Connect with us

Bico do Papagaio

XAMBIOÁ: Estreia neste domingo no Canal Cinebrasil série Guerra do Araguaia

Publicado

em

Josias, ex-guerrilheiro, dá o seu depoimento em série

Estreia na noite deste domingo, 12, no Canal Cinebrasil TV, a série de televisão Guerra do Araguaia, de direção e roteiro do jornalista e cineasta tocantinense Hermes Leal. A série reconstrói, cronologicamente, os sete anos de conflito com relatos de militares e guerrilheiros, que saíram do anonimato para relatar torturas e mortes. Em três episódios, com narração de Paulo Betti, a narrativa revela os treinamentos, as campanhas militares, até iniciar os combates, onde os militares e seus guias descrevem com detalhes como mataram, por exemplo, a guerrilheira Sônia, com oitenta tiros.

Leal, natural de Araguaína, descreve que a vontade de realizar o material veio de não ter acesso a muitas informações sobre a história da Guerrilha. “Não conseguia ter acesso aos arquivos, os guerrilheiros estavam sumidos e ficamos tentando e da última vez deu certo. Eu achei os guerrilheiros e tive que falar da história, da guerrilha, porque os militares resolveram falar e nunca tinham falado. Eu expliquei que queria falar dos dois lados e eles toparam”, conta o jornalista que também já fez um longa-metragem e um romance com a Guerrilha de fundo das histórias. “Eu cheguei a fazer um longa chamada Soldados a caminho do puteiro. Era da minha rua, como eu vi a guerrilha. Eu via os soldados passando na minha rua saindo do quartel e indo pro puteiro”, descreve o jornalista.

Guerra do Araguaia reconstitui o massacre de 69 pessoas que faziam parte da Guerrilha do Araguaia, ocorrida entre 1972 e 1974, na floresta amazônica no sul do Pará. Filmada nas locações onde os eventos ocorreram, na região entre Marabá (sul do Pará) e Xambioá (norte do Tocantins), a série relata toda a história desta guerra para que possa ser entendida em seu conjunto e seus desdobramentos. Foram necessários meses de investigação para localizar e convencer guerrilheiros e militares para quebrar seus silêncios e revelar tudo que foi mantido em segredo até hoje.

“Eu montei a guerrilha, criei mapa, coloquei data, criei uma coisa que fica só no histórico. O que ninguém nunca fez eu tive interesse em fazer”, afirma o jornalista que acredita ser de grande importância saber o que aconteceu na época. “É importante para o País entender o porquê existia isso aqui na região querendo gerar uma sociedade que era comunista. (…) É um direito nosso falar a verdade, mesmo que alguém ache que isso pode ferir. A verdade é o meu trabalho e mesmo fazendo documentário, cinema ou literatura eu nunca abro mão do jornalismo”, diz.

Dores

Segundo Leal, mesmo já tendo passado muitos anos da Guerrilha do Araguaia, as feridas e muitas lembranças ainda estão vivas nas pessoas que viveram ou presenciaram momentos de dor. “A gente fez um filme que mexeu com as pessoas que participaram. Todo mundo que falou estava em um momento de tensão como se tivesse até hoje naquela guerra ainda”, relata o cineasta que para ele resgatar uma história de sua terra natal é muito importante. “Antes de tudo é uma história nossa, da gente, do passado que houve aqui, faz parte da história do Tocantins. Resgatar as nossas histórias é muito mais importante para o nosso pertencimento”, diz.

Detalhes escondidos na memória

A série Guerra do Araguaia narra, cronologicamente, os cinco anos de preparação e os dois anos de combates desta sangrenta guerra, com depoimentos de militares (coronéis e soldados); documentos secretos; relatos inéditos de guerrilheiros, que há mais de 40 viviam no anonimato; dos camponeses, que foram torturados e mortos tanto quanto os guerrilheiros; e contextualizada por historiadores e jornalistas especializados no assunto. Mostrando fatos inéditos dos dois lados do conflito, dos militares e dos guerrilheiros, e como dezenas de militantes do PC do B,
vindos do Rio de Janeiro, Sãos Paulo, Ceará e Bahia, enfrentaram um Exército bem armado, que precisou de três grandes campanhas para derrotar, decapitar e exterminar guerrilheiros mal armados, mas adaptados à selva. Até hoje, os militares não informaram o destino dos corpos de 49 pessoas desaparecidas no conflito.

Serviço:
O que: Estreia série Guerra do Araguaia
Quando: Domingo, às 22 horas – Episódio 1; dia 19/11, às 22 horas – Episódio 2; dia 26/11, às 22 horas – Episódio 3
Onde: Canal Cinebrasil TV (Sky)
Informações: facebook.com/guerradoaraguaia

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bico do Papagaio

Municípios do Bico terão de se adequar à Lei Geral de Proteção de Dados

Publicado

em

Gestores públicos das três esferas do poder (federal, estadual e municipal), assim como empresas privadas, precisarão se adequar às normas impostas pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). Fabrício da Mota Alves, advogado que atua na área, e indicado pelo Governo Federal para integrar a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), afirma que o primeiro passo para que administradores públicos estejam em conformidade com a LGPD é com a nomeação de um “encarregado”. 

O cargo será destinado a alguém que realize uma intermediação entre o controlador dos dados – neste caso estados, municípios e União – e os titulares dessas informações e autoridades públicas.

Após esse passo, segundo Alves, os gestores públicos deverão criar mecanismos para que as informações pessoais dos cidadãos estejam organizadas e seguras. “A lei estabelece a obrigação de documentar as operações. É necessário que o Poder Público saiba o que está sendo feito com dados pessoais [dos cidadãos]”, explica. 

Outra etapa para a adequação da LGPD por entidades públicas diz respeito a elaboração de políticas públicas de proteção de dados. A lei estabelece que o cidadão passa a ter direito de saber como as suas informações são usadas. 

A LGPD foi aprovada em 2018, no governo do então presidente Michel Temer, e estava prevista para entrar em vigor em 14 de agosto deste ano. No entanto, o governo federal editou uma medida provisória para prorrogar o início das regras para maio de 2021, o que foi rechaçado pelo Congresso Nacional.

Após diversas mudanças no Poder Legislativo, o Senado decidiu que a lei deveria entrar em vigor a partir da sanção presidencial, que ocorreu em 17 de setembro.

No entanto, a legislação ainda carece da implementação da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD), órgão independente que vai regular as diretrizes da LGPD. A entidade ainda não saiu do papel, mas um decreto presidencial publicado no final de agosto aprovou a estrutura regimental da agência. Em 15 de outubro, a Presidência da República indicou os membros da diretoria do órgão, que ainda precisarão passar por sabatina e aprovação do Senado.

Penalidades

Apesar de já estar em vigor, multas e penalidades relacionadas ao descumprimento da lei só começarão a ser aplicadas em 1º de agosto de 2021. Ou seja, atualmente, empresários e gestores públicos passam por um período de adequação às novas normas.

Exceções

Outro ponto da LGPD refere-se ao consentimento do cidadão para que suas informações sejam utilizadas. No entanto, a administração pública conta com algumas exceções para a utilização de dados pessoais, como por exemplo na elaboração de políticas públicas. 

Apesar disso, Larissa Costa, gerente adjunta da assessoria jurídica do Sebrae Nacional, recomenda que os administradores da esfera pública utilizem as prerrogativas da LGPD, principalmente em relação à transparência de dados.  “Mesmo que a administração pública tenha essa condição é recomendável que ela informe aos cidadãos a finalidade de utilização dos seus dados.”

GPDR

A LGPD foi inspirada na GDPR (General Data Protection Regulation), conjunto de normas da União Europeia sobre proteção de dados, considerada referência mundial sobre o tema. O principal objetivo da implementação das novas normas no Brasil é trazer transparência aos consumidores sobre como os dados de terceiros são compartilhados pelas empresas e Poder Público. (Brasil 61)

Continue lendo

Bico do Papagaio

ARAGUATINS: Ronaldinho intensifica visitas nos bairros

Publicado

em

O candidato do PT à Prefeitura de Araguatins, no Bico do Papagaio, Ronaldinho, tem focado em visitas de casa em casa, nos bairros da cidade, nesse momento da campanha, acompanhado de seu vice, Aparecido da Belina (PT) e de candidatos a vereador.

Ronaldinho destacou a nossa equipe, que o diálogo direto com o eleitor nesse momento de campanha, é importante para ajudar a compreender ainda mais as necessidades populares, bem como amostra com mais clareza e diretamente os projetos que tem para Araguatins.

“Nossa campanha é isso. Popular, sem gastos absurdos que vão comprometer a gestão. Não queremos virar prefeito a qualquer custo, para depois ter de tirar do patrimônio público para cobrir dívidas de campanha e penalizar a população. Vamos com muita humildade, mostrando casa a casa, eleitor a eleitor nosso projeto”, disse.

Continue lendo

Bico do Papagaio

AUGUSTINÓPOLIS: Veja os números da Covid-19 desta terça, 20

Publicado

em

Continue lendo
publicidade Bronze