- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
sábado, 22 / junho / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Após monitoramento remoto, responsável por extração de madeira e garimpo ilegal no Pará é autuado

Mais Lidas

Com a utilização de softwares que possibilitam o monitoramento remoto por meio de imagens de satélite, servidores da Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), que atuam na Capital, realizaram uma nova análise em áreas já vistoriadas e embargadas anteriormente a fim de verificar se os ilícitos ambientais haviam sido freados. Após a verificação das informações, foi identificado que os crimes haviam voltado a acontecer e, de forma célere, todo o detalhamento, como localização e a infração apontada foram enviadas aos agentes que estão atuando em campo, a mais de 1.500 quilômetros de distância, por meio da Operação Curupira na frente Novo Progresso/Uruará. 

“A área foi objeto de fiscalização durante a operação Amazônia Viva 1 e 2, ainda no ano de 2020, no qual foi apreendido um trator e desmobilizados acampamentos, mas o desmatamento infelizmente não parou. Na segunda-feira, a especialista de geoprocessamento responsável por guiar a equipe, solicitou apoio e perguntou se teríamos alvos ativos com prioridade. A área então foi reavaliada e encontrado o problema”, contou a Técnica em Gestão de Meio Ambiente, Hellem Rodrigues.

Ainda de acordo com ela, no mesmo dia, os alvos foram enviados. “Ontem (terça-feira) a equipe foi até o local e confirmou o que havia sido identificado por imagens de satélites. O êxito foi obtido com a atuação ordenada ante um alvo já conhecido”, explicou a Técnica em Gestão de Meio Ambiente da área de inteligência da Semas.

Ao chegarem na área, foi identificada a movimentação de maquinários com ações de extração de madeira ilegal, garimpo ilegal e descumprimento de embargo. Houve a inutilização de escavadeira hidráulica de esteira, trator de esteira d6 com lâmina e trator agrícola com lâmina e carroceria. Foram apreendidos uma espingarda cal. 36,  uma arma calibre cal. 357mm,  revólver cal. 38, espingarda cal. 20,  7 cartuchos cal. 20, 9 cartuchos cal. 36, 21 munições calibre 357mm e o valor de R$ 757 em espécie. 

Fortalecer a presença do governo estadual em regiões identificadas com degradação ambiental no Pará é um dos objetivos da operação Curupira que é articulada pela Semas,  Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), juntamente com os demais órgãos do Sistema de Segurança Pública e de fiscalização. Com ênfase no combate ao desmatamento, as equipes já realizaram prisões, apreensões, lavraram procedimentos e embargaram áreas.

Na atuação da terça-feira (25/04), estiveram presentes agentes do Corpo de Bombeiros, Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade e das polícias Militar, Civil e Científica.  “Para realizarmos essas apreensões, definimos que a vistoria seria feita em uma área que já havia sido embargada, por já ter sido encontrada como um espaço de ilícitos ambientais, e durante a ação na área constataram que foram retomadas as atividades ambientais degradantes, como desmatamento e o funcionamento do garimpo. Portanto, todo o material encontrado como armas, munições, máquinas, pá carregadeira, tratores agrícolas, trator de esteira foram apreendidos e a área embargada novamente, inclusive com aplicação de multa. Ressaltamos que seguimos com ações ininterruptas para combater os ilícitos ambientais em nosso estado”, declarou o Secretário adjunto operacional da Segup, Luciano de Oliveira. 

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias