Connect with us

Tocantins

Tocantins registrou 11,8 mil casos de hanseníase na última década

Publicado

em

O Tocantins ocupa o décimo primeiro lugar no Brasil em número de casos novos de hanseníase. O alerta é da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), que, com base no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde, identificou no estado a ocorrência de 11.890 casos novos da doença entre 2010 e 2019. Deste total cerca de 35,9% chegaram aos consultórios e ambulatórios com algum grau de incapacidade, isto é, quando a doença causa alguma deformidade física ou causa diminuição ou perda de sensibilidade nos olhos, nas mãos e nos pés.

JANEIRO ROXO – Como janeiro é o mês dedicado à conscientização, combate e prevenção da hanseníase no País, a SBD somou forças para apontar a importância de se enfrentar essa doença tropical de evolução crônica, que se manifesta principalmente por meio de lesões na pele e sintomas neurológicos, como dormência e diminuição de força nas mãos e nos pés.

A Região Norte do País figura na terceira posição em número de casos novos detectados ao longo da última década: 19% do total, o equivalente a 60.211 mil casos. Em primeiro lugar aparece o Nordeste, com 43% dos registros, seguido do Centro-Oeste, com 19,5% dos casos. Na quarta posição, está a Região Sudeste (15%). Somente 3,5% dos novos pacientes identificados nos últimos dez anos estão no Sul do Brasil.

Em oposição, cerca de 4% dos casos novos registrados na população brasileira durante o período se concentraram apenas no Tocantins. Na liderança do ranking estão: Maranhão, com 36.482 registros (12%); Mato Grosso, com 33.104 (11%); e Pará, com 31.611 (10%). Os estados de Roraima, Rio Grande do Sul e Amapá apresentam os melhores índices, diagnosticaram menos de 1.500 casos novos da doença na década.

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO – “São números alarmantes e, apesar disso, a hanseníase ainda é considerada uma doença negligenciada. Trata-se de um contexto contra o qual a SBD e muitos gestores públicos têm trabalhado arduamente ao longo dos anos, a fim de conscientizar a população sobre as manifestações clínicas da doença e assegurar a todos acesso ao diagnóstico e ao tratamento precoce”, ressalta Mauro Henokihara, presidente da SBD.

Segundo ele, a detecção precoce da doença é fundamental para que o paciente evolua sem sequelas e para diminuir a chance de transmissão para outras pessoas, em especial aquelas com quem convive de maneira regular e próxima. “Infelizmente, observamos um aumento na proporção de novos casos que chegam ao médico com o que chamamos de Grau 1 e 2 de incapacidade física, deformidades e incapacidades físicas às vezes irreversíveis”, pontua o dermatologista.

Pelos números apurados pela SBD no Sinan/MS, em 2010 os casos novos diagnosticados no Tocantins com algum tipo de deformidade (Grau 2) e com diminuição ou perda da sensibilidade nos olhos, mãos ou pés (Grau 1) representavam 27,6% do total. Os últimos dados nacionais disponíveis, referentes a 2019, mostram que essa proporção saltou para 45,1%.

PERFIL DO PACIENTE – Na maior parte do mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença preocupa mais com as mulheres quando o assunto é hanseníase, pois elas são mais afetadas pela doença. No Brasil, no entanto, são os homens os mais afetados: 55% dos casos novos detectados na última década. No Brasil, mais da metade dos pacientes com diagnóstico de hanseníase na década tinham entre 50 e 59 anos (18%), 40 e 49 anos (18%) e 30 e 39 anos (17%). Outra parcela significativa tinha mais de 60 anos (22%) ou estava na faixa entre 20 e 29 anos (12%).

Para Sandra Durães, coordenadora do Departamento de Hanseníase da SBD, isso pode estar relacionado a uma série de fatores, como a classe social e a menor frequência com que eles vão a consultas médicas. “A hanseníase tem uma característica interessante: a pessoa precisa estar atenta aos sinais o próprio corpo. Muitas vezes são manchas silenciosas, que não doem e não coçam. E sabemos que, culturalmente, o homem brasileiro tem mais dificuldade de ir ao médico e cuidar da própria saúde”, ressalta.

Os analfabetos e com ensino fundamental incompleto representam 54% das notificações da doença nos últimos dez anos. “A hanseníase está classificada entre as doenças ditas negligenciadas, que atingem populações com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). O Brasil, apesar de estar entre as grandes economias mundiais, apresenta grande desigualdade social. Nas periferias de suas metrópoles, existem grandes bolsões de pobreza caracterizados por habitações insalubres e difícil acesso aos serviços de saúde”, lembra Sandra Durães.

A especialista alerta, no entanto, que, por se tratar de doença endêmica, a rigor toda a população está exposta e pessoas de maior poder aquisitivo também podem adoecer.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

Polícia Federal encontra novos fraudadores do Auxílio Emergencial no Tocantins

Publicado

em

A Polícia Federal deflagrou nesta quarta-feira, 4, a Operação “Injusta Parcela” com o objetivo investigar suspeitos de fraudar o benefício Auxílio Emergencial do Governo Federal.

Cinco Policiais Federais dão cumprimento a um mandado de busca e apreensão expedido pela Justiça Federal de Palmas/TO, no município de Miracema do Tocantins/TO.

Durante as investigações a Polícia Federal apurou que os investigados receberam o equivalente a 3 parcelas do benefício de forma fraudulenta, e busca agora verificar se há organização criminosa envolvida na aplicação dos golpes.

Caso seja constatada a prática do crime, os envolvidos responderão, na medida de suas responsabilidades, pelo crime de furto mediante fraude ou estelionato.

O nome da operação faz referência a maneira como o benefício é concedido, de forma parcelada.

Continue lendo

Tocantins

GURUPI: Confira o cronograma das obras de implantação de redes de esgoto da BRK Ambiental para a primeira semana de agosto

Publicado

em

As equipes da BRK Ambiental, concessionária responsável pelos serviços de saneamento em 47 cidades do Tocantins, seguem com as obras de implantação de redes de esgoto em Gurupi, no sul do Tocantins.  

Neste início do mês de agosto, os trabalhos ocorrem nos bairros Vila Íris, Vila Guaracy, e Jardim Guanabara. Durante as obras, ruas e avenidas precisam ser interditadas para garantir a segurança dos trabalhadores e dos pedestres. Os trabalhos ocorrem das 07h às 18h. Portanto, caso precise transitar pela região, opte por vias alternativas. 


Confira os trechos de obras durante essa semana:  

Vila Íris 

Terça-feira (03) 

Rua D entre a rua R e a Av. B 

Rua 2 entre as ruas G e E 

Rua 2 entre as ruas 48 e D  

Quarta-feira (04) 

Rua D entre a rua R e a Av. B 

Rua 2 entre as ruas G e E 

Rua 2 entre as ruas 48 e D  

Quinta-feira (05) 

Rua D entre a rua R e a Av. B 

Rua 2 entre as ruas G e E 

Rua 2 entre as ruas 48 e D  

Sexta-feira (06) 

Rua D entre a rua R e a Av. B 

Rua 2 entre as ruas G e E 

Rua 2 entre as ruas 48 e D  

Vila Guaracy 

Terça-feira (03) 

Rua 1 entre as ruas G e A 

Rua D entre as ruas 1 e 3 

Rua E entre as ruas 1 e 3  

Quarta-feira (04) 

Rua 1 entre as ruas G e A 

Rua D entre as ruas 1 e 3 

Rua E entre as ruas 1 e 3  

Quinta-feira (05) 

Rua 1 entre as ruas G e A 

Rua D entre as ruas 1 e 3 

Rua E entre as ruas 1 e 3  

Sexta-feira (06) 

Rua 1 entre as ruas G e A 

Rua D entre as ruas 1 e 3 

Rua E entre as ruas 1 e 3  

Sábado (07) 

Rua 1 entre as ruas G e A 

Rua D entre as ruas 1 e 3 

Rua E entre as ruas 1 e 3  

Jardim Guanabara 

Terça-feira (03) 

Rua 2 entre as ruas 7 e 8 

Rua 3 entre as ruas 7 e 8  

Rua 7 entre as ruas 2 e 3 

Quarta-feira (04) 

Rua 2 entre as ruas 7 e 8 

Rua 3 entre as ruas 7 e 8  

Rua 7 entre as ruas 2 e 3 

Quinta-feira (05) 

Rua 2 entre as ruas 7 e 8 

Rua 3 entre as ruas 7 e 8  

Rua 6 entre as ruas 2 e 3 

Sexta-feira (06) 

Rua 2 entre as ruas 8 e 9 

Rua 3 entre as ruas 8 e 9  

Rua 6 entre as ruas 2 e 3 

Sábado (07) 

Rua 2 entre as ruas 8 e 9 

Rua 3 entre as ruas 8 e 9  

Rua 6 entre as ruas 2 e 3 

Continue lendo

Tocantins

ARAGUAÍNA: Campanha de amamentação começa com série de palestras

Publicado

em

A Secretaria da Saúde de Araguaína inicia nesta terça-feira, 3, a programação da Campanha do Agosto Dourado, voltado à conscientização sobre a importância do aleitamento materno. As atividades organizadas pela Superintendência da Atenção Básica incluem uma série de palestras e rodas de conversa sobre temas como a prática da amamentação durante o período da pandemia de covid-19 e o envolvimento do pai no processo de amamentação.

“O aleitamento materno é extremamente importante por ser um alimento completo, a melhor fonte de nutrição para os bebês, ajudando assim no desenvolvimento dessa criança. Também é muito importante a participação dos pais nesse processo, auxiliando a mãe durante todo esse período de amamentação”, explicou a coordenadora da Rede Amamenta em Araguaína, Pâmella Araújo.

Amamentação x covid-19
As palestras educativas serão realizadas nas UBS (Unidades Básicas de Saúde) do Município durante todo o mês de agosto, seguindo um calendário com a programação distribuída entre as 17 unidades de Araguaína. As equipes de profissionais da saúde foram preparadas para realizar as ações respeitando as medidas de proteção e distanciamento para conter o avanço da covid-19.


Entre os temas abordados estão os mitos e verdades sobre a amamentação, orientações nutricionais referentes ao leite materno, assim como os procedimentos necessários para a amamentação do bebê no período de pandemia de covid-19. As UBS também receberão rodas de conversa com gestantes, puérperas e pais que queiram participar do debate.

“A orientação do Ministério da Saúde é que as mães continuem amamentando durante esse período de pandemia e no caso da mãe estar com covid-19 a amamentação deve permanecer obedecendo todos os cuidados que já são usados no dia a dia, como uso de máscaras e higienização das mãos, visto que ainda não há nenhum estudo que confirme a possibilidade de transmissão para as crianças através do leite materno”, diz a coordenadora, Pâmella Araújo.

Agosto Dourado
O Agosto Dourado é o mês dedicado à intensificação das ações de promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. O dourado faz alusão à definição da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o leite materno: alimento de ouro para a saúde dos bebês.

Sabe-se que a amamentação, isoladamente, é a estratégia de maior impacto capaz de salvar a vida de cerca de 13% das crianças menores de 5 anos em todo o mundo por causas preveníveis. O estímulo da amamentação exclusiva salva nada menos que 6 milhões de crianças por ano.

Programação

UBS Araguaína Sul
8h – 10, 17, 24 e 31 de agosto.

UBS Avany Galdino da Silva (Bairro São João)
8h30 – 3, 10, 17 e 24 de agosto.

UBS Bairro de Fátima
8h – 23 de agosto.

UBS Couto Magalhães (Setor Couto Magalhães)
8h – 18 de agosto.

UBS Dr. Dantas (Setor Costa Esmeralda)
8h – 10, 20, 2 e 30 de agosto.

UBS Dr. Francisco Barbosa (Vila Aliança)
8h e 14h – 4, 12, 18 e 26 de agosto.

UBS JK
8h – 12 de agosto.

UBS José Ronaldo Pereira da Costa (Dom Orione)
14h – 16 de agosto.

UBS Lago Azul
8h – 11 de agosto.

UBS Manoel Alves (Ponte)
8h – 17 de agosto.

UBS Manoel dos Reis (Jardim das Flores)
8h e 14h – 12 de agosto.

UBS Manoel Maria (Setor Cimba)
9h – 3, 5 e 10 de agosto.

UBS Maria dos Reis (Setor Barros)
7h50 – 3, 10, 17, 24 e 31 de agosto

UBS Nova Araguaína
8h – 4, 11 e 25 de agosto
14h – 16 de agosto

UBS Novo Horizonte
8h – 19 de agosto

UBS Palmeiras do Norte
8h30 – 5, 11, 19, 25 de agosto

UBS Senador Benedito Vicente Ferreira (Setor José Ferreira)
8h – 10 e 18 de agosto

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze