Connect with us

Bico do Papagaio

TOCANTINÓPOLIS: UFNT terá curso de Direito

Publicado

em

O curso de Direito do Câmpus de Tocantinópolis da Universidade Federal do Tocantins (UFT) teve seu funcionamento autorizado pelo Ministério da Educação (MEC) no último dia 5 de novembro, por meio da Portaria nº 380, publicada no Diário Oficial da União.

Pela portaria foram autorizados mais 5 cursos para outras instituições no país. No documento, as instituições de ensino deverão protocolar pedido de reconhecimento dos respectivos cursos junto ao MEC.

Ainda em processo de transição UFT/UFNT, uma vez que tanto o Câmpus de Tocantinópolis como o câmpus de Araguaína, integrarão a Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT), para o reitor da UFT, professor Luís Eduardo Bovolato, a autorização do curso é uma grande possibilidade que pode trazer muita visibilidade para o Câmpus, além de atender a expectativa da região do Bico do Papagaio. “Um curso de Direito em uma universidade pública e gratuita é muito importante e traz outra perspectiva para o Câmpus, bem como a possibilidade para muitos jovens da região concorrerem essas vagas e com o passar do tempo, o próprio sistema judiciário será beneficiado com estagiários, por exemplo, fortalecendo a área e trazendo perspectivas positivas para toda uma região”, ressaltou.

Já o reitor pro tempore da Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT), professor Airton Sieben, explicou que o curso foi pactuado em governos anteriores e ele aguarda códigos de vagas para implantação. “Estamos muito felizes com essa conquista e o Câmpus de Tocantinópolis passa a contar agora com 5 cursos superiores. O curso é o primeiro da UFNT e representa um atendimento às demandas da população norte tocantinense”, pontuou o reitor.

Próximos passos

De acordo com o coordenador do curso de Direito, o professor Deive Bernardes, todas as decisões foram tomadas por uma comissão e são mais de 11 anos de espera para que o curso pudesse ser disponibilizado. “Desde de 2009 fizemos pesquisas nas escolas da região sobre as demandas e o curso de Direito sempre aparecia. Muitos dos filhos aqui da região atravessam o rio para poder cursar o Direito em Imperatriz ou regiões mais longínquas”, explicou.

Ainda segundo o coordenador, a comissão vai estudar a possibilidade para oferta de vagas para o curso de Direito para 2021/1, ressaltando ainda que o curso de Direito vai proporcionar para a comunidade oportunidade de ensino gratuito e público, além de já contar com parcerias junto ao poder judiciário local como: a Defensoria Pública, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Tocantinópolis e Ministério Público.

Concursos

Sobre o processo de criação do Curso de Direito em Tocantinópolis, o diretor do Câmpus professor Nataniel Gonçalves explicou que a emissão de autorização pelo MEC, pode ser traduzida como um dos últimos passos para que, de fato, o Curso de Direito possa efetivamente funcionar.

Ainda segundo o diretor, após essa autorização, resta ainda o desbloqueio dos 18 códigos de vagas para docentes e alguns para técnicos administrativos junto ao Ministério da Economia e Ministério da Educação. “Esses códigos de vaga para concursos é o que definitivamente ainda falta para que o Curso de Direito possa abrir a primeira turma”, ressaltou professor Nataniel.

Tocantinópolis

O Câmpus da UFT em Tocantinópolis conta agora com cinco cursos superiores, sendo eles: Educação do Campo, Educação Física, Ciências Sociais, Direito e Pedagogia. O Câmpus é um dos grandes marcos do desenvolvimento educacional da região do Bico do Papagaio, sendo muitas vezes citado como sendo uma instituição de referência por aqueles que estão buscando se qualificar tendo em vista o desenvolvimento da região. Os cursos ofertados atingem um raio para além das fronteiras do estado do Tocantins e o curso de Direito trará uma visibilidade ainda maior ao Campus e inserção mais efetiva da Universidade Federal do Tocantins em toda a mesorregião tocantina.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Jacaré é visto nadando próximo a cidade

Publicado

em

Um jacaré-açu espécie predominante da Amazônia, foi filmado por moradores de Araguatins, esta semana, no Rio Araguaia, bem em frente a cidade de Araguatins, no Bico do Papagaio. O animal é grande e esmo com a aproximação dos populares, ele não fugiu ou reagiu.

Pelas dimensões do bicho, se trata de um exemplar adulto. Normalmente esse tipo de jacaré se alimenta de pequenos animais, como tartarugas, peixes, capivaras e veados. É uma espécie que esteve à beira da extinção, devido ao valor comercial do seu couro de cor escura e da sua carne. Atualmente, encontra-se protegido e sua população encontra-se estável no Brasil. É a maior espécie de jacaré, podendo atingir até 4,5 metros de comprimento.

Continue lendo

Bico do Papagaio

TOCANTINÓPOLIS: Grupo que subtraiu mais de R$ 70 milhões em suposta premiação da Lotofácil é condenado

Publicado

em

Após ação penal proposta pelo Ministério Publico Federal (MPF), por intermédio da Procuradoria da República em Araguaína, a Justiça Federal condenou seis pessoas por subtraírem R$ 73.094.415,90 da Caixa Econômica Federal, após cometerem fraude contra a conta contábil mantida para pagamento de prêmios de loteria.

Em 2014, Alberto Nunes Tugeiro Filho, Ernesto Vieira de Carvalho Neto, Márcio Xavier de Lima, Robson Pereira do Nascimento, Thalles Henrique de Freitas Cardoso, Antônio Rodrigues Filho e Paulo André Pinto Tugeiro foram denunciados por falsificação de documento público e uso de documento falso, lavagem de bens e valores, peculato e formação de organização criminosa.


Em sentença proferida no fim do último mês, a Justiça condenou Alberto Nunes Tugeiro Filho, Antônio Rodrigues Filho, Ernesto Vieira de Carvalho Neto, Márcio Xavier de Lima, Robson Pereira do Nascimento, Talles Henrique de Freitas Cardoso a penas que variam de 5 a 13 anos de prisão e multas. Para a Justiça não há provas suficientes para a condenação de Paulo André Pinto Tugeiro.

Alberto Nunes, Ernesto Neto, Márcio de Lima e Robson do Nascimento foram condenados por peculato e lavagem de capitais. Já Antônio Filho e Talles Cardoso foram condenados por lavagem de capitais.

Recurso – Para o MPF, a sentença deve ser revista no que se refere a absolvição de Paulo Tageiro do crime de lavagem de capitais (art. 1º, § 1º, inciso II, da Lei 9.613/1998 ) e de Alberto Tugeiro, Ernesto Neto, Márcio de Lima e Talles Cardoso e Robson do Nascimento pelo crime de formação de organização criminosa (art artigo 2º, da Lei 12.850/2013 ). O recurso nesse sentido foi apresentado à Justiça Federal na última quarta-feira (12).

Dinâmica da fraude – Os autos da ação penal apontam que os crimes começaram a ser arquitetados em outubro de 2013, com diversas reuniões e encontros entre os integrantes da organização. Em novembro de 2013, Robson, na condição de gerente de uma agência da Caixa Econômica Federal, recebeu a proposta para pagamento indevido de um prêmio de loteria. O grupo criminoso apresentaria uma Declaração de Acréscimo Patrimonial (DAPLoto), documento emitido pela Caixa em razão do pagamento de bilhete de loteria premiado.

Em 5 de dezembro de 2013, Márcio Xavier de Lima dirigiu-se à agência de Tocantinópolis, onde foi atendido por Robson do Nascimento, que mesmo estando de férias, utilizou suas senhas para acessar os sistemas do banco. O então gerente recebeu um envelope contendo uma DAPLoto em nome de Márcio Xavier Gomes de Souza referente ao concurso 0952 da Lotofácil, validada em 5 de dezembro de 2013 com pagamento para a mesma data do valor líquido de R$ 73.094.415,90.

Márcio Xavier de Lima portava uma carteira de identidade falsificada em nome de Márcio Xavier Gomes de Souza, expedida pela Secretaria de Segurança Pública do Ceará a partir de uma certidão de nascimento também falsa, obtida com ajuda dos demais comparsas. Iniciando o processo fraudulento, Robson do Nascimento abriu a conta em nome de Márcio Xavier Gomes de Souza com uso de comprovante de residência em nome de uma ex-funcionária de Ernesto Neto.

Após realizada a transferência para a conta aberta em nome do falso Márcio Xavier Gomes de Souza, Robson iniciou a desvinculação do dinheiro de sua origem criminosa realizando 15 transferências para outras nove contas. A maior parte, R$ 42 milhões, foi transferida para a conta da pessoa jurídica Phama Transportes, administrada por Alberto Tugeiro e que tem como pessoa de confiança Antônio Rodrigues Filho. Destes, R$ 32 milhões foram depois transferidos para a conta de Talles Henrique e pulverizado para diversas outras contas em operações de menor vulto. Antônio Rodrigues também adquiriu sete veículos novos, todos emplacados em São Paulo. Ernesto adquiriu uma aeronave.

Continue lendo

Bico do Papagaio

Saúde confirma 4 novas mortes por Covid-19 no Bico

Publicado

em

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) confirmou nesta quinta-feira, 13, quatro novas mortes por Covid-19, em municípios do Bico do Papagaio. Os óbitos foram em: Augustinópolis, Xambioá, São Miguel e Nazaré.

Detalhe dos óbitos:

Homem de 45 anos, residente em São Miguel do Tocantins. Comorbidades: diabetes. Óbito em 08/05/21 no Hospital de Campanha de Imperatriz-MA.

Homem de 83 anos, residente em Xambioá. Comorbidades: doença cardíaca crônica. Óbito em 08/05/21 no Hospital Regional de Augustinópolis.

Homem de 77 anos, residente em Augustinópolis. Comorbidades: doença cardiovascular. Óbito em 08/05/21 no Hospital Regional de Augustinópolis.

Mulher de 32 anos, residente em Nazaré. Comorbidades: não relatada. Óbito em 10/05/21 no Hospital Regional de Augustinópolis.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze