Connect with us

Tocantins

TOCANTINS: Sem propostas, candidatos desperdiçam debate com ataques

Publicado

em

Ataques, acusações mútuas, até ofensas no campo pessoal e poucas exposições de propostas. Esse foi o saldo do debate entre os dois candidatos ao governo estadual que a TV Anhanguera levou ao ar na noite desta terça-feira, 28, na última oportunidade que os postulantes tiveram de se colocar diante do eleitor com suas propostas para governar o Tocantins. A Rede Globo e suas afiliadas realizaram debates, simultaneamente, nos 26 estados e no Distrito Federal.

Conforme sorteio realizado pelo mediador do debate, jornalista da Rede Globo Sandro Dalpícolo, coube ao candidato da coligação Tocantins Levado a Sério, o ex-governador Siqueira Campos (PSDB), abrir a primeira rodada de perguntas, sobre o tema, também sorteado, governabilidade. Siqueira Campos foi direto ao assunto que predominou em sua participação ao longo do debate e, inclusive, já havia sido destaque na sabatina realizada pelo Jornal do Tocantins, no início de setembro: corrupção. O tucano questionou seu adversário, o candidato à reeleição Carlos Gaguim (PMDB), pela coligação Força do Povo, sobre como pretende administrar o dinheiro público.

Gaguim defendeu parceria com a sociedade, os partidos políticos, os quilombolas, a Assembleia Legislativa, enfim, “olhando para o bem do povo”. Para, em seguida, fazer referência às administrações de seu opositor, qualificando-as de atrasadas e de período de “caça às bruxas”. Siqueira, na réplica, defendeu que governabilidade é, sobretudo, transparência e honestidade. Estava aberta a sessão de trocas de acusações.

De um lado, Siqueira Campos defendendo suas realizações quando governou o Tocantins, por três vezes, e acusando o atual governador de enganar a opinião pública. De outro, Carlos Gaguim desfilando uma série de feitos de sua recente administração, contrapondo ao que chamou de falta de planejamento do ex-governador nos diversos setores públicos. “Ele nunca teve governabilidade. Sempre teve ditadura. No Tribunal de Contas, na Assembleia Legislativa”, disse Gaguim. “No passado ou no presente, temos de ter transparência, boa aplicação dos recursos”, ponderou Siqueira.

Oportunidade

A primeira oportunidade de discorrer sobre propostas de governo foi logo desperdiçada, quando o tema sorteado foi segurança pública. Com direito a fazer a pergunta, o peemedebista suscitou, ainda que indiretamente, o episódio da greve da Polícia Militar, durante o terceiro mandato do tucano, quando o Exército assumiu o comando no Estado a pedido do então governador. Siqueira Campos disse não ter nada a lamentar e fez menção à censura imposta pelo desembargador Liberato Póvoa, do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), à imprensa do Tocantins, em liminar, atendendo pedido da coligação Força do Povo, na tentativa de impedir a veiculação de notícias sobre investigações do Ministério Público Estadual de São Paulo sobre um esquema de fraudes em licitações, com citações do nome do governador Gaguim em escutas telefônicas constantes no relatório oficial.

Gaguim respondeu com mais provocações, referindo-se a reportagens veiculadas na época dos mandatos de Siqueira, com acusações contra o então governador, e acusou o tucano de impor mordaça à imprensa. Disse ainda que foi contra a liminar e que defende a liberdade de imprensa. “Sou pela liberdade, a ditadura é do outro lado.” Na tréplica a que teve direito, Siqueira Campos acusou os últimos oito anos de governo, sob o comando de Marcelo Miranda (PMDB), candidato a senador pela coligação de Gaguim, de prática de atos ditatoriais. “No meu governo haverá transparência”, garantiu, desafiando seu opositor a apresentar documentos que comprovem “se foi colocada mordaça na imprensa e no Tribunal de Contas”.

No bloco seguinte, Carlos Gaguim voltou a questionar reportagens de dez anos atrás, que acusariam Siqueira Campos de desvio de recursos e superfaturamentos. O tucano ensaiou uma exposição de propostas, tentando ignorar os ataques, mas cedeu ao clima já instalado de troca de acusações e devolveu com ataques à atual gestão nas áreas de saúde e segurança pública. O governador, por sua vez, atribuiu ao seu adversário falta de planejamento e, mais uma vez, tentou elencar acusações que constariam em documentos que alegou estar proibido de mostrar diante das câmeras. Dalpícolo lembrou aos candidatos que havia um acordo de cavalheiros de que não seriam exibidos papéis em respeito ao telespectador, mas que não estava proibida a citação de reportagens e documentos.

Tensão

Siqueira Campos insistiu em questionamentos sobre corrupção, sempre enfatizando que deixou o Estado “pronto” para o desenvolvimento. “Vamos combater a corrupção sim. Estamos trabalhando para organizar o que você não fez em 20 anos”, disparou Gaguim. “Esse estado tem a infraestrutura construída no meu governo. Se alguém chega aqui agora e é o dono da verdade e das coisas, vive no mundo da lua”, rebateu Siqueira. O peemedebista replicou dizendo que o Estado foi construído com a ajuda dos servidores, deputados, senadores e o povo. “Vista as sandálias da humildade”, recomendou ao tucano.

Os dois candidatos ainda trocaram acusações ao responder sobre a polêmica dos preços dos combustíveis em Palmas, políticas para o meio ambiente e transparência. Nessa última questão, o debate ficou mais tenso, quando, pela primeira vez, o assunto das investigações do Ministério Público de São Paulo foi tratado mais explicitamente. Gaguim desafiou “qualquer cidadão” a provar que seu governo tenha pago algum centavo a alguma das empresas citadas nas reportagens que noticiaram as denúncias. E, ao citar o nome do empresário Maurício Manduca, um dos presos durante a investigação do MPE-SP, relacionou-o à família de seu adversário. “Eu sou bem casado, graças a Deus. O mesmo não posso falar de vossa excelência”, disse, para ressaltar que estava ali para falar de propostas.

Siqueira exigiu respeito à sua família. “A sua senhora, pelo que eu sei, é uma moça de bem, mas você não é uma pessoa que mereça respeito de ninguém”, disparou o ex-governador. Ambos os candidatos pediram direito de resposta e foram atendidos pela produção do programa. Após advertidos por Sandro Dalpícolo para que se ativessem às propostas e evitassem ataques pessoais, no minuto que cada qual teve direito a responder aos ataques sofridos, ambos trataram de se dirigir ao telespectador e defender propostas de governo, já no finalzinho do debate, que se encerrou com os candidatos pedindo votos em um minuto e meio cada. (Valéria Kurovski – Jornal do Tocantins)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
10 Comments

Tocantins

ARAGUAÍNA: Município participa de Mapeamento do Ecossistema Local de Inovação

Publicado

em

O Sebrae Tocantins e a Prefeitura de Araguaína, irão realizar, nesta terça-feira, 28, às 14h, no prédio do Sebrae no município, o lançamento do projeto de Mapeamento do Ecossistema Local de Inovação. Trata-se de uma ação do Programa Cidade Empreendedora, que consiste na radiografia do ambiente local de inovação, apresentando o nível de maturidade do ecossistema, identificando os pontos fortes, os atores, as potencialidades locais e as oportunidades de melhorias para consolidar cada vez mais a cidade como a Capital da Inovação no Tocantins.

“A ideia é contribuir para impulsionar a economia local, estimulando o ambiente empreendedor, empresarial, de inovação e de educação. Por meio do projeto, reunimos diferentes possibilidades para mobilizar toda a cadeia produtiva”, destacou o gerente do Sebrae em Araguaína, Joaquim Quinta.

Segundo o coordenador de Ecossistemas de Inovação do Sebrae Tocantins, Rogério Maracaipe, o levantamento mostrará o nível de maturidade do ecossistema, as ações que o poder público pode ofertar, como as universidades destacam a inovação, apresentando assim, quais são as possibilidades voltadas para isso. “Este mapeamento vai buscar todos os detalhes, para que no final, seja elaborado um relatório, de uso comum, para a comunidade e empresários do município, de tudo que Araguaína tem a oferecer como um ambiente de inovação”, explicou. 


Araguaína é uma das cidades do Tocantins que irá implantar essa metodologia e, com isso, trará uma maior visibilidade e oportunidade de negócios para empresas de base tecnológicas, maior capacidade de gestão, poder de articulação e acompanhamento das ações de todos os atores responsáveis pela transformação, inovação e tecnologia no município. (Assessoria de Imprensa do Sebrae Tocantins)

Continue lendo

Tocantins

Vanda Monteiro recebe comissão dos aprovados no concurso da PM e garante apoio a retificação do edital

Publicado

em

Em audiência realizada na Assembleia Legislativa, a deputada estadual Vanda Monteiro (PSL) recebeu a comissão dos aprovados no concurso público da Polícia Militar. Na pauta do encontro está o apoio a retificação do edital e a ampliação do número de convocações para realização do Teste de Aptidão Física. 

A parlamentar destacou que apresentou junto a Assembleia Legislativa dois requerimentos que pedem do Governo a ampliação das convocações dos editais da Polícia Militar e também do Corpo de Bombeiros. 

“Sabemos da nossa demanda por mais policiais e bombeiros para atuarem na segurança pública do Estado. Essa é uma pauta de extrema importância que tem meu total apoio. Garanto aos aprovados que tudo que estiver ao meu alcance será feito, inclusive com diálogo direto junto ao governador”.

Continue lendo

Tocantins

ARAGUAÍNA: Segunda dose da vacina Pfizer contra a covid-19 é antecipada

Publicado

em

A Prefeitura de Araguaína informou que a partir desta quinta-feira, 23, os moradores que tomaram a primeira dose do imunizante contra a covid-19 do laboratório da Pfizer estão sendo beneficiados com a antecipação de 12 para 8 semanas na aplicação da segunda dose.

“Estamos seguindo uma orientação do Ministério da Saúde para aplicação da segunda dose da Pfizer. Essa alteração trará para o Município agilidade na imunização completa da nossa população, devido ao prazo que foi reduzido para 60 dias. Além disso, teremos uma melhor e mais rápida cobertura vacinal da comunidade”, afirmou a diretora de Imunização, Samilla Braga.

Dados da Secretaria Municipal da Saúde apontam que 61.706 moradores receberam a primeira dose da Pfizer, desses 8.871 tomaram a segunda. Com a mudança, 52.835 pessoas serão beneficiadas e vão poder concluir seu esquema vacinal quatro semanas antes do prazo inicial indicado.

Outros imunizantes
Além dessa medida, o Município já estava antecipando a aplicação da segunda dose para a população que tomou o imunizante da Astrazeneca, pois os moradores podem comparecer em um dos locais de vacinação para receber a segunda dose em um intervalo de 80 a 90 dias.  

Já a conclusão do esquema vacinal com o imunizante Coronavac segue sem alteração, com o intervalo de 28 dias entre a primeira e segunda doses.

Locais de vacinação
A população que recebeu a primeira dose deve ficar atenta a data do retorno que está marcada no verso do cartão de vacina. Além de apresentar a carteirinha, é necessário o documento de identificação com foto e CPF.

A vacinação contra a covid-19 é disponibilizada de segunda a sexta-feira no Ginásio Poliesportivo Pedro Quaresma, na Via Lago, e nas UBS Araguaína Sul, UBS JK, UBS Manoel Maria (Setor Cimba), UBS Palmeiras do Norte (Setor São Miguel) e a UBS Dr. Raimundo (Setor Maracanã), com horário de atendimento das 7h30 às 11h30 e 13h30 às 17h30, além da UBS Dr. Francisco (Vila Aliança), das 7 às 18 horas. (Giovanna Hermice / Foto: Marcos Sandes)

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze