Connect with us

Bastidores

Valor da cesta básica deve seguir ‘pressionando’ as famílias, prevê economista

Publicado

em

Os produtos que compõem a cesta básica tiveram queda de preços em nove capitais do país em junho. No acumulado de 2021, o Dieese verificou que a maior retração nos valores dos alimentos entre as capitais foi em Belo Horizonte (MG), com -6,4%. Já os dados referentes ao mês passado apontam queda de preços entre -0,3%, em Natal (RN), e a -2,2% em Goiânia (GO). 

Os valores da cesta básica foram influenciados, de acordo com dados da pesquisa do Dieese, pela queda dos preços do arroz em 12 capitais. Vitória – ES, teve a maior queda de preço no quilo do grão de 2,9%. Porto Alegre (RS) (-2,8%), São Paulo (SP) (-1,8%) e Florianópolis (SC) (-1,7%). A batata, -30,9% em Vitória, e a banana, -13,2% em Belo Horizonte, também contribuíram para a queda de preços da cesta básica. 

“Não tenho percebido. Sou muito atenta aos preços. Está sendo assustador ir ao supermercado com intenção de voltar com o carrinho cheio, mas, a gente não está vendo essa realidade [queda nos preços]”, disse Mirce Oliveira, 52 anos, consumidora de Goiânia. 


Na capital do país, os valores da cesta básica tiveram queda de 0,5%, mas, segundo Osvaldo Serqueira, 73 anos, morador de Brasília, é insuficiente para ser notada no supermercado. 

“Não vejo. Vou ao comércio com frequência. Sou pai de família. Acabei de chegar do mercado e me espantei com o preço da cesta básica. Muito caro mesmo”, relata o aposentado. 

A tendência de queda nos valores da cesta básica em junho ainda não é capaz de dar alívio aos bolsos dos consumidores. Isso porque, os produtos acumulam alta de quase 30% nos preços, nos últimos 12 meses nas capitais. Ou seja, a retração atual não foi suficiente para influenciar descontos consideráveis. 

“Nos últimos 12 meses, mesmo com a melhora na ponta da curva do último mês, o arroz, por exemplo, que caiu 1% na última medição do IPCA, tem acumulado em 12 meses 46% de alta. Ou seja, está pesando muito no orçamento das famílias”, lembra o economista e pesquisador da Unicamp, Felipe Queiroz.

De acordo com o Dieese, o custo médio da cesta básica teve aumento em oito capitais e retração em nove, nos últimos 12 meses. As maiores altas foram registradas em Fortaleza (1,7%), Curitiba (1,5%) e Florianópolis (1,4%). 

No período dos últimos 12 meses, as maiores altas acumuladas no preço da cesta básica foram em Brasília (29,8%), Porto Alegre (25,3%), Florianópolis (24,8%), Vitória (22,2%) e Curitiba (22,2%). 

Os produtos da cesta básica que mais tiveram aumento de preços foram leite, açúcar, carne e óleo de soja. A cesta mais cara foi registrada em Florianópolis a R$ 645,38. 

“Mesmo que tenhamos melhorias a curto prazo nos preços, com a taxa de desemprego elevada, o poder de compra das famílias em baixo, o preço relativo da cesta básica no orçamento familiar tende a continuar ainda pressionando muito as famílias”, alerta Felipe Queiroz.

Arte: Brasil 61
publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bastidores

Antônio Andrade participa de missa em Chapa de Natividade

Publicado

em

Em Chapada de Natividade, na segunda, dia 26, a comunidade católica se reuniu para uma missa em homenagem a Santa Ana, padroeira do município.

Quem também esteve presente, foi o presidente da Assembleia Legislativa do Tocantins, Antônio Andrade,

O evento faz parte da programação dos festejos do Divino Espírito Santo.

“Hoje temos a oportunidade de render homenagens às pessoas que já partiram. Aproveitamos para pedir proteção a Santa Ana pelos que lutam por dias melhores”, pontuou Andrade.

Continue lendo

Bastidores

Em Gurupi, Damaso reforça ações de pré-candidatura a governador

Publicado

em

Um jantar na noite de terça, 27, em Gurupi, com líderes e ex-vereadores, serviu para mais uma vez o deputado federal, Osires Damaso (PSC), reforçar os debates sobre sua pré-candidatura a governador do Tocantins, ouvindo e colhendo sugestões para a construção de propostas.

Damaso intensificou esses últimos dias, ações na região de Gurupi, polo regional do estado, onde vem abrindo espaço para colocar seu nome na disputa pelo Palácio Araguaia.

O deputado ainda dentro da agenda de ações, esteve reunido com o presidente da Câmara Municipal, Rodrigo Maciel; o vice-presidente Zezinho da Lafiche e os vereadores André Caixeta, César da Farmácia, Débora Ribeiro, Ivanilson Marinho, Jair do Povo, Marílis Fernandes, Matheus Monteiro, Rodrigo Ferreira e Ronaldo Lira, onde falaram sobre ações em prol de Gurupi e os projetos para 2022.


Damaso também esteve com a prefeita, Josi Nunes (PROS) e secretários municipais.

Como parlamentar federal, Damaso destinou para Gurupi, recursos para aquisição de equipamentos para o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) e indicou para ações contra a Covid-19.

Ainda dentro da agenda, Damaso concedeu entrevistas a veículos de comunicação.

Continue lendo

Bastidores

Vice-prefeito de Palmas toma segunda dose da vacina contra a Covid-19 e ressalta importância de seguir as medidas sanitárias

Publicado

em

O vice-prefeito de Palmas, André Gomes (Avante), tomou a segunda dose da vacina contra a Covid-19 na manhã desta terça-feira, 27, em um dos postos de saúde da Capital. Após completar a imunização contra o novo coronavírus, ele ressaltou a importância de continuar seguindo as medidas sanitárias mesmo após as duas doses da vacina e agradeceu aos profissionais de saúde.

Em uma publicação nas redes sociais, André Gomes afirmou que mesmo com o ciclo de vacinação completo ele seguirá com as medidas sanitárias. “Continuarei usando máscara, evitando aglomeração, lavando as mãos com frequência e usando álcool em gel”, escreveu o vice-prefeito. 


Na sequência, ele ressaltou a queda dos números da pandemia na capital do Tocantins. “A combinação entre vacinação e as medidas sanitárias está dando resultado em Palmas. Precisamos seguir assim para superarmos a pandemia definitivamente”, afirmou.

André Gomes ainda pediu para as pessoas não deixarem de se imunizar contra o novo coronavírus. “Não deixe de agendar e vacinar se chegou a sua vez de tomar a primeira ou a segunda dose. Após ser vacinado, continue seguindo as medidas sanitárias que salvam vidas e ajudam a gente na volta à normalidade”, explicou. 

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze