Connect with us

Tocantins

Tocantins registrou 11,8 mil casos de hanseníase na última década

Publicado

em

O Tocantins ocupa o décimo primeiro lugar no Brasil em número de casos novos de hanseníase. O alerta é da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), que, com base no Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde, identificou no estado a ocorrência de 11.890 casos novos da doença entre 2010 e 2019. Deste total cerca de 35,9% chegaram aos consultórios e ambulatórios com algum grau de incapacidade, isto é, quando a doença causa alguma deformidade física ou causa diminuição ou perda de sensibilidade nos olhos, nas mãos e nos pés.

JANEIRO ROXO – Como janeiro é o mês dedicado à conscientização, combate e prevenção da hanseníase no País, a SBD somou forças para apontar a importância de se enfrentar essa doença tropical de evolução crônica, que se manifesta principalmente por meio de lesões na pele e sintomas neurológicos, como dormência e diminuição de força nas mãos e nos pés.

A Região Norte do País figura na terceira posição em número de casos novos detectados ao longo da última década: 19% do total, o equivalente a 60.211 mil casos. Em primeiro lugar aparece o Nordeste, com 43% dos registros, seguido do Centro-Oeste, com 19,5% dos casos. Na quarta posição, está a Região Sudeste (15%). Somente 3,5% dos novos pacientes identificados nos últimos dez anos estão no Sul do Brasil.

Em oposição, cerca de 4% dos casos novos registrados na população brasileira durante o período se concentraram apenas no Tocantins. Na liderança do ranking estão: Maranhão, com 36.482 registros (12%); Mato Grosso, com 33.104 (11%); e Pará, com 31.611 (10%). Os estados de Roraima, Rio Grande do Sul e Amapá apresentam os melhores índices, diagnosticaram menos de 1.500 casos novos da doença na década.

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO – “São números alarmantes e, apesar disso, a hanseníase ainda é considerada uma doença negligenciada. Trata-se de um contexto contra o qual a SBD e muitos gestores públicos têm trabalhado arduamente ao longo dos anos, a fim de conscientizar a população sobre as manifestações clínicas da doença e assegurar a todos acesso ao diagnóstico e ao tratamento precoce”, ressalta Mauro Henokihara, presidente da SBD.

Segundo ele, a detecção precoce da doença é fundamental para que o paciente evolua sem sequelas e para diminuir a chance de transmissão para outras pessoas, em especial aquelas com quem convive de maneira regular e próxima. “Infelizmente, observamos um aumento na proporção de novos casos que chegam ao médico com o que chamamos de Grau 1 e 2 de incapacidade física, deformidades e incapacidades físicas às vezes irreversíveis”, pontua o dermatologista.

Pelos números apurados pela SBD no Sinan/MS, em 2010 os casos novos diagnosticados no Tocantins com algum tipo de deformidade (Grau 2) e com diminuição ou perda da sensibilidade nos olhos, mãos ou pés (Grau 1) representavam 27,6% do total. Os últimos dados nacionais disponíveis, referentes a 2019, mostram que essa proporção saltou para 45,1%.

PERFIL DO PACIENTE – Na maior parte do mundo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença preocupa mais com as mulheres quando o assunto é hanseníase, pois elas são mais afetadas pela doença. No Brasil, no entanto, são os homens os mais afetados: 55% dos casos novos detectados na última década. No Brasil, mais da metade dos pacientes com diagnóstico de hanseníase na década tinham entre 50 e 59 anos (18%), 40 e 49 anos (18%) e 30 e 39 anos (17%). Outra parcela significativa tinha mais de 60 anos (22%) ou estava na faixa entre 20 e 29 anos (12%).

Para Sandra Durães, coordenadora do Departamento de Hanseníase da SBD, isso pode estar relacionado a uma série de fatores, como a classe social e a menor frequência com que eles vão a consultas médicas. “A hanseníase tem uma característica interessante: a pessoa precisa estar atenta aos sinais o próprio corpo. Muitas vezes são manchas silenciosas, que não doem e não coçam. E sabemos que, culturalmente, o homem brasileiro tem mais dificuldade de ir ao médico e cuidar da própria saúde”, ressalta.

Os analfabetos e com ensino fundamental incompleto representam 54% das notificações da doença nos últimos dez anos. “A hanseníase está classificada entre as doenças ditas negligenciadas, que atingem populações com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH). O Brasil, apesar de estar entre as grandes economias mundiais, apresenta grande desigualdade social. Nas periferias de suas metrópoles, existem grandes bolsões de pobreza caracterizados por habitações insalubres e difícil acesso aos serviços de saúde”, lembra Sandra Durães.

A especialista alerta, no entanto, que, por se tratar de doença endêmica, a rigor toda a população está exposta e pessoas de maior poder aquisitivo também podem adoecer.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Tocantins

ARAGUAÍNA: Inscrições de candidatos a presidente de bairro são prorrogadas até esta quinta, 25

Publicado

em

Foi prorrogada até esta quinta-feira. 25, o período de inscrição para os candidatos que desejem concorrer nas eleições para presidente de bairro em Araguaína. O processo para escolha dos representantes dos setores é organizado pelo CCABA (Conselho Consultivo das Associações de Bairro de Araguaína) e segue as diretrizes normais de uma eleição. 

Mais de 100 associações de bairro estão cadastradas no conselho para a escolha de representantes. A presidente do CCABA, Josirene da Silva Lima, acredita que os líderes de bairro são uma fonte importante de informação dos setores diante de suas demandas. “As associações têm um papel importante dentro dos bairros, afinal, são elas que recebem as demandas dos moradores para o bem coletivo e buscam soluções e melhorias, sendo dessa forma um canal estreito entre poder público e aquele determinado setor.

De acordo com o edital de prorrogação das inscrições publicado pelo CCABA nessa terça-feira, 23, os candidatos de 47 bairros já foram registrados: Araguaína Sul 2, Tocantins, Sonhos Dourados, Jardim das Flores, Jardim das Flores, Bairro São João, Araguaína Sul 1, Carajás, Tereza Hilário Ribeiro, Lago Azul I, Universitário, Bairro JK, Setor Costa Esmeralda Norte, Vila Jardim, Loteamento Construindo Um Sonho, Barro Eldorado, Setor Morada do Sol II, Setor Itaipu, Setor Alto Bonito, Setor Céu Azul, Barra da Grota, Vila Santa Rita, Jardim das Mangabeiras, Setor Rodoviário, Água Amarela, Bairro Novo Horizonte, Assentamento P.A Araguaminas, Lago Azul IV, Vila Piauí, Vila Azul, Vale do Lontra, Loteamento Ipês, Setor Nova Araguaína, Setor Tiúba, Setor Ponte, Setor Neblina, Setor Vila Nova, Loteamento Vila Maranhão, Loteamento Lago Sul, Setor Entroncamento, Setor Imaculada Conceição, Vila Norte, Setor Santa Terezinha, Setor Urbano, Setor Sul, Vila Goiás e José Ferreira.

Como se registrar?
Os interessados em registrar chapa para concorrer às eleições devem procurar o CCABA, localizado à Rua Rio Branco, nº 90, no Setor Urbano, das 8 às 12 horas e das 14 às 18 horas, para preenchimento do documento de registro de candidatura e outras informações sobre o processo de eleição.

Além do presidente e vice, a chapa precisa ser composta por dois secretários, dois tesoureiros, suplente de diretoria, conselho fiscal e suplentes do conselho fiscal. A chapa eleita assumirá os trabalhos da associação por quatro anos. 

Cargo de presidente 
De acordo com os estatutos do Conselho das Associações de Bairro, qualquer pessoa com idade acima de 18 anos pode concorrer aos cargos de presidente e outros da associação de moradores. O candidato precisa ter espírito de liderança e como principal meta organizar seu bairro, ouvindo e buscando soluções para as necessidades da comunidade. 

Eleições 
As eleições são organizadas pelo CCABA, por meio de comissões. Após o período de registro dos candidatos, o conselho dará início à organização do processo eleitoral, enquanto os candidatos realizarão as campanhas eleitorais nos seus bairros.  

Os locais de votação serão divulgados de forma antecipada e serão realizadas em escolas, colégios, igrejas, centros comunitários ou outros lugares credenciados pelo CCABA. Caso algum cidadão queria tirar suas dúvidas sobre o processo eletivo, basta procurar diretamente o conselho das associações, em horário comercial. (Adriana Santana / Foto: Marcos Sandes)

Continue lendo

Tocantins

Danificado desde outubro, equipamento que analisa drogas tem prejudicado investigações

Publicado

em

O Ministério Público do Tocantins (MPTO), por meio da 13ª Promotoria de Justiça da Capital, instaurou nesta quarta-feira, 24, Inquérito Civil Público (ACP) com vistas a apurar a inoperância de uma máquina utilizada para realizar análise de amostras de drogas sintéticas, a exemplo de cocaína, crack, ecstasy, LSD e outros. 

Segundo a promotora de Justiça Maria de Natal Carvalho Wanderley, o equipamento de Cromatografia Gasosa acoplada a Detector de Massa Atômica (GC/MS), que produz laudo pericial em amostras de substâncias suspeitas de conter princípios ativos de entorpecentes de origem sintética, encontra-se danificado desde outubro do ano passado e isso tem acarretado atrasos em centenas de investigações criminais, vez que o julgamento dos processos de tráfico de drogas, via de regra, depende de um laudo pericial que é produzido a partir das análises do equipamento.

Maria Natal acrescenta ainda que a suspensão das perícias eleva o tempo de prisão provisória e consequentemente aumenta a superlotação carcerária, especialmente porque o dispositivo é o único do tipo em todo o Estado.

Diante da situação, a promotora de Justiça requisitou informações ao Secretário de Segurança Pública, Cristiano Sampaio, acerca das irregularidades encontradas e eventuais providências adotadas. (Denise Soares)

Continue lendo

Tocantins

Tocantins recebe mais 3,5 mil vacinas AstraZeneca para combate à Covid-19

Publicado

em

Na manhã desta quarta-feira, 24, chegou a Palmas, a quinta remessa de imunizantes para combate à Covid-19, encaminhada pelo Ministério da Saúde (MS). As 3,5 mil vacinas AstraZeneca recebidas pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), serão distribuídas a todos os municípios tocantinenses.

O gestor da SES, Edgar Tollini, esclarece que as doses são primordiais para a conclusão da primeira fase da imunização no Tocantins. “Estas vacinas já eram aguardadas e fazem parte do nosso planejamento para o término da imunização da população que integra o primeiro grupo prioritário”, afirmou o secretário.

As doses recebidas foram encaminhadas à Central Estadual de Imunização, em Palmas, para conferência dos lotes e separação a cada um dos municípios. Dentre as 3,5 mil vacinas, 3.281 serão entregues às secretarias municipais de saúde; as demais fazem parte da reserva técnica de segurança, recomendada pelo Ministério da Saúde. Estas doses serão utilizadas para a vacinação do público-alvo da primeira fase da imunização, que são parte dos profissionais de saúde que atuam na linha de frente de combate à Covid-19 e idosos acima de 80 anos.

Doses recebidas

Até o momento, o Tocantins recebeu 110 mil doses de vacinas para combate à Covid-19, sendo 95 mil unidades da Coronavac e 15 mil da AstraZeneca. (Erlene Miranda)

Continue lendo
publicidade Bronze