- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
domingo, 14 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

TOCANTINS: Deputados e vereadores da capital trocam de partidos

Mais Lidas

No momento que faltam nove dias para o fim do prazo de filiações de pessoas habilitadas a disputar as eleições municipais de 2012, dois deputados estaduais e dois vereadores de Palmas confirmaram, ontem, que estão mudando de sigla. Com as trocas, o maior beneficiado será o recém-criado Partido Social Democrático (PSD), partido da senadora Kátia Abreu. A nova sigla ganhará dois deputados estaduais – Sandoval Cardoso e Toinho Andrade.

Sandoval, que anunciou sua saída do PMDB ontem, confirmou que irá se filiar ao PSD. Segundo o parlamentar, ele acha “empolgante” o fato da criação de um novo partido no País.  Um dos motivos de sua saída do PMDB está ligado às eleições dos diretórios municipais da sigla, realizadas recentemente. “Eu não tive como acompanhar as eleições dos diretórios municipais, então algumas coisas não ficaram claras para mim”, completou.

O deputado ainda enfatizou que é grato ao PMDB, que segundo ele, foi um partido que ajudou muito em sua carreira política. Porém, afirmou que não concorda com a forma que o partido é liderado. Por sua vez, Toinho Andrade, ao confirmar a sua saída do DEM, disse que troca de partido para seguir no grupo político comandado pela senadora Kátia Abreu e pelo vice-governador João Oliveira. O deputado salientou que segue sendo um parceiro do governo estadual e sinalizou com um respaldo político à presidente da República Dilma Rousseff. “Tudo o que é bom para o Brasil, nós do PSD queremos apoiar”, frisou.

Palmas

Na Câmara de Palmas, o vereador Milton Neris deixa o PT e o vereador Aurismar Cavalcante, o PP. Enquanto Cavalcante já definiu seu rumo – se filiará ao PSDB no dia 1º de outubro -, Neris ainda não sabe qual será o seu próximo partido.

O vereador Neris disse que o objetivo é permanecer na base de apoio do prefeito de Palmas, Raul Filho (PT). Dentro dessa linha, afirmou já ter recebido convites do PSB, PSD, PTN, PR e PP. Em relação a sua saída do PT, o parlamentar elogiou o partido, mas criticou a “forma ditatorial” de condução da sigla por  parte do seu presidente estadual, Donizeti Nogueira. Um dos maiores descontentamentos do vereador é o atrelamento da sigla ao governo Siqueira na AL. O vereador disse não temer uma eventual ação do PT em busca do seu mandato. “Se eles forem buscar o seu direito, eu vou me defender. Mas, se for o caso, prefiro ficar sem mandato do que me encolher diante dessa ditadura”, ressaltou Neris.

Cavalcante disse que deixa o PP por causa da “discriminação” praticada pela gestão estadual da sigla, comandada pelo deputado federal Lázaro Botelho. O vereador criticou a forma como foi conduzida a filiação do empresário Carlos Amastha, presidente do Grupo Skipton (que administra o shopping Capim Dourado) e seu posterior lançamento como pré-candidato da sigla.Cavalcante deixou claro que não tem qualquer ressalva ao empresário, mas sim a forma como o PP estadual interferiu na Comissão Provisória Municipal da sigla, que era presidida pela sua esposa Micheline Pimental Ribeiro Cavalcante. “Além de discriminação, houve represália, pois quando anunciei que não concordava, eles dissolveram a comissão provisória da sigla”, destacou. (Jornal do Tocantins)

- Publicidade -spot_img

1 Comentário

Assinar
Notificar-me
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments
Dr. Mucegao

é isso aí babinha Cavalcante, sabia que estava ancioso para dormir mais o Boi Vei.

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias