- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 23 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

TOCANTINS: Governador anuncia obras e fala em calote de ex-gestores

Mais Lidas

O governador Siqueira Campos (PSDB) anunciou na quinta-feira, 14, a liberação de cerca de US$ 2,1 milhões (quase R$ 3,3 milhões) para a retomada de 12 obras de recuperação de rodovias no Estado. Siqueira também acusou, sem citar nomes, as gestões anteriores de não cumprirem os compromissos com o Banco Mundial. Em especial, Siqueira disse que, a partir de junho do ano passado, quando o governador era Carlos Gaguim (PMDB), o Estado parou de bancar com a contrapartida com a instituição financeira, quase que inviabilizando novos acordos.

As obras que serão retomadas em Chapada da Natividade, Bom Jesus do Tocantins, Centenário, Itapiratins, Pedro Afonso, Recursolândia, Santa Maria do Tocantins, Lizarda, Rio Sono, Santa Tereza do Tocantins, São Félix do Tocantins e Palmas. Segundo Siqueira e o secretário estadual de Infraestrutura, essas ações estavam paradas por dois motivos: a falta de pagamento às empresas responsáveis e as chuvas constantes nas localidades beneficiadas.

Todas as obras fazem parte do Projeto de Desenvolvimento Regional Sustentável (PDRS), que atende, preferencialmente, 67 municípios tocantinenses da região leste do Estado. O financiamento, que a com a contrapartida envolve US$ 96 milhões (hoje cerca de R$ 150 milhões) foi assinado em 2002 e os recursos liberados em 2003. Entretanto, as obras só começaram em 2007. Esses atrasos, somados a falta da aplicação de contrapartidas em 2010, teriam minado completamente a credibilidade do Tocantins perante o Banco Mundial.

Porém, Siqueira disse que fez um calendário para quitar os repasses atrasados e assegurou ter feito um compromisso, aceito pelo banco, de terminar as obras até outubro deste ano. Com isso, o governador garantiu ter recuperado a credibilidade do Estado e, desta forma, abriu  caminho para negociar um outro empréstimo, de US$ 360 milhões (R$ 572 milhões). Esse outro financiamento é referente ao Plano de Desenvolvimento Regional Integrado Sustentável (PDRIS). “Deixaram o Estado inadimplente com o Banco Mundial”, reclamou Siqueira, ao comentar que esse outro financiamento tem juros baixíssimos.

Gaguim

O ex-governador Carlos Gaguim negou que tenha deixado o Estado inadimplente e criticou Siqueira por ainda estar fazendo política. Segundo Gaguim, em 2010 o governo do Estado pagou R$ 100 milhões em dívidas com organismo internacionais, débitos, segundo ele, deixados pelas gestões de Marcelo Miranda (PMDB) e do próprio Siqueira. Além disso, Gaguim disse que deste total, R$ 42 milhões foram pagos após as eleições de outubro. Por fim, Gaguim frisou que foi o seu governo quem deixou encaminhada a contratação do financiamento de US$ 360 milhões do PDRIS.

Concurso

Mais tarde, em nota, o governador informou que a Secretaria Estadual da Administração (Secad) e a Casa Civil receberam a ordem de tomar providências para a realização do concurso público para provimento de vagas do Quadro Geral do Estado.

A Secad informou que entre os próximos 30 a 45 dias será divulgada a quantidade de vagas que este novo certame vai ter.  Em relação ao concurso que foi anulado, os  candidatos têm até 17 de abril para solicitar o ressarcimento do valor da inscrição. (Jornal do Tocantins)

- Publicidade -spot_img

1 Comentário

Assinar
Notificar-me
guest
1 Comentário
Mais antigo
Mais recente Mais votado
Inline Feedbacks
View all comments

sr.siqueira campos gostaria que voce falasse sobre a obras da to 424, porque esta muito precario ajuda a nos nos precisando muito da estrada e muito urgente ela não esta asfaltado. estrda de chão so tem buraco.

- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias