- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
quarta-feira, 17 / julho / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ARAGUATINS: Conferência de Educação Antirracista reúne pesquisadores e professores

Mais Lidas

A Superintendência Regional de Educação (SRE) de Araguatins realizou a I Conferência de Educação Antirracista na Escola Estadual de Tempo Integral Professora Oneide da Cruz, localizada no município de Araguatins, na última terça-feira, 12. O evento foi organizado como parte do projeto “Formação Continuada de Educação Antirracista”, que celebra os 20 anos da Lei 10.639/2003. A lei estabelece a obrigatoriedade do ensino sobre a história e cultura afro-brasileira em todo o currículo escolar dos ensinos fundamental e médio, além de incluir o dia 20 de novembro como ‘Dia Nacional da Consciência Negra’ no calendário escolar.

A conferência contou com a participação de diretores escolares, professores das matérias de ciências humanas da rede Estadual e Municipal de Araguatins, cursistas da Formação Continuada Educação Antirracista, servidores da SRE e cerca de 160 estudantes do Colégio Militar do Estado do Tocantins Professora Antonina Milhomem e da Escola Estadual Denise Gomide Amui. Durante a ação, o público foi envolvido em debates que tiveram como objetivo construir a vivência e o diálogo por uma educação antirracista. Entre os palestrantes estavam a pesquisadora Elizângela Mendes, a professora Sinalva Ferreira, a dona Raimunda Nonata, do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco do Tocantins, o professor doutor Ubiratan Francisco de Oliveira e a técnica de diversidade da SRE, Marina Resplandes da Costa.

A professora Elizângela Mendes apresentou sua pesquisa de mestrado “Práticas educativas com pessoas idosas quilombolas na região amazônica da ilha de são vicente em Araguatins – Tocantins”. Ela comentou que “a pesquisa com comunidade quilombola é algo novo, um trabalho que visa investigar pessoas idosas quilombolas, compreender e descrever as experiências vividas por esses indivíduos, a partir de sua própria perspectiva”.

A estudante do 9º ano da ETI Oneide da Cruz, Maria Clarice Moreira, disse ter gostado muito da conferência e que pôde aprender muito sobre a importância da educação antirracista. A conferência foi um sucesso e contribuiu para a conscientização sobre a importância da educação antirracista no Brasil.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias