- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
domingo, 22 / maio / 2022
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_img
Array

TOCANTINS: Servidores apontam perseguição política

Mais Lidas

Os servidores públicos da Prefeitura de Pedro Afonso, a 205 km de Palmas, protocolaram no Ministério Público Estadual (MPE), denúncia contra o prefeito do município, José Júlio Eduardo Chagas (PSD), o Julião. De acordo com os funcionários, eles tiveram seus salários descontados na folha de pagamento do mês de setembro por perseguição política.

Segundo a denúncia, alguns servidores que têm os vencimentos de um salário mínimo (R$ 545) receberam apenas R$ 83,94 como subsídio. O documento ainda afirma que a maioria dos servidores municipais de Pedro Afonso não foi apresentada pela prefeitura ou máquina que identifique frequência no local de trabalho, uma vez que ainda cita que eles nunca assinaram ponto, mas recebiam seus salários em dia.

Também na denúncia, os funcionários citam que querem saber onde estão os documentos comprobatórios desses descontos. Conforme o coordenador de base do Sindicato dos Funcionários Públicos do Estado do Tocantins (Sisepe), Camilo Júnior, 25 servidores que exercem funções de vigilantes noturnos, garis e outros foram prejudicados com os descontos.

O prefeito de Pedro Afonso disse que os salários foram descontados porque os servidores não cumpriram a carga horária exigida na função, que é de 12 horas e 36 de folga. Porém, quando o funcionário falta a um dia de trabalho caracterizam-se duas faltas. “Não houve perseguição. Nossa administração procura ser muita justa.” Segundo o prefeito, os servidores estão distorcendo os fatos. Ele destacou que o órgão procura sempre ser “justo” com os servidores. Conforme o gestor, 11 funcionários tiveram descontos, e não 20. (Jornal do Tocantins)

- Publicidade -spot_img
Assinar
Notificar-me
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments
- Publicidade -spot_img
- Publicidade -spot_img

Últimas Notícias