

Continue lendo

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Reunião nesta quarta, 27, iniciará implantação do Conselho Comunitário de Segurança

Publicado

em

Acontece nesta quarta-feira, 27, no auditório da Câmara Municipal, reunião para implantação do Conselho Comunitário de Segurança, no município de Augustinópolis, no Bico do Papagaio. O evento será às 19h.

O Conselho Comunitário de Segurança deverá ser formado por membros da própria comunidade, juntamente com as Polícias Civil e Militar para atuarem em parceria, no desenvolvimento de projetos preventivos na área da segurança pública, visando a redução dos indicadores criminais.

Continue lendo

Bico do Papagaio

Municípios do Bico já podem retirar novos kits de testagem rápida para Covid-19

Publicado

em

Deste segunda-feira, 25, o Governo do Tocantins realiza entrega de testes rápidos/antígeno para todos os municípios, para testagem da Covid-19. A retirada deve ser feita nas unidades do Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen/TO), em Palmas e Araguaína.

“São testes distribuídos pelo Ministério da Saúde, destinados à Secretaria de Saúde do Tocantins, com a finalidade de expandir o diagnóstico da covid-19, por meio dos testes rápidos baseados na pesquisa de antígeno SARS-CoV-2, para uso em indivíduos sintomáticos e assintomáticos, no monitoramento da situação epidemiológica e direcionar os esforços na contenção da pandemia no território nacional no Plano Nacional de Expansão da Testagem para covid-19”, afirmou a diretora do Lacen, Jucimária Dantas.

Ainda segundo a diretora “a retirada deve ser imediata e visa atender os múltiplos públicos alvo, por meio das estratégias preconizadas pelo Ministério e levando em consideração o Plano de Expansão da Testagem para covid-19”.


A recomendação da Secretaria da Saúde é que a utilização dos testes siga os critérios preconizados no PNE-Teste de acordo com a Nota Técnica N0 1217/2021-CGPNI/DEIDT/SVS/MS, a qual deve ser para: diagnóstico assistencial (para indivíduos sintomáticos suspeitos de covid-19); busca ativa (para indivíduos participantes de surtos de covid-19, sintomáticos ou não, e para contatos de casos suspeitos ou confirmados de covid-19 (rastreamento e monitoramento de contatos) e triagem populacional (para qualquer indivíduo, assintomático ou sintomático, independente do estado vacinal ou idade, principalmente para aqueles com maior risco de contaminação).

“Esse teste detecta a presença de um antígeno do vírus SARS-CoV-2, o que implica infecção viral atual, podendo ser utilizado para o diagnóstico na fase aguda da doença (1º ao 8º dia após o início dos sintomas), com resultados liberados em aproximadamente 15 a 20 minutos”, enfatiza Jucimária Dantas.

Retirada

Para retirada dos testes nas unidades do Lacen/TO, é necessário apresentar ofício emitido pela Secretário (a) Municipal de Saúde, solicitando a entrega dos kits; Termo de Compromisso e Responsabilidade, assinado pelo Secretário Municipal de Saúde; Caixa térmica ou de Isopor com Gelox, higienizada e sem nenhum outro item, para o armazenamento e transporte exclusivo dos kits e informar no Ofício um endereço de e-mail/contato telefônico ativo para que sejam enviadas orientações técnicas para a realização do teste, assim como contato para dirimir dúvidas ou requisitar informações.

Orientações gerais

A orientação do Lacen aos municípios, é que os testes rápidos deverão ser realizados por profissionais capacitados e aptos à realizar o procedimento da coleta da amostra e técnica de execução do teste; os kits deverão ser armazenados e conservados em temperatura ambiente/refrigerada (2˚C a 30˚C) e todos os TR-AG realizados, independentemente do resultado e quadro clínico do indivíduo testado, devem ser devidamente registrados nos sistemas oficiais e-SUS Notifica e Sistema Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (SIVEP-Gripe). Aldenes Lima

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze