- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
sábado, 24 / fevereiro / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ARAGUAÍNA: Prefeitura lançará campanha Maio Amarelo nesta sexta-feira, 5

Mais Lidas

O Maio Amarelo, mês dedicado para conscientização sobre um trânsito mais seguro, será iniciado oficialmente em Araguaína no próximo dia 5, sexta-feira, às 17 horas, no monumento do Cristo Redentor. A abertura do cronograma de ações contará com a presença do prefeito Wagner Rodrigues e representantes dos órgãos de segurança e saúde parceiros da campanha. Na solenidade, os alunos da Escola Municipal William Castelo Branco farão apresentações de coral, balé e artes marciais.
 
A Coordenadora de Educação para o Trânsito da ASTT (Agência de Segurança, Transporte e Trânsito de Araguaína), Suziane Olímpia, conta que a campanha deste ano traz o tema “No trânsito, escolha a vida” e será um marco especial, porque celebra 10 anos do Maio Amarelo no Brasil.
 
“Essa mensagem traz um clamor para a sociedade de que é fundamental ter consciência da importância das nossas escolhas no trânsito. Nem sempre o que é mais prático e rápido é o correto e mais seguro para você e outros motoristas. Então, a campanha propõe que você escolha a vida, a sua, da sua família, a vida do próximo”, afirma Suziane.
 
Durante todo o mês, a programação inclui apresentações teatrais em escolas municipais e estaduais, palestras em empresas, blitzen educativas, a Caminhada pela Paz no Trânsito, no dia 13; a sétima edição do Pedal Amarelo, no dia 20; e um feirão de serviços relacionados ao trânsito com os órgãos públicos responsáveis, no dia 27.
 
Maiores causas de acidentes
Um estudo feito pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação, em 2020, apontou que a principal causa de acidentes de trânsito no Brasil é a imprudência dos motoristas. E segundo a Confederação Nacional do Transporte, os cinco maiores comportamentos que provocam esses acidentes são a falta de atenção, muitas vezes provocada pelo uso do celular ao volante, não obedecer às sinalizações, excesso de velocidade, ingestão de álcool e dormir na direção.
 
“Queremos sensibilizar a sociedade araguainense para que ela se envolva ativamente no combate à violência no trânsito. O bem próprio não pode estar acima do bem comum quando o assunto é trânsito”, reforça a coordenadora da ASTT.
 
O Maio Amarelo em Araguaína conta com a parceria da ASTT, SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), GMA (Guarda Municipal de Araguaína), Detran/Ciretran, BPMRED (Batalhão da Polícia Militar Rodoviária), PRF (Polícia Rodoviária Federal), Polícia Civil, Polícia Militar, Hemocentro do Tocantins, CEJUSC (Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania de Araguaína), UMA (Universidade da Maturidade), UFT (Universidade Federal do Tocantins), Corpo de Bombeiros e Vigilância Epidemiológica.
 
Mais sobre o Maio Amarelo
No dia 11 de maio de 2011, a ONU (Organização das Nações Unidas) criou a Década de Ação para Segurança no Trânsito (2011-2020), fazendo com o que o mês se tornasse referência mundial para o balanço das ações realizadas em todo o planeta. Em 2014, nasceu o Movimento do Maio Amarelo no Brasil, que propõe uma ação conjunta entre poder público e sociedade civil para chamar atenção e criar ações para reduzir os altos índices de mortes no trânsito.
 
Segundo dados da ONU, três mil vidas são perdidas todos os dias nas ruas e estradas e é a nona maior causa de mortes em todo mundo. Na faixa dos 15 a 29 anos, o trânsito é a principal causa de mortes; a segunda entre jovens de cinco a 14 anos; e a terceira entre pessoas de 30 a 44 anos.
 
Ainda de acordo com a ONU, os acidentes representam um custo de 518 bilhões de dólares por ano, uma média de 1% a 3% do PIB de cada país. Se nenhuma ação foi feita para frear a violência no trânsito, a previsão é que 2,4 milhões de pessoas podem morrer vítimas do trânsito em 2030 e entre 20 milhões e 50 milhões vão sobreviver com alguma sequela. (Ricardo Sottero / Fotos: Marcos Filho Sandes)

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias