- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
domingo, 14 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

TOCANTINS: Jaime Café ressalta avanços do agronegócio tocantinense

Mais Lidas

Em entrevista a uma emissora de rádio de Palmas na manhã desta quinta-feira, 22, o secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Agrário, Jaime Café, falou sobre os avanços de alguns setores do agronegócio tocantinense em 2011. Café destacou a importância da instalação da Bunge no município de Pedro Afonso, região Centro Norte do Estado, para o desenvolvimento da região. A usina para produção de açúcar e biocombustível tem gerado muitos empregos e colocou em evidência as potencialidades ainda existentes no Estado. “Nos reunimos com o Naturatins para tratar das questões ambientais e viabilizar os projetos agropecuários”, assegurou.

Abordado sobre as vantagens da liberação do trecho da ferrovia Norte Sul, entre Palmas e Porto Nacional, que ocorreu nesta semana, o secretário falou que alguns produtos, como a soja, já estão sendo transportados. “A Bunge, por exemplo, fechou um contrato com a Vale, no valor de R$ 44 por tonelada para transportar sua produção, enquanto que pelo transporte rodoviário o custo fica em torno dos R$ 140”, disse.

Em relação à produção de frango no Estado, Jaime Café falou sobre os gargalos que estão impedindo o desenvolvimento do setor, como a demora na liberação das linhas de financiamentos para diversos empreendimentos no Tocantins. “Estamos fazendo gestão para que esses recursos sejam liberados e as empresas possam se tornar mais competitivas no mercado”, afirmou Café.

Frutas

Sobre a produção de frutas no Estado, o secretário disse que em 2011 foi liberado pela Agência Nacional de Energia Elétrica, a rede de eletrificação do Projeto São João, que começou a operar e deverá aumentar sua produção, assim como também o Projeto Manuel Alves.

Silvicultura

Café ressaltou o crescimento do setor de silvicultura e do interesse das empresas em investir nessa área no Estado, em função da potencialidade, do solo e do clima. “Dependendo da espécie cultivada, o corte é feito após sete anos no Tocantins. Já no Rio Grande do Sul, por exemplo, as mesmas espécies levam 15 anos para atingir o tamanho de corte”, argumentou.

Agricultura Familiar

Para fomentar a agricultura familiar, o secretário disse que o setor é uma das prioridades do governador Siqueira Campos, tanto que criou a Subsecretaria de Assentamentos e Pequenas Propriedades para solucionar as questões dirigidas ao setor. “Nós firmamos uma parceria com o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) e o Governo Federal vai liberar R$ 119 milhões este ano para ser investido nas estradas, melhorando a interligação nos assentamos”, disse, acrescentando que nesta parceria o Governo do Estado vai disponibilizar as máquinas e o pessoal. “Participando de forma ativa, o Governo mostra que entende que as questões relacionadas aos assentamentos não são só de responsabilidade do Governo Federal”, finalizou.

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias