- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
sexta-feira, 20 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

TOCANTINS: Governo reduz em 63,2% empréstimos para micro empresas

Mais Lidas

O governo do Tocantins reduziu mais da metade dos empréstimos para pequenas e micro empresas do Estado por meio da FomenTO (Agência de Fomento do Estado do Tocantins) no primeiro semestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.  É o que revela o Relatório da Administração referente ao primeiro semestre publicado pela FomenTO no final de setembro.

Os dados apontam uma queda de 63,2% nas operações de crédito aprovadas no Estado pela autarquia no primeiro semestre deste ano em relação ao primeiro semestre do ano passado.

A FomenTO é uma empresa de economia mista, que tem no governo do estado seu acionista majoritário, criada para fomentar o desenvolvimento sustentável do Tocantins, viabilizando investimentos para gerar emprego, renda e competitividade da economia.

Segundo o relatório analisado pelo blog nesta segunda-feira, 17, de janeiro a junho foram autorizadas operações de crédito na ordem de R$ 1,4 milhão contra R$ 3,8 milhões liberados no mesmo período de 2010 – corte de R$ 2,4 milhões.

Segundo a FomenTo, do montante liberado neste ano, R$ 468 Mil são de recursos próprios e R$ 938 mil são recursos de repasses do BNDES para empreendimentos localizados em vários municípios tocantinenses.

A autarquia explica que a queda nas liberações de empréstimos ocorreu por que “a nova Gestão vem buscando uma análise mais técnica e aproximada da realidade, com critérios mais rigorosos quanto aos pleitos de financiamentos, a fim de que não se proporcione futuramente problemas com inadimplências e prejuízos na carteira da instituição”.

De acordo com a FomenTO, o setor de comércio e serviços recebeu 88% do valor liberado neste ano (R$ 1,2 milhão) dado que retrata “o potencial desse segmento que congrega 91,3% das empresas instaladas no Estado”, segundo anotaram no balanço o diretor-presidente da autarquia, Rodrigo Alexandre Gomes de Oliveira, e o diretor-operacional e administrativo-financeiro José Antônio de Souza Filho.  No ano passado, o mesmo setor havia recebido R$ 2,7 milhões de recursos da FomenTo. O relatório não discrimina os contemplados com os empréstimos.

Receitas x despesas

Segundo o balanço, as receitas do 1° semestre totalizaram R$ 1 milhão e 160 mil, reduzindo em 14% em relação ao mesmo período de 2010 ao passo que as despesas somaram R$ 1 milhão e 93 mil (uma redução de 6% em relação ao primeiro semestre do ano passado (quando alcançaram R$ 1 milhão e158 mil).

Assim, o lucro líquido do período (as receitas menos as despesas) foi de R$ 67 mil e, segundo os diretores, confirma “o bom desempenho da Instituição em um ambiente marcado por um ciclo de recuperação econômica”. No mesmo período do ano passado, o lucro líquido era de R$ 196 mil (receitas de R$ 1 milhão e 354 mil  contra despesas de R$ 1 milhão e 158 mil).

Segundo o balanço o semestre se encerrou com a autarquia apresentando patrimônio líquido de R$ 9 milhões e 903 mil (um crescimento de apenas 2% em relação a 30 de junho do ano passado). (Lailton Costa)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias