Connect with us

Tocantins

TOCANTINS: João Costa chama governo Siqueira de “péssimo”

Publicado

em

O ex-secretário estadual de Segurança Pública e primeiro suplente de senador, João Costa (PSDB), concedeu entrevista bombástica à rádio Tocantins FM, de Palmas, na hora do almoço. Nela, o ex-secretário disse que deixou a pasta, há 20 dias, insatisfeito com o governo, principalmente no que diz respeito às “licitações fraudulentas” e aos contratos ilegais sem licitações.

Costa classificou o quarto mandato de Siqueira Campos (PSDB) de “um péssimo governo”. O barulho, forte por si só, se torna ainda mais estrondoso considerando que, como advogado, foi o ex-secretário que abriu o caminho para Siqueira chegar ao poder ao comandar o Recurso Contra Expedição de Diploma (Rced), que resultou na cassação do ex-governador Marcelo Miranda (PMDB).

Segundo o ex-secretário, “o péssimo governo” de Siqueira Campos será “o melhor cabo eleitoral” em 2014 numa possível candidatura ao governo do Estado de Marcelo ou do também ex-governador Carlos Gaguim (PMDB). “É um péssimo governo, o governo não vai bem. As pessoas comentam nas ruas, tenho empregados que comentam”, afirmou Costa. “Infelizmente. Fico muito triste com isso.”

Para ele, o governo “está uma bagunça”. “O governador [Siqueira] não governa, e o filho [Eduardo Siqueira Campos, secretário do Planejamento], não planeja”, avaliou.

O ex-secretário disse que historicamente uma relação familiar no meio profissional tem a “tendência de não dar certo”. E comparou: “No segundo e terceiro governo do Siqueira, os homens que comandavam eram Siqueira e Brito Miranda, como secretário. Quando Marcelo se elegeu, ficaram no comando Marcelo e Brito, e deu errado. Agora temos Siqueira e Eduardo, como supersecretário, e a tendência é não dar certo”, vaticinou.

Costa ainda comparou os governos Marcelo, Gaguim e este quarto mandato de Siqueira. “São muito parecidos, praticamente iguais”, afirmou o ex-secretário.

Ele disse que deixou a pasta insatisfeito com o governo, mas amigo do governador Siqueira Campos. “Na despedida demos um abraço fraternal”, contou. (Portal CT)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
8 Comments

Tocantins

ARAGUAÍNA: Limpeza de lotes baldios será cobrado dos proprietários

Publicado

em

A Prefeitura de Araguaína iniciou a limpeza dos lotes baldios na cidade. Até o momento, 13 terrenos de diferentes tamanhos já tiveram o corte do mato alto, no Loteamento Manoel Gomes da Cunha. Em caso de lixo doméstico e entulho, as equipes irão recolher e darão a destinação adequada. Tanto o serviço de roçagem quanto de coleta e transporte será cobrado do proprietário e ainda haverá aplicação de multa no valor de R$ 300.

O administrador Celso Lucas Lira, 27 anos, aprovou o serviço profissional no terreno próximo ao escritório que trabalha. “Até tentaram colocar fogo para limpar, mas não pegou. Não sei se foi o dono do local ou a vizinhança. A gente já estava esperando a limpeza e isso que diminua a quantidade de mosquitos que temos por aqui”, afirmou.

Nas proximidades, há vários terrenos que estão na programação das equipes, como o que fica vizinho à casa da estudante Rafaela Maldonado, 24 anos. “Nós moramos aqui desde dezembro e já mandamos limpar quatro vezes um trecho de mato alto ao lado para dar mais segurança, evitando que alguém se esconda”.

O proprietário ainda pode retirar mato alto, entulho, galhada e lixo doméstico do terreno para evitar a multa e o custo do serviço. A destinação deve ser a correta, sendo o lixo doméstico ensacado para facilitar o serviço público de coleta e aterramento. Já o restante dos resíduos, o proprietário deve por conta própria transportar ao aterro de inertes ou contratar uma empresa para isso.

Valores
O custo do serviço realizado pela Prefeitura nos lotes baldios foi detalhado na notificação publicada no Diário Oficial nº 2.310, do último dia 19 de maio. A limpeza manual de vegetação em terreno com enxada, por exemplo, foi fixada em R$ 2,11 por metro quadrado e a roçada manual do capim colonião em R$ 2.618,76 por hectare. Também será calculado o carregamento do caminhão, o volume do resíduo e ainda a distância percorrida para a destinação correta.

População pode denunciar
Alguns locais que permanecem sujos já estão programados para limpeza e a própria comunidade pode ajudar na fiscalização. A população deve fazer a denúncia diretamente ao Demupe (Departamento Municipal de Posturas e Edificações), por meio dos telefones: 3411-5639 ou 99949-5394 (WhatsApp).

A população pode ajudar ainda a coibir os crimes ambientais realizando o descarte adequado do lixo e denunciando à Secretaria do Meio Ambiente caso flagrar alguém descartando os resíduos de maneira errada pelos telefones 99944-7878 e 99976-7337. (Marcelo Martin / Foto: Marcos Sandes

Continue lendo

Tocantins

Servidores públicos do Tocantins são suspeitos de crimes contra a Administração

Publicado

em

A Polícia Civil do Tocantins (PC-TO) e Polícia  Militar (PM TO) deflagraram, na manhã desta terça-feira, 22, a operação Barra Limpa, que visa coibir crimes contra a Administração Pública praticados por servidores no âmbito da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça do Tocantins (Seciju-TO).

A ação contou com o apoio da operação Hórus, por meio da 3ª Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado (Deic); do Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote); da Delegacia de Repressão a Roubos (DRR); da 2ª Divisão Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP-Araguaína); e da 2ª Divisão Especializada de Repressão a Narcóticos (Denarc – Araguaína). 

Sob coordenação do delegado Jodivan Benevides, titular da 3ª Deic Araguaína, foram cumpridos quatro mandados de busca e apreensão na cidade de Araguaína. Nas residências dos investigados, foram apreendidos comprovantes bancários, notebooks, pendrives e celulares.

Operação Hórus Vigia

Dentro das prioridades de combate ao crime organizado e à corrupção, o Ministério da Justiça e a Segurança Pública têm entre seus projetos estratégicos o Programa VIGIA. O objetivo é blindar o país da entrada de armas, drogas e produtos contrabandeados pelos cerca de 16 mil km de fronteira. Entre as linhas de atuação estão as operações integradas, aquisição de equipamentos, capacitações e bases operacionais com integração de sistemas. No Tocantins, a operação é executada em conjunto pelas polícias Civil e Militar.

Continue lendo

Tocantins

Tocantins suspende eventos equestres e aglomerações de equídeos em 10 municípios

Publicado

em

Com o intuito de proteger a sanidade do plantel equídeo contra o mormo e a saúde pública, o Governo do Tocantins, por meio da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), publicou nessa segunda-feira, 21, a Portaria nº 165 de 17 de junho de 2021, que suspende a realização de eventos equestres e aglomerações de equídeos (asininos, equinos e muares) nos municípios de Filadélfia e Nova Olinda, por haver casos confirmados de mormo e nos municípios limítrofes: Araguaína, Pau D’Arco, Bandeirante, Colinas do Tocantins, Babaçulândia, Barra do Ouro, Goiatins e Palmeirante.

Este ano, já foram registrados 13 casos de mormo no Estado. As determinações visam conter a disseminação da doença e preservar a sanidade do plantel de equídeo tocantinense. “Tomamos esta medida mais dura, a fim de frear o avanço da doença nesta região e impedir que ela chegue a outras regiões do Estado, pois o contato entre animais, aliado ao trânsito de equídeos, contribui para a disseminação da doença”, afirma a responsável técnica pelo Programa Estadual de Sanidade dos Equídeos, Isadora Mello.

A decisão sobre a suspensão dos eventos equestres nesses municípios durará até que a Adapec realize todas as medidas sanitárias para contenção dos casos positivos e investigação nas áreas que fazem divisas. Neste período, a Agência realiza a coleta de amostras em animais e exames consecutivos, num intervalo em média de 30 dias, a fim de controlar a doença.

Vale ressaltar que, com a edição desta portaria e após a conclusão das investigações de vínculos epidemiológicos, estão liberados das restrições para a realização de eventos equestres, os municípios de Taguatinga, Ponte Alta do Bom Jesus, Arraias e Aurora do Tocantins.

Mormo

O mormo é uma doença infectocontagiosa causada por bactéria que acomete principalmente os equídeos, não tem cura e nem existe vacina. Nos equídeos, os principais sintomas são nódulos nas narinas, corrimento purulento, pneumonia, febre e emagrecimento. Existe ainda a forma latente (assintomática), na qual os animais não apresentam sintomas, mas possuem a enfermidade.

Para prevenir a doença, o produtor rural, ao adquirir o animal, deve exigir a Guia de Trânsito Animal (GTA) acompanhada de exames negativos da doença; participar apenas de aglomerações de equídeos fiscalizadas pela Adapec; evitar que o animal compartilhe bebedouros e comedouros, e em casos de suspeita da doença isolar o animal imediatamente e comunicar à Agência para que ela proceda os exames clínicos e laboratoriais. (Welcton de Oliveira / Foto: Lenito Abreu)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze