- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
sábado, 25 / maio / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Cota PCD é ferramenta de inclusão em programa Jovem Trabalhador

Mais Lidas

Com inscrições abertas desde o último dia 1º, o Programa Jovem Trabalhador, no Tocantins, destinará cotas de 5% a 10% para Pessoas com Deficiência (PCD). A ferramenta contribui para a inclusão de jovens PCD de todo o estado no mercado de trabalho que irão ocupar a função de auxiliar administrativo em órgãos públicos em suas cidades.   

Há um ano atuando como Jovem Aprendiz, Eshelly Cândido, de 20 anos, afirma que essa oportunidade pode transformar a vida de vários jovens, assim como transformou a dela.   

“Essa oportunidade me ajudou muito. Estou muito feliz com meu primeiro emprego, e aprendendo bastante. Acho que também irá ajudar muitos jovens de todo o estado”, comemorou.   

O Programa Jovem Trabalhador é desenvolvido pelo Governo do Tocantins, por meio da Secretaria de Trabalho e Desenvolvimento Social em parceria com a Rede Nacional de Aprendizagem, Promoção Social e Integração (Renapsi). Ao todo, 3 mil jovens serão contratados nos 139 municípios do estado.   

O jovem Luccas Santos iniciou a sua vida laboral como jovem aprendiz, ingressando pelo sistema de cotas. Ao final do contrato foi efetivado e hoje atua como atendente na sede da Renapsi, em Palmas. Com uma experiência positiva, Luccas incentiva outros jovens a se inscreverem no programa.   

“Quando eu fui jovem aprendiz foi uma experiência enorme pra mim, uma experiência nova, gostei bastante e abriu novas portas, novas oportunidades. Após o meu contrato se encerrar eu fui efetivado e hoje trabalho na Renapsi. A experiência é muito gratificante. Eu incentivo muitos jovens hoje a se inscrever, se cadastrar no nosso site, concorrer às vagas, para poder, futuramente, ter um bom emprego, como eu, e mais oportunidades na vida”, relatou.   

Como se inscrever 

Para se inscrever no programa é preciso acessar o site https://jovemtrabalhadorto.org.br/ e preencher a inscrição. Podem participar do programa jovens com idades entre 16 e 21 anos que já concluíram ou estão cursando o Ensino Médio em escola pública ou que são bolsistas integrais em instituições particulares, regra que também se aplica em caso de o jovem ser estudante universitário.   

A renda familiar do candidato deve ser de até 2 (dois) salários-mínimos nacional ou meio salário-mínimo per capita. Além disso, a família deve estar preferencialmente inscrita em Programas Sociais do Governo.  No caso de jovem PCD é obrigatória a apresentação do laudo comprobatório. Haverá ainda cotas para jovens do sistema socioeducativo e prioridade na contratação de jovens ribeirinhos, indígenas e quilombolas.   

Os jovens selecionados assinarão um contrato de trabalho formal. Além disso, receberão uniforme, crachá, vale transporte (quando houver necessidade), 13º salário, seguro de vida, férias e atendimento psicossocial e psicopedagógico. (Izabela Martins)

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias