Connect with us

Geral

Zé Neto e Cristiano participam do novo trabalho de Matheus Fernandes

Publicado

em

Tem parceria nova no mercado musical! A dupla Zé Neto e Cristiano participou na tarde desta sexta-feira (14) da gravação do clipe da música “Nem Vá”, novo trabalho do cantor Matheus Fernandes. A produção aconteceu em São José do Rio Preto, interior de São Paulo, cidade natal dos sertanejos.

O hit vem no estilo “Piseiro” e traz pela primeira vez artistas do sertanejo participando de uma produção encabeçada por esse estilo musical. Para Matheus Fernandes, a nova musica de trabalho foi um presente dos compositores Kaleb Júnior, Felipe Amorim, Caio Djay e Bruno Sucesso. “A música é no estilo Piseiro, com letra romântica e ao mesmo tempo com um tom de humor”, afirma Matheus.

“Nem Vá” tem a produção musical de Dudu Oliveira e a audiovisual assinada por Guilherme Dias da Tri Movie. “Gostei da música de cara, então resolvemos comprar na mesma hora. Como nenhum sertanejo havia gravado uma música nesse estilo, pensei em convidar a dupla Zé Neto e Cristiano, pois achei a música a cara deles. Eles toparam na hora. Fiquei muito feliz com a resposta”, conta o forrozeiro.

Matheus Fernandes e a dupla Zé Neto e Cristiano fazem parte do mesmo escritório, a gigante do entretenimento, Work Show. Os artistas também compõem o casting da Work Show Nordeste, além da D&E Music, ambas do grupo D&E Entretenimento

Confira a letra de “Nem Vá”

Eu não dou meio hora
pra se arrepender do que você falou,
Foi na hora da raiva
Eu tenho certeza, você nem pensou.

E foi jogando palavras ao vento,
Sem sentimento, pra me machucar.
Eu vou valendo se eu cuspir no chão
Cê ta de volta antes de secar!

E você arrumou a mala,
Só pra ter o trabalho de desarrumar,
Evita a saudade que cê vai passar,
NEM VÁ, NEM VÁ… 2x

Ficha Técnica:
Artista: Matheus Fernandes feat. Zé Neto e Cristiano
Produção Musical: Dudu Oliveira
Compositores: Kaleb Junior / Felipe Amorim / Caio DJay / Bruno Sucesso
Direção de Imagem: Tri Movie – Guilherme Dias
@workshownordeste @workshow @d&emusic_

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Geral

Pará e Tocantins são alvos de fraudes em certificados digitais de fiscais e gestores do IBAMA

Publicado

em

A Polícia Federal deflagrou, desde as primeiras horas desta terça-feira, 15, a operação TOKENS, que apura ações de estelionatários com o uso de dados de servidores do IBAMA, com o fim de realizar alterações indevidas nos sistemas do Órgão Ambiental Federal, utilizando certificados digitais (tokens) fraudulentamente obtidos.

As fraudes tiveram como beneficiários proprietários rurais e empresários do ramo de exploração florestal e agropecuária com áreas embargadas nos estados do Pará e Mato Grosso. Foram constatados 122 desembargos irregulares em nome 54 pessoas físicas ou jurídicas, com potencial prejuízo para a União da ordem de R$150 milhões, em multas não recolhidas e descumprimento de embargos em áreas ambientais sensíveis da Amazônia legal.

Foram cumpridos 48 mandados de busca e apreensão, em empresas e residências de pessoas que foram beneficiadas com as fraudes, além de 5 prisões de falsificadores e estelionatários membros da associação criminosa. As ordens judiciais foram expedidas pela Justiça Federal do Distrito Federal e cumpridas em 29 cidades de 9 estados da Federação (Goiás, Tocantins, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraná, Rio Grande do Sul, São Paulo e Distrito Federal).

O Inquérito Policial foi instaurado a partir da identificação, pelo IBAMA, de fraudes ocorridas contra diversos de seus Superintendentes, Agentes e fiscais, com o uso de Tokens expedidos indevidamente por terceiros falsificadores. Houve colaboração de informações de inteligência entre o IBAMA e PF para levantamento dos fraudadores, beneficiários e suposto envolvimento de outros intermediários e servidores públicos.

De início, os policiais federais identificaram uma quadrilha já investigada pela PF no estado de Goiás, com conexão com diversas fraudes ocorridas em todo o Brasil. Os principais beneficiados são propriedades rurais localizadas nos estados do Pará e do Mato Grosso. Essas fazendas têm como sócios pessoas físicas e jurídicas de diversos estados do Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

A Operação tem por objetivo a coleta de mais provas e dados acerca das fraudes, inclusive identificação de intermediários entre os falsários e beneficiários, inclusive com auxílio de servidores públicos.

Os fatos investigados podem configurar diversos crimes contra o meio ambiente (Arts. 38, 48, 60 e 68 da Lei 9605/98), bem como os crimes de estelionato e uso de documento falso (Art 171, §1º, 307, 399 e 330 do Código Penal), além da alteração de sistemas de dados (art. 313-A do Código Penal), descumprimento de ordens de embargos (330) e de possível prevaricação e corrupção (arts. 319 e 319 do CPB), que cominam aos infratores penas que variam de reclusão de dois a doze anos e multa.

Continue lendo

Geral

EDITAL DE CONVOCAÇÃO DEM ARAGUATINS – CONVENÇÃO MUNICIPAL 2020

Publicado

em

Continue lendo

Geral

EDITAL DE CONVOCAÇÃO MDB ARAGUATINS – CONVENÇÃO MUNICIPAL 2020

Publicado

em

Continue lendo
publicidade Bronze