- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quarta-feira, 25 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

TOCANTINS: Pesquisa revela otimismo do empresariado

Mais Lidas

O empresariado tocantinense está confiante no desenvolvimento da economia, aponta pesquisa divulgada ontem pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-TO). O levantamento foi realizado em março. Foram entrevistados por call centers 401 empresários, que responderam a 15 questões acerca do desempenho de suas organizações no ano passado e quais seriam as expectativas com relação à situação econômica para 2011, no Brasil e no Tocantins.

Os entrevistados foram selecionados aleatoriamente no cadastro empresarial do Sebrae-TO e corresponderam à densidade empresarial existente nos Núcleos Regionais da instituição em Palmas, Gurupi, Araguaína, Paraíso do Tocantins, Colinas do Tocantins, Porto Nacional, Dianópolis, Guaraí e Araguatins. Dentre as áreas de atuação, 51% atuavam em serviços, 40% no comércio e 9% na indústria, sendo que 70% das empresas foram caracterizadas como microempresas e 30% como pequenas empresas.

Com relação a 2010, em comparação a 2009, 60% afirmaram que as vendas aumentaram; 67% mantiveram o número de empregos; e 63% mantiveram o salário real pago aos seus funcionários. Os empresários também opinaram sobre a economia brasileira: 68% acreditam que as condições gerais, no ano passado, melhoraram, comparando com 2009. Já quanto às expectativas sobre o rumo da economia em 2011, a aioria dos entrevistados respondeu que está confiantes com a economia e com o desempenho de sua empresa, tanto no aumento das vendas, quanto no número de empregos e valor dos salários.

Conforto

Para Paulo Massuia, superintendente do Sebrae-TO, “a situação econômica no País está estável e isso contribui para uma economia crescente. As empresas melhoraram em 2010 por diversos fatores e isso dá um conforto maior para o empresário arriscar e colocar mais dinheiro em seu negócio”, afirma.

Dentre os principais itens que contribuíram com os problemas em 2010, e que o empresariado acredita que poderão se repetir neste ano, estão a falta de capital de giro, ausência de financiamento de longo prazo e de cliente, diminuição de vendas, falta de mão de obra qualificada e competição acirrada de mercado. Sobre a realização de investimentos em 2011, aproximadamente 60% do empresariado planeja investir na ampliação e melhoramento das instalações e 13,7% em aquisição de máquinas e equipamentos. (P.M., com informações da Assessoria de Imprensa do Sebrae-TO)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias