Connect with us

Tocantins

TOCANTINS: TCU quer que Congresso paralise obras da Norte-Sul

Publicado

em

O Tribunal de Contas da União (TCU) fixou prazo de 45 dias – a contar de ontem – para que a Valec Engenharia, Construções e Ferrovias S/A tome as providências ao seu alcance para a repactuação de dois contratos firmados com a empreiteira Andrade Gutierrez na construção do trecho Aguiarnópolis-Palmas da Ferrovia Norte-Sul. O TCU identificou sobrepreço da ordem de R$ 82 milhões e mandou a autarquia, ligada ao Ministério dos Transportes, cobrar os recursos pagos a mais. Também recomendou à Comissão Mista de Planos, Orçamentos Públicos e Fiscalização do Congresso Nacional que mande paralisar as obras.

Em um dos contratos, a fiscalização do TCU constatou sobrepreço de R$ 42.096.469,29. No outro, esse valor é de R$ 40.340.201,35, perfazendo mais de R$ 82 milhões. “Foram detectados indícios de irregularidades graves, que recomendam a suspensão das execuções física, orçamentária e  financeira do contrato”, recomenda o relator do processo, ministro Valmir Campelo. Para o saneamento das impropriedades, o TCU diz que a Valec deve  providenciar a repactuação dos dois contratos firmados com a Construtora  Andrade Gutierrez S.A.

A Assessoria de Imprensa pediu que as perguntas fossem enviadas por escrito, o que foi feito, mas nenhuma resposta foi encaminhada. O mesmo se deu na Construtora Andrade Gutierrez, cuja comunicação é terceirizada para a FSB. A assessoria disse que os questionamentos seriam repassados à empresa, mas que, possivelmente, só hoje teria uma resposta. Em outra ocasião, a empreiteira declarou que não tinha mais nenhum contrato pendente com a Valec.

Despesas

Reportagem publicada ontem pela Folha de S. Paulo informa que o ministro Valmir Campelo observou que a Andrade Gutierrez cobrava por “despesas indiretas valores acima do razoável”. Segundo a matéria, os dois contratos, no valor total de R$ 537 milhões, foram assinados em 2007 e já sofreram três aditivos, totalizando custo acima dos R$ 605 milhões.

O texto da Folha informa que a Valec pagava por salários de algumas categorias valores até 50% acima da tabela e que a Andrade Gutierrez queria receber por dias parados pelas chuvas valores iguais aos dias de trabalho. Na reportagem, o advogado da construtora, Francisco de Freitas Ferreira, alega que é preciso levar em conta especificidades da obra, tabelas de preços atualizadas e custos adicionais resultantes de atrasos.

Contratos

O TCU vê problemas nos contratos de construção da Ferrovia Norte-Sul – praticamente já toda concluída no Tocantins – desde 2007. Naquela ocasião, chegou a reter 10% dos valores contratados, para que as empreiteiras fizessem adequação dos montantes cobrados. Com isso, a maioria delas (inclusive a Andrade Gutierrez) chegou a paralisar as obras. A própria Valec pediu, na ocasião, que os recursos fossem liberados para dar continuidade à obra. (Jornal do Tocantins)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
1 Comment

Tocantins

Agrotins 2021 100% Digital aponta as tendências econômicas e produtivas do mercado da carne bovina

Publicado

em

A Feira Agrotecnológica do Tocantins – Agrotins 2021 100% Digital promoveu, nesta quinta-feira, 17, live para debater as atuais perspectivas econômicas e produtivas para o mercado da carne bovina. O bate-papo contou com a participação do secretário de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Jaime Café; do secretário Nacional de Política Agrícola, César Hallum, de especialistas e produtores. A feira encerra nesta sexta-feira, 18, e está sendo realizada totalmente on-line com transmissão na plataforma digital: www.agrotins.to.gov.br.

O secretário Jaime Café ressaltou que o Governo do Tocantins tem incentivado o uso das tecnologias de melhoramento genético do rebanho tocantinense. “O Tocantins possui as qualidades para tornar-se um grande produtor e exportador de carne. Para isso, estamos com 100 mil procedimentos de IATF [Inseminação Artificial em Tempo Fixo], sêmen de touros registrados na ABCZ [Associação Brasileira de Criadores de Zebu], propiciando o aumento do rebanho tocantinense de alta qualidade”, destacou.

De acordo com o secretário nacional de Política Agrícola, César Hallum, o consumo de carne bovina está diretamente ligado ao poder aquisitivo da população, mas, nos próximos anos, o Brasil prevê crescimento econômico de 5%, a China em torno de 7 a 10% e o mundo inteiro na casa dos 7%, isso fortalece o poder de consumo mundial. “Um outro fator é que o Tocantins livre da febre aftosa, sem vacinação, deve ocorrer em breve, abrindo mais espaço para exportação da carne tocantinense”, ressaltou.

O sócio-consultor da MB Agro Consultoria, Alexandre Mendonça de Barros, fez uma explanação geral da produção econômica mundial, no consumo interno, importação e exportações dos maiores países, enfocando o Brasil, e principalmente o Tocantins, estrategicamente, porque possui grande potencial de produção da carne vermelha. “Há uma explosão da demanda mundial, principalmente da China, que é o maior importador na carne brasileira, e dos Estados Unidos, que também podem ser grandes importadores. Atualmente, estamos utilizando tecnologias genéticas mais avançadas na criação dos rebanhos, o que possibilita que essa produção avance ainda mais nos próximos anos”, afirmou.

Para o consultor e fundador da Agrojem, José Eduardo Mota, o Tocantins pode crescer muito com relação à produção da carne, sendo que, atualmente, o abate de rebanho do Estado é de 12%, mas pode alcançar a média nacional, de 16 a 20%. “O uso da tecnologia avançada é um dos diferenciais nesse processo, mas acredito que chegaremos lá, pois atualmente os produtores estão investindo na genética apurada do rebanho”, pontuou. (Elmiro de Deus)

Continue lendo

Tocantins

ARAGUAÍNA: Polícia vai intensificar combate à perturbação do sossego

Publicado

em

A Polícia Militar, representada pelo comandante do 2º Batalhão, tenente-coronel Valdeonne Dias da Silva, reuniu-se na manhã dessa quarta-feira, 16, na sede do 2º BPM, em Araguaína, com a Delegada Regional da Polícia Civil, Ana Maria Barros Varjal, e o Delegado de Polícia Civil Fernando Rizélio Jaime, titular da Delegacia Especializada de Repressão às Infrações de Menor Potencial Ofensivo (DEIMPO), a fim de alinhar operações constantes e parte procedimental, no que tange ao desrespeito ao código de trânsito, contravenções penais relacionados à perturbação do sossego alheio.

Esse alinhamento fará com que as intervenções tanto da Polícia Militar quanto da Polícia Civil sejam mais eficientes no combate  à perturbação do sossego alheio, que tem gerado problemas de cunho social na cidade de Araguaína.

Na reunião, as autoridades policiais discutiram sobre o uso inadequado de aparelho sonoro, seja por uso em veículos (de qualquer espécie) ou equipamento que produza som audível do lado externo, independentemente do volume ou frequência, mas que perturbe o sossego público, o que implica em intervenção por parte da polícia no sentido de apreender o aparelho de som e conduzir os suspeitos à Delegacia.

Com relação ao som automotivo, as ações policiais seguirão o mesmo rigor, principalmente na parte de procedimento administrativo que se refere ao Código de Trânsito Brasileiro, bem como à própria perturbação e voltado para a lei de crime ambiental.  “Mesmo em tempos de pandemia, esses problemas referentes à perturbação do sossego alheio ainda perduram, prejudicando toda população, por isso a necessidade de reforçar a fiscalização”, ressaltou o comandante do 2º BPM.

Continue lendo

Tocantins

Sebrae Tocantins se classifica para 12º Prêmio CIEE de Estágio

Publicado

em

Acontece nesta quinta-feira, 17, a entrega do 12º Prêmio de Melhores Programas de Estágio, promovido pelo Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE). A cerimônia será transmitida pelo CIEE, no Youtube, a partir das 16h. O evento é uma forma de reconhecer organizações quando o assunto é inclusão no mundo do trabalho, e o Sebrae Tocantins está classificado, a partir de pesquisas realizadas com os estagiários.

A premiação também permite o levantamento de pontos importantes para entender a realidade dos estagiários nas empresas e promover a troca de conhecimentos sobre as melhores práticas de gestão, com estudo conduzido por renomados institutos de pesquisa do país.

Para a estagiária da Unidade de Marketing e Comunicação do Sebrae Tocantins, Fabiana Espíndola, este momento é um grande passo para começar uma trajetória no mercado de trabalho. “É importante estagiar em uma instituição que acolhe, escuta, apoia e promove o crescimento e aprendizado constante, para que nos tornemos bons profissionais, e aqui no Sebrae, encontramos isso”, enfatizou.

Segundo a gerente da Gestão de Pessoas do Sebrae TO, Vera Braga, todo estagiário deveria ter a oportunidade de avaliar seu período dentro de uma empresa. “Estamos felizes em saber que eles avaliam bem nosso programa de estágio e podem contar com a nossa disposição e empenho para ofertar o melhor para o crescimento deles”, pontuou. 

O superintendente do Sebrae Tocantins, Moisés Gomes, afirma que é uma satisfação participar do 12º Prêmio dos Melhores Programas de Estágio do CIEE. “Aqui, desde o início, na elaboração dos planos de estágio, os jovens são acompanhados por profissionais experientes, que auxiliam em cada etapa de desenvolvimento, investindo em treinamento e capacitação. Nossa intenção é formar bons profissionais, não só para o Sebrae, mas para o mundo do trabalho”, destacou.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze