- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 15 / agosto / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

TOCANTINS: MPF denuncia procuradores por suposta corrupção

Mais Lidas

Na denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) sobre suposta prática de corrupção no Judiciário tocantinense, os procuradores do Estado Haroldo Carneiro Rastoldo, 40 anos, e Hércules Ribeiro Martins, 48 anos, estão entre os 18 acusados. O processo se refere a Ação Penal nº 690, originária do Inquérito nº 569, que desencadeou, em dezembro do ano passado, a Operação Maet.

O inquérito foi transformado em ação penal. Entre os acusados, estão os quatro desembargadores afastados preventivamente pelo STJ: José Liberato Costa Póvoa, 67 anos, Carlos Luiz de Souza, 65 anos, e Amado Cilton Rosa, 60 anos, e Willamara Leila de Almeida, 56 anos; advogados, empresários e funcionários (ou ex-funcionários) do Judiciário.

As acusações se referem a venda de decisões judiciais e manipulação de autorização de pagamento de precatórios, que teriam ocorrido entre 2007 e 2010. Os dois procuradores denunciados atuaram como procuradores-gerais do Estado nos governos de Marcelo Miranda (PMDB) e Carlos Gaguim (PMDB).

Nos autos há algumas menções a Haroldo Rastoldo, incluindo uma diálogo telefônico interceptado pela Polícia Federal entre Willamara e Gaguim. Na conversa, a desembargadora, com palavras chulas, pede que Gaguim cobre trabalho de Haroldo Rastoldo em questões referentes a um empréstimo do Banco Nacional, de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). (Jornal do Tocantins)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias