Connect with us

Tocantins

TOCANTINS: Gravação revela cobrança de Willamara Leila a Carlos Gaguim

Publicado

em

A interceptação telefônica da Polícia Federal (PF) no Inquérito n.º 569 que flagrou a desembargadora afastada por suspeita de corrupção do Tribunal de Justiça do Tocantins (TJ-TO), Willamara Leila de Almeida, 55 anos, cobrando agilidade do então governador Carlos Gaguim, 50 anos, na liberação de um financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Além disso, conforme relatório da PF publicado na página 90 do segundo volume dos autos apartados do inquérito, Gaguim pode ter tentado discutir a nomeação de um desembargador para a corte, mas Willamara não quis tratar desse assunto por telefone. O inquérito tramita no Superior Tribunal de Justiça (STJ) e deu origem à operação Maet, iniciada em 16 de dezembro de 2010, que apura atos de corrupção no Judiciário tocantinense.

Segundo o relatório da PF, a ligação de Willamara a Gaguim “causou bastante estranheza à equipe de análise devido ao tom de cobrança dada ao governador” pela então presidente do TJ, Willamara Leila. O texto da PF lembra, ainda, que a ligação foi exatamente no dia da escolha do novo desembargador e do presidente do TJ.

A ligação, feita às 11h55, é de é de 2 de dezembro de 2010 (leia conversa no quadro abaixo e ouça a gravação do diálogo na versão digital do JTo Flip), mesmo dia em que a corte do TJ escolheu a magistrada Jacqueline Adorno de La Cruz Barbosa, 46 anos, para a presidência e a então juíza Ângela Maria Ribeiro Prudente, 52 anos, para ocupar uma vaga definitiva no tribunal.

“Observa-se que, em um dado momento da conversa, dentro do contexto da liberação do dinheiro para as empreiteiras, o governador menciona a votação, provavelmente referindo-se à votação no Tribunal de Justiça, a que Willamara diz não querer tratar sobre esse assunto ao telefone”, destaca o texto da PF.

Dinheiro

O dinheiro que Willamara pressiona para ser liberado se refere ao financiamento que possibilitou reformas e construções de fóruns no interior do Estado. Durante a ligação, Willamara fala da pressão que recebeu das empreiteiras e cobra do governador uma postura mais ativa da Procuradoria Geral do Estado, inclusive pedindo que Gaguim pressionasse Haroldo Rastoldo, na época responsável pelo órgão, para que agilizasse o processo.

A função da procuradoria era checar as obras e enviar o relatório para o BNDES para, assim, obter a liberação do recurso. Na ligação, nem Gaguim e nem Willamara falam de valores.

Desembargador

Em um momento da conversa, que teve duração de quatro minutos, Gaguim começa a falar sobre a votação do TJ, dando a entender que havia conversado com um desembargador sobre o assunto. Sem citar nomes, o então governador, inclusive, afirmou que a esposa dessa pessoa é complicada. Essa conversa, porém, não avançou. Willamara não se estendeu no assunto, disse não querer falar sobre o tema e diz que a questão já estava sacramentada e que seria resolvida.

Operação

Em junho deste ano, a operação Maet ainda teve mais desdobramentos, com novos mandados de busca e apreensão sendo cumpridos. Até agora, quatros desembargadores foram afastados sob suspeita de vender decisões judiciais e manipular autorizações de pagamento de precatórios – Willamara Leila, Carlos Luiz de Souza, 64 anos, José Liberato Costa Póvoa, 67 anos, e Amado Cilton Rosa, 59 anos. Willamara, Souza e Liberato foram afastados por 180 dias pelo STJ em dezembro de 2010 e, no dia 9 de junho, tiveram o afastamento prorrogado pelo mesmo período. Já Amado foi afastado em 9 de junho, também por 180 dias. (Jornal do Tocantins)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
1 Comment

Tocantins

Tio é suspeito de estuprar por vários anos a própria sobrinha no Tocantins

Publicado

em

Uma ação de combate aos crimes contra a dignidade sexual, deflagrada na manhã desta quinta-feira, dia 29, por policiais civis da 76ª Delegacia de Monte do Carmo, com apoio de agentes da 70ª Delegacia de Porto Nacional resultou na prisão de um homem de 44 anos, que é suspeito de abusar sexualmente de sua própria sobrinha.

Comandada pelo delegado Wagner Rayelly Pereira Siqueira, a ação que resultou na prisão do investigado se deu em cumprimento a mandado de prisão preventiva, expedido pela Vara Criminal da Comarca de Porto Nacional, após investigações realizadas pela 76ª DP apontarem que o indivíduo estaria abusando sexualmente de sua sobrinha, há muitos anos.


De acordo com o delegado Wagner Pereira, no mês de abril de 2021, a Polícia Civil já havia prendido outro homem que era padrasto das vítimas e que abusava sexualmente de três irmãs há vários anos. “Com o aprofundamento das investigações, descobrimos que esse homem, preso hoje e que é tio das vítimas, também estava cometendo os estupros contra uma das irmãs e por isso, representamos pela prisão dele também”, destacou a autoridade policial.

Após diligências, os policiais civis descobriram que o homem, que reside em um local de difícil acesso, na zona rural de Monte do Carmo, estaria na cidade nesta quinta-feira a fim de resolver assuntos particulares. Assim, foi montada uma operação policial para capturar o homem, que depois de preso foi conduzido até a Central de Atendimento da Polícia Civil, em Porto Nacional para as providências legais cabíveis. Em seguida, o indivíduo foi recolhido à Casa de Prisão Provisória de Porto Nacional, onde ficará à disposição do Poder Judiciário.   

Continue lendo

Tocantins

Jalapão terá aeroporto

Publicado

em

O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, assinou nesta quarta-feira, 28, o contrato de repasse de recursos para a construção do aeroporto de São Félix do Tocantins, na região do Jalapão. O aeroporto é considerado estratégico pelo governador e está avaliado em mais de R$ 31 milhões.

As obras do aeroporto estão orçadas em R$ 31.076.888, sendo que R$ 21.526.889, oriundos de contrapartida do Governo do Estado, e R$ 9,5 milhões provenientes de emenda parlamentar. De acordo com a secretária de Estado da Infraestrutura e presidente da Agência Tocantinense de Transportes de Obras (Ageto), Juliana Passarin, o projeto para construção do aeroporto já está concluído e a expectativa é de iniciar a obra ainda nos próximos meses.


Além do aeroporto, o Governo do Tocantins também já está com as obras de implantação do asfalto da rodovia TO-247, que liga a cidade de Lagoa do Tocantins a São Félix, bem adiantadas. Esta primeira etapa de pavimentação beneficiará 50 km da rodovia. Com a conclusão das obras, a TO-247 será mais uma opção de acesso aos atrativos do Jalapão, além das rodovias TO-030, TO-110 e TO-255.

O acesso à rodovia é feito pelo município de Santa Tereza do Tocantins. De lá até Lagoa do Tocantins, a pista já é pavimentada. A rota para o Jalapão por esse caminho, depois de pavimentado, deve facilitar o acesso e encurtar o tempo de viagem para turistas e moradores da região. “É isso que precisamos, encurtar distâncias e facilitar o acesso dos turistas ao nosso principal roteiro turístico”, reforçou o Governador. 

Continue lendo

Tocantins

ARAGUAÍNA: Prefeitura e Sesi firmam contrato para realização de trabalho socioambiental nos bairros

Publicado

em

A Prefeitura de Araguaína e o Serviço Social da Indústria do Estado do Tocantins (Sesi-TO) assinaram, nesta terça-feira, 27, a ordem de serviço para início dos trabalhos para realização de diagnóstico socioambiental junto às comunidades beneficiadas pelo Projeto Águas de Araguaína.

Com duração de 12 meses e prazo de execução prevista em oito meses, o valor total do contrato é de R$ 182.081,34. Serão aplicados 2.806 formulários para diagnóstico da caracterização da área de intervenção e entorno; caracterização da população; caracterização da organização comunitária de cada região e mapeamento socioambiental. Com essas informações, pretende-se definir de que forma as obras impactarão cada comunidade.

“O trabalho que o Sesi realizará tem como objetivo compreender as questões socioambientais das comunidades, com o intuito de alinhar as expectativas da comunidade às obras que serão realizadas. Por isso, é importante que as pessoas respondam ao questionário e atendam à equipe que estará devidamente caracterizada e uniformizada”, explicou a gerente técnica ambiental e social da Unidade de Gerenciamento de Projeto (UGP), Jeniffer Durães.

Comunidades avaliadas
Serão atendidas as comunidades da área de abrangência dos parques Neblina, São Miguel e Raizal; dos canais dos córregos Tanque, Tibúrcio, Planalto, Água Fria e Canindé; além dos setores Dom Orione, Vila Rosário, Maracanã, Raizal, Tereza Hilário, Martim Jorge, George Yunes, Urbanístico, Alaska, Santa Luzia, Jardim América, Céu Azul, Santa Terezinha, Vila Ferreira e Nova Araguaína.

O diagnóstico iniciará com a aplicação dos formulários; seguirá com o relatório fotográfico; planilha de tabulação dos dados; estudo socioambiental da comunidade afetada e será concluído com a apresentação do estudo à UGP. A apresentação do Plano de Trabalho pela equipe do Sesi está prevista para o próximo dia 10 de agosto.

O relatório do estudo norteará o Projeto de Trabalho Técnico Socioambiental (PTTSA) que na sequência será executado nos bairros, realizando oficinas e palestras específicas para as comunidades diagnosticadas. “Vamos correr para iniciar os trabalhos o mais rápido possível. É muito bom poder compartilhar esse momento com a gestão na execução de um projeto que vai dar mais um UP na transformação da cidade, comentou a superintendente do Sesi no Tocantins, Roseli Ferreira Neves Sarmento.

Orientações técnicas
Durante a reunião para assinatura da ordem de serviço, a equipe da UGP apresentou às representantes da instituição as normas de execução dos projetos financiados pela Cooperação Andina de Fomento (CAF) – Banco de Desenvolvimento da América Latina, como o fluxograma de medição e etapas do trabalho de diagnóstico do PTTSA.

“A CAF é uma instituição exigente, rigorosa, à qual precisamos atender as exigências e prestar contas regularmente, além de passar por auditorias anuais. O objetivo principal desse trabalho é atender as salvaguardas smbientais e sociais, bem como o cumprimento de metas físicas e financeiras, que garantem o pagamento dos contratos com celeridade”, explicou o gerente técnico de Supervisão e Acompanhamento de Obras da UGP, Cid Forghieri.

Águas de Araguaína
O Projeto de Saneamento Integrado Águas de Araguaína contempla uma série de obras de infraestrutura nos bairros, totalizando um investimento de mais de R$ 350 milhões e beneficiando à população de mais de 30 bairros, com financiamento obtido por meio do Banco de Desenvolvimento da América Latina – Corporação Andina de Fomento (CAF).

Com a drenagem e pavimentação dos bairros, o projeto prevê ainda a implantação da Via Norte e a criação de bacias de detenção da água das chuvas para evitar futuros alagamentos e vários pontos de área verde com a implantação dos parques: Nascentes do Neblina, São Miguel e Raizal, garantindo a preservação dos córregos Neblina, Jacuba e do Rio Lontra.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze