Connect with us

Bico do Papagaio

XAMBIOÁ: Chefe de cadeia é preso por irregularidades

Publicado

em

O servidor administrativo e chefe de cadeia de Xambioá, Saulo Barros Borba, foi preso, nesta quarta-feira, 3, sob a acusação de prática de “improbidade administrativa”. Dois agentes de Polícia, Paulo Rogério Alves e Carlos Alberto Gonçalves Oliveira, foram afastados de seus cargos. A prisão e os afastamentos foram decididas pela Justiça, que atendeu ação movida pelo Ministério Público Estadual (MPE).

De acordo com o MPE, Borba teria emitido certidões de bom comportamento para o preso Mizael Evangelista dos Santos, abolindo suas faltas sempre que deixava de ir à delegacia. O detento está no regime semi-aberto. Além disso, juntamente com Carlos Alberto, Borba teria fraudado compras de alimentos para os presos.

O advogado de Borba, Joaquim Gonzaga disse que a prisão de seu cliente foi desnecessária e que já foi feito o pedido de habeas corpus. Ainda segundo o advogado, as denúncias são infundadas, uma vez que, não existiriam provas. Questionado sobre os indícios de enriquecimento ilícito de Borba, ele avaliou como também sendo infundado, pois seu cliente nem casa própria teria.

Borba está preso na delegacia de Xambioá, em sala diferente dos demais presos.

A denúncia sobre Paulo Rogério é que a Promotoria teria flagrado o agente em um encontro íntimo com uma mulher dentro da delegacia. Segundo Paulo Rogério, o MP está equivocado, pois ele não conhece a mulher que filmaram na delegacia. Ainda segundo ele, o MP esta desapreciando a imagem de um policial conceituado. Carlos Alberto não foi encontrado para se manifestar. (Lara Tavares – Jornal do Tocantins)

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

Futuros prefeitos buscam regularização fundiária de Aguiarnópolis, Luzinópolis e Maurilândia

Publicado

em

Prefeito eleito de Luzinópolis, João Português e vereador Carlos Santa Helena com o juiz Océlio Nobre

Prefeitos eleitos dos municípios de Luzinópolis, João Português (PODE); de Aguiarnópolis, Professor Wanderly (MDB) e de Maurilândia, Rafael Maracaípe (MDB), estiveram esta semana passada em Palmas, já buscando iniciativas para colocarem em prática nas novas gestões.

Um dos pontos importantes, averiguado pelos futuros gestores, foi junto ao Tribunal de Justiça do Tocantins, onde estiveram em audiência com o juiz auxiliar, Océlio Nobre, onde trataram acerca da regularização fundiária dos municípios.

Continue lendo

Bico do Papagaio

Axixá e São Bento tem mortes por Covid-19 confirmadas

Publicado

em

Mais duas mortes por Covid-19, no Bico do Papagaio, foram oficializadas pela Secretaria de Estado da Saúde, por meio de seu Boletim Epidemiológico, nesta quarta, dia 2. Os óbitos foram em Axixá, ocorrida em 19 de julho e em São Bento, no último dia 24 de novembro.

A vítima de Axixá, foi uma mulher de 77 anos, sem comorbidades. Ela morreu no Hospital INCOR Santa Mônica, na cidade de Imperatriz, na região Tocantina, estado do Maranhão.

Já a vítima de São Bento, também era mulher, de 33 anos, com hipertensão. Ela faleceu no Hospital Regional de Augustinópolis.

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Curso de Letras da Unitins promove roda de conversa com o tema “Literatura para quê?”

Publicado

em

O curso de Letras, da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), Câmpus Araguatins, promoveu na quarta-feira, 25, uma roda de conversa com o tema “Literatura para quê?”. O evento contou com a participação da professora Cláudia Lúcia Coelho Lopes, da Universidade Federal do Tocantins (UFT), docente de Literatura na rede privada de ensino em Araguaína. A roda de conversa foi direcionada para os acadêmicos de Letras do 6º período. Evento aconteceu de forma remota com transmissão via Google Meet.

De acordo com a professora mestranda Rosana Quadros Santos Leite, idealizadora da ação, o objetivo do evento foi proporcionar aos acadêmicos uma reflexão sobre o ensino da literatura “e de como ela pode ser trabalhada em sala de aula com uma função libertadora no processo de ensino aprendizagem”, ressalta.

A acadêmica Nayara Régia avalia que “a roda de conversa proporcionou aos estudantes mais conhecimentos sobre a temática abordada, pois nós, como futuros professores de Língua Portuguesa e Literatura, temos que compreender a importância da Literatura na sociedade, pois em breve estaremos contribuindo para a formação de jovens leitores,” defende. 

A coordenação do curso de Letras entende que cada vez que o acadêmico se aproxima das práticas escolares que a universidade proporciona, ele fortalece seus valores intrínsecos no âmbito da formação pedagógica se percebendo como sujeito professor e o habilitando para prática docente no mercado de trabalho. (Ruy Bucar)

Continue lendo
publicidade Bronze