- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quinta-feira, 22 / fevereiro / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

AUGUSTINÓPOLIS: Hospital Regional planeja aprimorar assistência a gestantes após visita técnica em Belo Horizonte

Mais Lidas

Com o intuito de oferecer um atendimento completo, de qualidade e eficaz para as gestantes e parturientes da região do Bico do Papagaio, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) enviou, nesta semana, uma equipe de profissionais da Superintendência de Unidades Hospitalares Próprias (SUPH), Diretoria de Apoio à Gestão Hospitalar (DAGH) e Hospital Regional de Augustinópolis (HRAUG) para uma visita técnica ao Hospital Sofia Feldman (HSF), em Belo Horizonte, Minas Gerais.

O hospital, construído em 1982, é referência para outras unidades de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS), devido à sua prática de realizar partos normais com a menor intervenção mecânica possível, além de ser um centro de assistência humanizada para gestantes e seus familiares.

Durante a visita, as representantes da saúde do estado tiveram a oportunidade de conhecer de perto o trabalho realizado no hospital, observando as ações desenvolvidas pelas equipes em relação à atenção integral à saúde da comunidade, especialmente mulheres e crianças, tanto em nível ambulatorial quanto hospitalar, sempre com um acolhimento de qualidade e universal, visando alcançar os indicadores estabelecidos.

Elaine Dias, enfermeira técnica da SUHP e apoiadora do HRAUG, considera a visita técnica uma oportunidade valiosa para entender os processos de atendimento ao público. “Vamos levar todos os protocolos utilizados aqui para adaptá-los à nossa realidade no Hospital Regional de Augustinópolis, como o trabalho em equipe e a humanização do atendimento às gestantes, com o objetivo de melhorar a assistência prestada à população da região do Bico do Papagaio”.

“A visita ao Hospital Sofia Feldman nos deu a chance de ver como a assistência obstétrica é prestada aqui, em Belo Horizonte, destacando a importância da racionalização e otimização da escala dos profissionais, e principalmente o papel crucial da enfermagem obstétrica na assistência ao parto. Também tivemos a oportunidade de visitar a Casa da Gestante, já que estamos discutindo a implementação de uma em nosso HRAUG. Foram momentos de aprendizado sobre como devemos prestar uma assistência baseada em evidências científicas, aprimorando os conhecimentos técnico-científicos que impactam na qualidade do atendimento à população”, disse Denise Teixeira de Oliveira, enfermeira da SUHP.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias