Connect with us

Tocantins

TOCANTINS: Hospitais continuam péssimos. Pai afirma que bebê morreu por negligência médica

Publicado

em

O pintor Gleison Gonçalves de Almeida registrou boletim de ocorrência na delegacia (1ºDP) contra o Hospital Dona Regina por negligência médica neste domingo, 11, em Palmas. A esposa, Cláudia Saraiva de Sousa, 26 anos, no nono mês de gestação chegou ao hospital, na manhã de sexta-feira, 9, com dores na barriga, mas teria sido encaminhada para casa após medicação.

“Cláudia começou a sentir dores na barriga na sexta-feira, estávamos no Extra comprando o carrinho do bebê, chamei o Samu que levou ela para o hospital, onde foi atendida pelo médico José dos Santos Neto. Ele pediu alguns exames, medicou e mandou ela voltar para casa”, contou Gleison. Ele informou que voltaram para casa, em Taquaralto, e a esposa ainda sentia dor, mas na madrugada as dores ficaram mais intensas, seguido de sangramento, e novamente chamaram o Samu, chegando ao hospital às 5h15.

Gleison detalhou que Cláudia foi atendida pela médica Sonaly Santiago Pereira, que iniciou o procedimento de exames que constatou que o coração da criança já não batia. “Era mais de 7 horas quando ela foi encaminhada para cesariana e já tínhamos sido avisados que provavelmente nossa filha estava morta”, relatou. O pai disse que o hospital não atendeu a esposa como deveria, que deseja explicações e que o responsável seja penalizado. “Nossa filha iria se chamar Yasmin Gonçalves Saraiva, aguardávamos sua chegada”, disse.

O estado de saúde da mãe da criança era estável na tarde de ontem, mas conforme informações do diretor Técnico do hospital, Fábio Moraes, no procedimento cirúrgico foi retirado o útero para conter a hemorragia, pois não foi possível estabilizar o quadro apenas com medicação. Cláudia tem 26 anos e outras duas filhas, uma de 10 outra de 3 anos, e, conforme o marido, tem um histórico de gravidez de risco, e que nessa gestação teve muitos sangramentos. Porém, Moraes afirmou que a gravidez da Cláudia não era de risco e o que aconteceu foi uma fatalidade e não um caso de negligência médica.

Hospital

Moares ressaltou que a mãe veio ao hospital, na primeira vez, com uma dor no baixo ventre e o médico que a atendeu fez o procedimento correto: exames de toque e cardiotocografia, realizando o registro das contrações e batimento do coração do bebê, identificando que ela não estava em trabalho de parto e que estava tudo bem com a criança. “O deslocamento de placenta é o desligamento do contato entre a mãe e o filho, a criança não recebe mais oxigênio”, explicou. Ele frisou que os médicos do hospital são capacitados para agirem nessas situações e isso possibilitou salvar a vida da mãe. Questionado sobre o horário de entrada de Cláudia na madrugada, ele confirmou que foi às 5h15, mas sobre o horário da cirurgia, alegou ainda não ter o dado.

O diretor conversou com os familiares do casal, mas estes disseram que não se convencerão com as explicações e que não tiveram as dúvidas sobre o caso esclarecidas. No momento da reunião entre médico e familiares, Gleison estava na delegacia e não participou. “Entraremos com uma ação no MPE, queremos descobrir o que ocorreu, porque enviaram minha esposa para casa quando ela chegou, a primeira vez, no hospital já com dores”, disse Gleison. (Com informações do Jornal do Tocantins)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Agrotins 2021 100% Digital aponta as tendências econômicas e produtivas do mercado da carne bovina

Publicado

em

A Feira Agrotecnológica do Tocantins – Agrotins 2021 100% Digital promoveu, nesta quinta-feira, 17, live para debater as atuais perspectivas econômicas e produtivas para o mercado da carne bovina. O bate-papo contou com a participação do secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Jaime Café; do secretário Nacional de Política Agrícola, César Hallum, de especialistas e produtores. A feira encerra nesta sexta-feira, 18, e está sendo realizada totalmente on-line com transmissão na plataforma digital: www.agrotins.to.gov.br.

O secretário Jaime Café ressaltou que o Governo do Tocantins tem incentivado o uso das tecnologias de melhoramento genético do rebanho tocantinense. “O Tocantins possui as qualidades para tornar-se um grande produtor e exportador de carne. Para isso, estamos com 100 mil procedimentos de IATF [Inseminação Artificial em Tempo Fixo], sêmen de touros registrados na ABCZ [Associação Brasileira de Criadores de Zebu], propiciando o aumento do rebanho tocantinense de alta qualidade”, destacou.

De acordo com o secretário nacional de Política Agrícola, César Hallum, o consumo de carne bovina está diretamente ligado ao poder aquisitivo da população, mas, nos próximos anos, o Brasil prevê crescimento econômico de 5%, a China em torno de 7 a 10% e o mundo inteiro na casa dos 7%, isso fortalece o poder de consumo mundial. “Um outro fator é que o Tocantins livre da febre aftosa, sem vacinação, deve ocorrer em breve, abrindo mais espaço para exportação da carne tocantinense”, ressaltou.

O sócio-consultor da MB Agro Consultoria, Alexandre Mendonça de Barros, fez uma explanação geral da produção econômica mundial, no consumo interno, importação e exportações dos maiores países, enfocando o Brasil, e principalmente o Tocantins, estrategicamente, porque possui grande potencial de produção da carne vermelha. “Há uma explosão da demanda mundial, principalmente da China, que é o maior importador na carne brasileira, e dos Estados Unidos, que também podem ser grandes importadores. Atualmente, estamos utilizando tecnologias genéticas mais avançadas na criação dos rebanhos, o que possibilita que essa produção avance ainda mais nos próximos anos”, afirmou.

Para o consultor e fundador da Agrojem, José Eduardo Mota, o Tocantins pode crescer muito com relação à produção da carne, sendo que, atualmente, o abate de rebanho do Estado é de 12%, mas pode alcançar a média nacional, de 16 a 20%. “O uso da tecnologia avançada é um dos diferenciais nesse processo, mas acredito que chegaremos lá, pois atualmente os produtores estão investindo na genética apurada do rebanho”, pontuou. (Elmiro de Deus)

Continue lendo

Tocantins

ARAGUAÍNA: Polícia vai intensificar combate à perturbação do sossego

Publicado

em

A Polícia Militar, representada pelo comandante do 2º Batalhão, tenente-coronel Valdeonne Dias da Silva, reuniu-se na manhã dessa quarta-feira, 16, na sede do 2º BPM, em Araguaína, com a Delegada Regional da Polícia Civil, Ana Maria Barros Varjal, e o Delegado de Polícia Civil Fernando Rizélio Jaime, titular da Delegacia Especializada de Repressão às Infrações de Menor Potencial Ofensivo (DEIMPO), a fim de alinhar operações constantes e parte procedimental, no que tange ao desrespeito ao código de trânsito, contravenções penais relacionados à perturbação do sossego alheio.

Esse alinhamento fará com que as intervenções tanto da Polícia Militar quanto da Polícia Civil sejam mais eficientes no combate  à perturbação do sossego alheio, que tem gerado problemas de cunho social na cidade de Araguaína.

Na reunião, as autoridades policiais discutiram sobre o uso inadequado de aparelho sonoro, seja por uso em veículos (de qualquer espécie) ou equipamento que produza som audível do lado externo, independentemente do volume ou frequência, mas que perturbe o sossego público, o que implica em intervenção por parte da polícia no sentido de apreender o aparelho de som e conduzir os suspeitos à Delegacia.

Com relação ao som automotivo, as ações policiais seguirão o mesmo rigor, principalmente na parte de procedimento administrativo que se refere ao Código de Trânsito Brasileiro, bem como à própria perturbação e voltado para a lei de crime ambiental.  “Mesmo em tempos de pandemia, esses problemas referentes à perturbação do sossego alheio ainda perduram, prejudicando toda população, por isso a necessidade de reforçar a fiscalização”, ressaltou o comandante do 2º BPM.

Continue lendo

Tocantins

Sebrae Tocantins se classifica para 12º Prêmio CIEE de Estágio

Publicado

em

Acontece nesta quinta-feira, 17, a entrega do 12º Prêmio de Melhores Programas de Estágio, promovido pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). A cerimônia será transmitida pelo CIEE, no Youtube, a partir das 16h. O evento é uma forma de reconhecer organizações quando o assunto é inclusão no mundo do trabalho, e o Sebrae Tocantins está classificado, a partir de pesquisas realizadas com os estagiários.

A premiação também permite o levantamento de pontos importantes para entender a realidade dos estagiários nas empresas e promover a troca de conhecimentos sobre as melhores práticas de gestão, com estudo conduzido por renomados institutos de pesquisa do país.

Para a estagiária da Unidade de Marketing e Comunicação do Sebrae Tocantins, Fabiana Espíndola, este momento é um grande passo para começar uma trajetória no mercado de trabalho. “É importante estagiar em uma instituição que acolhe, escuta, apoia e promove o crescimento e aprendizado constante, para que nos tornemos bons profissionais, e aqui no Sebrae, encontramos isso”, enfatizou.

Segundo a gerente da Gestão de Pessoas do Sebrae TO, Vera Braga, todo estagiário deveria ter a oportunidade de avaliar seu período dentro de uma empresa. “Estamos felizes em saber que eles avaliam bem nosso programa de estágio e podem contar com a nossa disposição e empenho para ofertar o melhor para o crescimento deles”, pontuou. 

O superintendente do Sebrae Tocantins, Moisés Gomes, afirma que é uma satisfação participar do 12º Prêmio dos Melhores Programas de Estágio do CIEE. “Aqui, desde o início, na elaboração dos planos de estágio, os jovens são acompanhados por profissionais experientes, que auxiliam em cada etapa de desenvolvimento, investindo em treinamento e capacitação. Nossa intenção é formar bons profissionais, não só para o Sebrae, mas para o mundo do trabalho”, destacou.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze