- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 08 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

TOCANTINS: Araguaína e Gurupi festejam 52 anos

Mais Lidas

As cidades de Araguaína e Gurupi comemoraram, no domingo, 14, os aniversários de 52 anos. Em Araguaína, ocorreu a premiação do Festival Aberto de Música (Fama). Em primeiro lugar, com o prêmio de R$ 3 mil, o cantor Di Engenho, de Palmas; em segundo, com o prêmio de R$ 2 mil, Alexandre Bismarque, de Araguaína, e por fim, o terceiro, Mc Teófilo, de Araguaína, com R$ 1 mil.

A abertura do festival foi feita pela Família Braga do Projeto Pixinguinha, com músicas instrumentais. Em seguida, houve uma homenagem ao autor do Hino de Araguaína, o professor Raimundo Magalhães. Cerca de 50 candidatos foram inscritos para participarem, mas só 18 foram selecionados para se apresentarem no festival.

Em Gurupi, durante todo o final de semana teve shows artísticos, esporte e inaugurações de obras. Os gurupienses se reuniram na praça do Centro Cultural Mauro Cunha, onde por duas noites a Secretaria Municipal de Cultura, reuniu vários artistas locais para cantar e tocar em homenagem a mais de meio século de vida da Capital da Amizade.

No domingo a programação teve início logo cedo com a Alvorada Festiva animada pela Banda Ciney Santos Miranda e convidados. O prefeito Alexandre Abdalla realizou ainda várias inaugurações de obras, como a entrega de pavimentação em alguns bairros da cidade e a do Complexo Esportivo no Setor Vila Nova, além da inauguração Almoxarifado Central da Secretaria de Saúde e a reforma e ampliação do Posto de Saúde do setor Casego. (Ceila Menezes e Lara Tavares – Jornal do Tocantins)

- Publicidade -spot_img

2 Comentários

Assinar
Notificar-me
guest
2 Comentários
Mais antigo
Mais recente Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
REVILMAR

Nazaré, faz 52 anos de emancipação politica, a sua história começou em 1958, atraves da 2.133/58, publicado no diário Oficial de28/12/1958.

A origem de Nazaré, devemos ao saudoso Sr. LUIZ MATIAS DO NASCIMENTO, um cidadão piauiense, nascido a 27 de abril de 1896, na cidade de cabaceira, município de Jerumenha Estado do Piaui, vindo para então norte de Goiás, à procura de melhores condições de vida, fixou residência na cidade de BOA VISTA DO PE. JOÃO, hoje TOCANTINÓPOLIS. Que em 1938 promoveu uma feira livre na Fazenda do Sr. TIMÓTEO RIBEIRO DA CRUZ, com a finalidade de vender seus produtos, pois o mesmo exercia a função de caixeiro viajante.

Zacarias Martins

No dia 14 de novembro, a cidade de Gurupi, chegou aos 52 anos de emancipação política, mas com um corpinho de fazer inveja a muita dondoca adolescente.

É uma jovem senhora, reconheço, porém, mais jovem do que senhora, ou melhor, senhora do meu destino e de muita gente que por aqui vive.

Apesar de uns buraquinhos aqui outros acolá (coisa que se pode consertar), essa menina está com um corpinho bem enxuto. Não foi preciso ainda fazer uma lipo, mas há quem defenda a colocação de silicone em pontos estratégicos.

Intriga da posição!

Gurupi vai muito bem, obrigado. Como eu a amo, (e amo de paixão). Minha visão apaixonada me deixa praticamente míope para não enxergar seus defeitos.

Enxergar pra quê? Quem ama verdadeiramente, só enxerga qualidades em quem se ama.

Está bem, confesso: é um amor platônico. Também pudera, quis Deus que eu nascesse poeta. E os poetas, quando apaixonados, são platônicos. (E eu não fui exceção à regra, apesar de não saber quem a inventou).

Êita Gurupi faceira, festeira, carnavalesqueira, poeteira e tantos eiras que já me fogem à lembrança e me deixam sem beira.

Gurupi também é materneira (e não é brincadeira). A cidade é tal qual o coração de mãe: sempre cabe mais um. E não é que há vinte e tantos anos ela me adotou com mais um de seus filhos diletos?

O mesmo aconteceu com muita gente que aqui chegou, acabou fincando raízes, deu frutos e hoje fala com orgulho sobre a paixão se ser gurupiense.

E por falar nisso, esta cidade me ensinou que ser gurupiense é um estado de espírito, já que a cidade por si só nos dá ânimo para seguirmos em frente em nossas jornadas.

Aprendi que ser gurupiense, verdadeiramente, é não perder esperança. É acreditar que mesmo nas dificuldades, dias melhores virão, pois o melhor de Gurupi é a sua gente

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias