- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
sexta-feira, 20 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

TOCANTINS: Secretário de Segurança pede demissão e deflagra possível crise

Mais Lidas

O secretário estadual de Segurança Pública, João Costa Ribeiro Filho, entregou, na noite desta terça-feira, 19, o seu cargo ao governador Siqueira Campos (PSDB). Ao fazer o pedido, aceito pelo governador, os dois conversaram no Palácio Araguaia. A confirmação da demissão veio logo depois da saída do delegado-geral da Polícia Civil do Tocantins, João Luiz Pompeu Pina, 51 anos, substituído pelo já empossado delegado Reginaldo de Menezes Brito, 52 anos.

Essa não deve ser a única mudança na Polícia Civil, o que vem gerando insegurança entre os delegados que atuam na Delegacia Especializada de Investigações Criminais Complexas (Deic), pois o motivo da substituição seria uma possível ingerência política. A demissão do secretário e a mudança do delegado-geral podem ser sinais de uma crise que estaria se instalando na segurança pública e que vem sendo alardeada entre os policiais civis.

Conforme relato de um delegado não está descartada a possibilidade de acontecer outras transferências, principalmente de delegados de 1º classe, que são os novatos. Para um dos delegados ouvidos, há interesse em atrapalhar as ações de investigação.”Vejo essa mudança como uma ação que desarticula a polícia. A polícia articulada e com resultados só interessa à sociedade, e não aos políticos e ao Judiciário”, disse.

Crise

Para os delegados, a Polícia Civil passa por uma crise, que se inicia com a falta de estrutura para as delegacias especializadas atuarem, falta de delegados e de efetivo e vão até perseguições de cunho político-jurídico-administrativo. Por outro lado, a Polícia passa por período intenso de demandas, com inquéritos que exigem urgência na apuração e investigação. Três inquéritos que investigam crimes na administração pública teriam operações deflagradas nessa semana, dois deles relacionados a fraudes em licitações e um sobre o caso dos lotes da extinta Companhia de Desenvolvimento do Estado do Tocantins (Codentins). Um delegado acredita ser um dos motivos que desencadearam a substituição na Delegacia Geral.

Governo

A assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança informou que a substituição foi uma prática comum entre delegados da Polícia Civil e que nenhum problema motivou a mudança. Sobre os questionamentos com relação ao efetivo, o órgão respondeu que alguns servidores estão de férias esse mês e por isso faltam profissionais nas delegacias. A assessoria não quis comentar as supostas perseguições que estariam acontecendo na polícia.Ainda segundo a assessoria, Pina entrou de férias e ainda não está definido um novo cargo a ser ocupado pelo delegado após seu retorno do período de descanso. (Jornal do Tocantins)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias