- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
terça-feira, 17 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

TOCANTINS: Afogamentos já mataram 20 pessoas antes das férias

Mais Lidas

Embora as férias e a temporada de praias no Tocantins ainda não tenham começado, estatística do Corpo dos Bombeiros apontam que afogamentos já mataram 20 pessoas neste ano até o mês de maio. Na média, é um morto a cada sete dias e meio.

Segundo o Corpo de Bombeiros do Tocantins, o risco de afogamentos com a temporada de praias que se aproxima aumenta, a partir da chegada do mês de junho, época em que muitos turistas se deslocam até as praias, aumentando o número de banhistas e também das embarcações na água.

Conforme explicou o tenente Marcelo Marinho, os acidentes que envolvem vítimas de afogamento, em sua maioria, são causados com embarcações. Ele afirmou que, nestes casos, os tripulantes deixam de usar os equipamentos vitais para a segurança, como o colete salva-vidas, por exemplo. Os casos são decorrentes, de forma geral, em todo o Estado, mas o tenente ressaltou que são mais comuns na região Norte. Segundo Marinho, a faixa-etária é um detalhe que também chama a atenção. Geralmente, as vítimas são jovens com idade entre 18 e 30 anos.

Salvamento

O tenente citou o caso que levou à morte três jovens, uma adolescente de 17 anos e dois rapazes de aproximadamente 20 anos, em Tocantinópolis, no início do ano. “Foi um caso de salvamento. Eles voltavam de uma festa, provavelmente haviam ingerido bebida alcóolica. Ela foi lavar o rosto e caiu na água, a correnteza começou a carregá-la, um dos rapazes pulou para salvá-la e também se afogou, o outro pulou atrás e também não conseguiu. Foram três vidas que se foram de uma só vez. A questão do salvamento também é muito perigosa”, destacou Marinho.

Para esses casos, o tenente aconselha o uso de uma corda ou de objeto flutuante para auxiliar.

Outro alerta do tenente foi com relação ao cuidado com crianças que ficam brincando na água e os pais acabam distraindo-se. “A situação é típica de casos de afogamento com crianças. Os pais ou responsável ficam distraídos conversando e acaba acontecendo. Ainda mais em rios com correnteza.” O tenente ressaltou a importância do alerta e conscientização da sociedade para evitar mortes causadas por afogamentos. “São vidas que estão em jogo. Na hora da diversão é preciso estar atendo. O piloto da embarcação precisa ser habilitado, as pessoas precisam usar colete de segurança tomar cuidado com o excesso de bebida alcoólica”, destacou.

Especificações

Segundo os bombeiros, a maior parte das vítimas de afogamento é de pessoas que estavam em embarcação sem equipamento de segurança. As idades das pessoas afogadas no Tocantins, na sua grande maioria, varia entre 18 anos e 30 anos. (Jornal do Tocantins)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias