Connect with us

Maranhão

Vacinação Covid de grupos quilombolas avança no Maranhão

Publicado

em

A vacinação contra a Covid-19 chegou para os povos tradicionais quilombolas da microrregião de Rosário, localizada no Norte do Maranhão. A região é formada, ainda, pelos municípios de Santa Rita, Icatu, Morros, Bacabeira, Presidente Juscelino, Axixá e Cachoeira Grande, que juntos concentram cerca de 15 mil pessoas autodeclaradas descendentes e remanescentes de escravizados, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE). 

Francieli Fantinato, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações do Ministério da Saúde, explica a importância da vacina nos grupos prioritários. “As comunidades quilombolas são populações que vivem em situação de vulnerabilidade social. Elas têm um modo de vida coletivo, os territórios habitacionais podem ser de difícil acesso e muitas vezes existe a necessidade de percorrer longas distâncias para acessar os cuidados de saúde. Com isso, essa população se torna mais vulnerável à doença, podendo evoluir para complicações e óbito.”

Na cidade de Santa Rita, mais de 5 mil quilombolas já receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19, de acordo com o Ministério da Saúde. O município contém a maior população quilombola da microrregião, com um total de 7.759 habitantes pertencentes a esse grupo.

Entre os imunizados está Maria Antônia Teixeira, conhecida na região como Antônia Cariongo. Aos 41 anos, a lavradora é representante do quilombo Cariongo e coordenadora do Comitê de Defesa dos Direitos dos Povos Quilombolas de Santa Rita e Região. 

Para ela, toda a população quilombola precisa tomar a vacina. Como se trata de um meio para evitar a propagação da doença, ela incentiva a prática por parte de todos os moradores. “Conhecemos a realidade do nosso povo e temos em mente que a única forma de voltarmos a ter uma vida social, de buscarmos um emprego fora do nosso território é com a vacina. Eu me vacinei, minha família inteira se vacinou”, relata.

A reportagem tentou contato com a Secretaria de Saúde do Maranhão para apurar o balanço da imunização da população quilombola do estado, além de saber qual a meta do governo local para esse propósito, mas até o fechamento desta matéria não recebemos nenhum retorno. 

A informação mais atualizada disponível no site da Secretaria de Saúde do estado aponta que, até o dia 24 de junho, 105.687 pessoas desse grupo prioritário já tinham recebido a primeira dose da vacina contra o novo coronavírus na Unidade da Federação e 23.960 receberam a dose 2.

  • Rosário – 1ª dose: 1.946 | 2ª dose: 150 | População Quilombola: 1.983
  • Santa Rita – 1ª dose: 5.215 | 2ª dose: 3.042 | População Quilombola: 7.759
  • Icatu – 1ª dose: 2.334 | 2ª dose: 53 | População Quilombola: 2.653
  • Morros – Não informado
  • Bacabeira – Não informado
  • Presidente Juscelino – 1ª dose: 1.282 | 2ª dose: 8 | População Quilombola: 1.866
  • Axixá – 1ª dose: 1174 | 2ª dose: 696 | População Quilombola: 1.589
  • Cachoeira Grande – 1ª dose: 98 | 2ª dose: 3 | População Quilombola: 590

Fonte: Ministério da Saúde/IBGE 

O Maranhão é o terceiro maior estado do País em população quilombola, com mais de 170 mil habitantes, ficando atrás apenas da Bahia e de Minas Gerais. Por isso, são necessárias medidas que priorizem a vacinação de pessoas que integram esse grupo. Segundo a coordenadora de Atenção Básica de Santa Rita, Rauanny Muniz Lemos, as orientações do Ministério da Saúde para a vacinação estão sendo seguidas.

“Seguimos o calendário de acordo com o Ministério. Foi feita uma escala para todos os enfermeiros que trabalham na estratégia levarem a vacina na área quilombola. Conseguimos imunizar boa parte e, assim, evitar que essa população seja contaminada”, afirma.

Prioridade Quilombola

No Plano Nacional de Vacinação contra a Covid-19, divulgado em 16 de dezembro de 2020, grupos socialmente vulneráveis foram incluídos como prioridade no calendário de imunização. Entre eles, a população quilombola que vive em comunidades tradicionais e que, segundo o último levantamento realizado pelo IBGE, em 2019, representa mais de 1,3 milhão de brasileiros. Essa prioridade se faz necessária diante da falta de acesso desse público à saúde, já que grande parte vive em zonas rurais, afastadas do ambiente urbano. 
Para facilitar o enfrentamento da Covid-19 entre quilombolas e indígenas, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) antecipou a divulgação da base de informações geográficas e estatísticas sobre essa população em maio de 2020. O levantamento foi realizado em 2019.  

Covid-19 no Maranhão

De acordo com o boletim epidemiológico da Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão, até o dia 24 de junho foram confirmados 311.207 casos de Covid-19. Desse total, 8.841 pessoas morreram e 271.202 se recuperaram da doença. 

Dados do Ministério da Saúde mostram que 3.479.700 de doses de vacinas foram distribuídas no estado: 2.713.705 já foram aplicadas, sendo 2.135.288 para a primeira dose e 578.417 para a dose 2. Ainda de acordo com a Pasta, para o enfrentamento da doença, foram destinados ao estado mais de R$ 5 bilhões. 

Mesmo que você já tenha sido vacinado, a recomendação é respeitar as medidas sanitárias para reduzir o risco de transmissão da doença. A vacina é segura e trata-se de uma das principais formas de proteção contra o novo coronavírus. Fique atento ao calendário de imunização do seu município. Para saber mais sobre a campanha de vacinação em todo o país, acesse gov.br/saude.

Serviço

Quilombolas que vivem em comunidades quilombolas, que ainda não tomaram a vacina, devem procurar a unidade básica de saúde do seu município. Para mais informações, basta acessar os canais online disponibilizados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Acesse o portal saude.gov.br/coronavirus ou baixe o aplicativo Coronavírus – SUS. Pelo site ou app, é possível falar com um profissional de saúde e tirar todas as dúvidas sobre a pandemia.

Proteja-se

Se você sentir febre, cansaço, dor de cabeça ou perda de olfato e paladar procure atendimento médico imediato. A recomendação do Ministério da Saúde é que a procura por ajuda médica deve ser feita imediatamente ao apresentar os sintomas, mesmo que de forma leve. Após a vacinação, continue seguindo os protocolos de segurança. Entre eles, uso de máscara de pano, lave as mãos com frequência com água e sabão ou álcool 70%; mantenha os ambientes limpos e ventiladores e evite aglomerações. Para mais informações sobre a vacinação em todo o país, acesse gov.br/saude. (Brasil 61)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Maranhão

IMPERATRIZ: Unidades Básicas de Saúde retomam horário normal para marcação de exames

Publicado

em

Nesta segunda-feira, 26, as Unidades Básicas de Saúde (UBS), que devido à pandemia estavam com funcionamento reduzido em algumas áreas, retomam suas atividades normais. As unidades Milton Lopes e Sanharol, além de terem retornado a realização de todas as especialidade médicas ofertadas pelo município, também voltam a fazer regulação e marcação de exames nos dois turnos, de 8h às 12h, e de 14h às 17h. UBS Ouro Verde, que está em reforma, também retorna assim que concluídas as melhorias na unidade.

A secretária municipal de Saúde, Mariana Jales, informa que o que ocasionou fila de espera na marcação de consultas e exames especializados na UBS São José foi a chamada demanda reprimida. “Muitos procedimentos estavam reduzidos em função da pandemia. As próprias pessoas estavam evitando consultas e exames com medo de contrair a Covid-19. O retorno das marcações em geral e inserção de novos procedimentos no sistema, atraiu mais gente do que o esperado”.

A Prefeitura de Imperatriz, por intermédio da Secretaria Municipal de Saúde e do setor de Auditoria dos Três Poderes, implantará mais 4 pontos de regulação e marcação de exames e consultas na cidade. Para contribuir com o trabalho das três UBS’s, que já possuíam esses serviços, mas estavam servindo como referência para o tratamento e combate da Covid-19, as unidades do Sebastião Régis, Itamar Guará, Teotônio Vilela e Bom Sucesso também ofertarão os mesmos procedimentos para a população.

O coordenador da Auditoria, Esmerahdson de Pinho, explica que “os novos pontos de marcação e regulação de exames serão equipadas com computadores modernos e profissionais reguladores treinados pela auditoria. A curto prazo foi autorizado também pela Secretaria de Saúde o estudo de viabilização e implantação do 1º Call Center do SUS do Sul do Maranhão, onde uma equipe de profissionais manterá um contato permanente com os pacientes, informando sobre agendamento e execução de procedimentos ofertados pelo município”.

Ainda de acordo com o auditor, “essas ações buscam enfrentar a forte demanda que agora começar a surgir devido ao sucesso da campanha de vacinação contra a Covid-19, onde grande parcela da nossa população já foi contemplada e que ganham confiança e passam a buscar demais atendimentos na área da saúde.

A secretária Mariana Jales informa ainda que “além de todas essas ações já mencionadas, buscaremos agora aumentar o quantitativo desses serviços, no intuito de melhorar ainda mais o atendimento, humanizando essa relação com nossos usuários”.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Em fase de conclusão, obra do Shopping da Cidade passa por nova vistoria

Publicado

em

O secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Zigomar Filho; o superintendente regional da Codevasf no Maranhão, Celso Dias, e o assessor-chefe de Comunicação da Prefeitura, Josué Moura, vistoriaram sexta-feira, 23, obras de conclusão do Shopping da Cidade, situado no antigo Camelódromo (Praça Tiradentes), no Centro. O empreendimento está sendo edificado numa área de 4.525,64 mil metros, com 275 espaços comerciais destinados aos vendedores ambulantes de Imperatriz.

A construção, que se encontra em fase adiantada de acabamentos, está prevista para ser entregue até o final do mês de agosto. É o maior espaço público destinado ao comércio popular da cidade.

Além disso, o empreendimento terá estacionamentos para carros, motos, bicicletas, vagas especiais e ponto de táxi para embarque e desembarque, pois o empreendimento fica anexo ao completo do terminal urbano de passageiros e do novo panelódromo de Imperatriz.


A construção do Shopping da Cidade está orçada em R$ 3 milhões, verba oriunda de indicação parlamentar do senador Roberto Rocha, via Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba, Codevasf, vinculada ao Ministério do Desenvolvimento Regional, e a Prefeitura de Imperatriz.

Após a vistoria, o superintendente da Codevasf, Celso Dias destacou o avanço significativo da obra, onde etapas foram cumpridas e, agora, o empreendimento entra na fase final para entrega do Shopping do Cidade. “A gente sabe que acabamento não é fácil, é preciso deixar a obra bonita”, frisa.

Segundo ele, o cronograma repassado à construtora responsável pela obra foi cumprido, e começou a ser definida a pauta de inauguração dessa grande obra para Imperatriz. “Essa obra mexe com a economia do município, e acreditamos que a população vai gostar, pois o empreendimento está muito bem localizado”, disse.

O superintendente ressalta que “será mais um ponto positivo para os governos federal e municipal, que estão empenhados para entregar o mais breve possível esse grande empreendimento para Imperatriz”.

O secretário Zigomar Filho ressalta que o Shopping da Cidade fomentará a economia local, com a geração de 275 empregos diretos à população, sendo que, ao final do mês de agosto teremos todo espaço disponível, inclusive a Praça de Alimentação do Shopping da Cidade. “Esse espaço vem contemplar juntamente com o novo panelódromo, investimentos do governo federal através da Codevasf”, concluiu.

Continue lendo

Maranhão

IMPERATRIZ: Polícia procura por idosa de 70 anos desaparecida

Publicado

em

Uma idosa identificada como Teresinha de Jesus Baiano Berto, de 70 anos, está desaparecida há uma semana em Imperatriz.

Segundo a polícia, a idosa saiu de sua residência, que fica situada no bairro Parque do Buriti, em Imperatriz, no último dia 19 de julho para visitar um familiar dela, quando não foi mais vista por ninguém na cidade.

De acordo com a polícia, a única pista que os policiais possuem é uma foto capturada de uma câmera de segurança de uma rua do bairro Parque do Buriti, onde Teresinha de Jesus foi flagrada caminhando na via.

A polícia e o Corpo de Bombeiros está realizando buscas pelos bairros próximos onde ela mora, como Cacau e Alvorada. Um helicóptero do Centro Tático Aéreo (CTA) também está auxiliando nas buscas da idosa.

A família de Teresinha de Jesus Baiano Berto pede ajuda para quem possa ter visto ela possa dar informações por meio dos números (99) 9 9103 3331 ou (99) 9 8234 0815.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze