- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
domingo, 23 / junho / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Dia D da Campanha de Vacinação contra Poliomielite será realizado em 8 de junho nos municípios do Bico

Mais Lidas

Para orientar os profissionais de saúde sob a forma correta de resfriamento, aplicação das doses e estratégias para o alcance do público-alvo, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-TO) realizou na terça-feira, 21, a Reunião Macrorregional da Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite. A ação foi realizada no formato on-line e contou com a participação dos profissionais da saúde e equipes municipais de imunização dos 139 municípios tocantinenses.

Por orientação do Ministério da Saúde, a campanha ocorrerá entre os dias 27 de maio e 14 de junho, sendo 140.192 crianças, a população alvo para o Tocantins neste ano. Poderão ser imunizados, bebês menores de 12 meses e crianças de 1 a 4 anos de idade, 11 meses e 29 dias.

“O principal objetivo dessa campanha é a gente reduzir os riscos de reintrodução do poliovírus no país, pois desde 1994 não temos casos confirmados da doença no Brasil e isso se deve boa parte aos bons índices de vacinação com as campanhas contra a poliomielite, que a gente vem alcançando há anos. Aqui no Tocantins, a nossa meta de vacinação é de 95% em cima das nossas crianças de 1 ano a menores de 5 anos de idade, onde o Tocantins tem mais de 140 mil crianças para se vacinar nessa faixa etária”, comentou a gerente de imunização da SES-TO, Diandra Sena.

O dia D da campanha será realizado em 08 de junho e todos os municípios tocantinenses estão convidados a participarem. “Reforçamos a importância de todas as secretarias do estado do Tocantins adotarem o dia 08 de junho para o dia D, porque haverá uma grande mobilização a nível nacional e estadual. E esta é a oportunidade para chamarmos a atenção dos pais e responsáveis para que assim possamos imunizar todos os pacientes que fazem parte do público-alvo”, disse o enfermeiro da Área Técnica da Imunização da SES-TO, Gustavo Henrique Mendes da Cruz.

Para a coordenadora de Vigilância Epidemiológica de Paraíso do Tocantins, Taianny Aguiar, “iremos iniciar no próximo dia 27 de maio mais uma campanha nacional de vacinação contra poliomielite, que tem como objetivo reduzir os riscos da reintrodução do polivírus no Brasil e para isso, iremos realizar ações nas unidades básicas de saúde para oportunizar as pessoas terem mais acesso às vacinas, reduzir esses bolsões de não vacinados e aumentar nossas coberturas vacinais. Diante disso, reforçamos a importância dos pais serem os responsáveis de estarem levando as suas crianças na unidade básica de saúde para receber a dose da vacina”, relatou.

Doses

Para o início da campanha, o Ministério da Saúde orientou que os municípios utilizem neste primeiro momento as doses da poliomielite que possui em suas centrais de refrigeração, pois as novas serão liberadas para a busca, a partir da próxima segunda-feira, 27, conforme a chegada.

Para preparar os municípios para esse trabalho, a SES-TO realizou na segunda-feira, 11, uma capacitação com os municípios para tratar sobre a importância e como devem ser realizadas as ações de identificação, apresentação dos dados e vacinação contra a rubéola e o sarampo. Nos últimos anos o Tocantins não apresentou casos de sarampo e cresceu no índice de imunização contra a doença (82,9% de crescimento em 2022 e 94,3% em 2023).

Casos

O Tocantins registrou entre os anos de 2020 a 2024, 05 casos suspeitos da doença, mas nenhum teve a confirmação para a doença.

A nível estadual, nos quatro primeiros meses deste ano, a cobertura da poliomielite já alcançou 97,98%. “Esses dados reforçam a importância do trabalho das áreas técnicas e de imunização em todo o Tocantins, mantendo as nossas crianças salvas e com a segurança de crescerem sem a presença do vírus”, acrescentou a gerente de imunização da SES-TO, Diandra Sena.

A doença

A poliomielite, também conhecida como Paralisia Infantil, é uma doença contagiosa aguda causada por vírus que pode acarretar paralisia nos membros inferiores. Ela é causada pelo poliovírus e sua forma de contágio se dá pelo contato direto com fezes ou com secreções eliminadas pela boca das pessoas doentes, podendo provocar ou não paralisia. A vacinação é a única forma de prevenção. Todas as crianças menores de cinco anos devem ser vacinadas conforme esquema de vacinação de rotina e na campanha nacional anual.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias