- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 26 / fevereiro / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Belém é oficialmente confirmada como sede da COP 30 em 2025

Mais Lidas

Nesta segunda-feira (11), a capital paraense, Belém, foi oficialmente confirmada como sede da Conferência do Clima sobre Mudanças Climáticas (COP 30), marcada para os dia 10 e 21 de novembro de 2025. A decisão foi tomada em consenso durante a plenária da COP28, realizada em Dubai, nos Emirados Árabes. Esta é a primeira vez que a Amazônia, um bioma crucial no combate às mudanças climáticas, sediará uma COP. 

“Agora é oficial! As Nações Unidas, através da candidatura do governo brasileiro, escolhem Belém para sediar a COP 30, em 2025. Temos muito trabalho pela frente e tenho certeza de que daremos conta, e estaremos todos juntos, com a vice-governadora Hana na coordenação estadual da COP e o Governo do Pará, junto com o governo brasileiro para a realização da mais extraordinária COP de todos os tempos”, disse o governador Helder Barbalho.

O chefe do executivo paraense ainda destacou que a COP em Belém será “a COP da floresta, na natureza, a COP da nossa gente”.

“Vamos mostrar que somos capazes de aproveitar esta oportunidade para buscar soluções para o meio ambiente e para o nosso povo que vive na Amazônia”, reforça o governador, através das redes sociais. 

A candidatura de Belém para sediar a COP30 foi anunciada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, junto com o governador Helder Barbalho, durante a COP27 em Sharm-el-Sheikh em novembro do ano passado, e posteriormente endossada pelo Grupo de Estados Latino-Americanos e Caribenhos em maio de 2023. 

Em agosto deste ano, a capital paraense sediou a Cúpula da Amazônia (IV Reunião dos Presidentes dos Estados Partes do Tratado de Cooperação Amazônica) e os Diálogos Amazônicos, programação que teve a ampla participação da sociedade civil, com o objetivo de pautar a formulação de novas estratégias para a região. Na COP 28, que acontece em Dubai, o Estado do Pará ganhou ainda mais destaque após o anúncio de políticas ambientais e climáticas e com a expectativa para o anúncio da COP 30.

A decisão reforça o compromisso global de enfrentamento das mudanças climáticas, com olhares do mundo voltados à região que é uma peça vital no equilíbrio ambiental. 

Ineditismo

O anúncio oficial de que Belém irá sediar a COP 30, incrementa as discussões climáticas mundiais, que até o momento estão pautadas pelas estratégias de redução de gases do efeito estufa a partir de indústrias e sob o olhar do Norte Global. Com a Conferência do Clima realizada em Belém, a floresta e as políticas de redução de emissões a partir da Amazônia estarão na pauta principal do evento pela primeira vez, assim como o papel do Sul Global nas discussões climáticas. 

“É com grande satisfação que informo a nossa decisão de realizar a COP de 2025 na Amazônia brasileira, um bioma essencial para conter o aquecimento global. A COP 30 será realizada na cidade de Belém, capital do Estado do Pará. Sabemos que essa COP será chave para a definição das novas NDC, que até lá serão apresentadas e que serão fundamentais para que possamos alcançar a missão de 1.5 graus. Estou especialmente tocada pela indicação da Amazônia, onde nasci e cresci, para receber esta conferência”, disse a ministra Marina Silva em sessão plenária em Dubai, nesta segunda-feira (11). 

Ainda no dia de hoje, a sede da COP 29, em 2024, também foi anunciada: será a cidade de Baku, localizada no Azerbaijão. 

A atual COP 28, em Dubai, deve concluir a primeira avaliação global (GST) do Acordo de Paris. A COP29, em 2024, a qual será responsável por definir a nova meta quantificada coletiva para o financiamento climático. Até a COP em Belém, os países apresentarão a segunda rodada de contribuições nacionalmente determinadas (NDCs).

A emergência climática exige que os países, nos dois anos que antecedem a COP30, redobrem seus esforços para implementar as NDCs já comprometidas. A expectativa é de que, em Belém, com os meios de implementação necessários, todos os países possam anunciar NDCs ainda mais ambiciosas.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias