Connect with us

Bastidores

Em carta ao Papa, Kátia Abreu pede vacinas e apoio a medidas sanitárias no Brasil

Publicado

em

A presidente da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional, senadora Kátia Abreu, enviou nesta quinta-feira, 8, uma carta ao Papa Francisco na qual pede apoio à quebra de patentes a fim de garantir o acesso de toda a população à vacina contra a Covid-19. A parlamentar ainda solicita que o pontífice reafirme ao povo brasileiro a necessidade das medidas sanitárias para controle da difusão do vírus.

Kátia Abreu afirma na carta que “nesta pandemia, não haverá solução que não seja plenamente universal”. O documento deverá ser entregue formalmente à Santa Sé por meio da Embaixada do Brasil no Vaticano.

“Rogo para que, das sacadas do Vaticano, conclame organismos internacionais, governos influentes e grandes empresas privadas a que abram as patentes de vacinas contra a Covid-19 e, assim, compartilhem com todos os países em desenvolvimento esse medicamento de caráter humanitário. Somente assim, Santo Padre, será possível caminhar, na velocidade necessária, rumo à imunização rápida e gratuita de todos os habitantes do planeta, sobretudo os mais pobres”, diz a senadora no documento.

A senadora pede para que o Papa reafirme aos brasileiros que é necessário união para controle da crise. Segundo a parlamentar, questões básicas de cuidado sanitário continuam a ser questionadas, levando centenas de milhares de pessoas a mortes desnecessárias.

“Imploro ao coração misericordioso de Vossa Santidade para que fale ao povo brasileiro sobre a necessidade do uso de máscaras e da constante higienização das mãos, sobre a importância do distanciamento físico e sobre a importância de manter os ambientes arejado. Fale também, querido e bondoso pastor, sobre como é vital, em casos de crise sanitária aguda, o fechamento parcial ou integral de cidades – chamado lockdown – para evitar que o vírus se disperse e mate ainda mais inocentes. Explique o quanto tais medidas preventivas são indispensáveis, enquanto a imunização definitiva não chega e não atingimos os níveis de segurança recomendados pelos especialistas”, afirma.

Kátia Abreu ainda destaca que as disputas políticas no país vêm agravando ainda mais o cenário, sobrepondo-se à busca do bem comum. “Discussões pueris sobre questões que há muito deveriam estar mais do que aplainadas, nos confundem e abatem, escurecendo a consciência de nosso povo. Muitas vozes poderosas, em lugar de educar e esclarecer a população, acabam por semear a cizânia, ofuscando com isso a necessária mensagem sobre as formas corretas de proteger-se, proteger ao próximo e sobreviver a esta imensa tragédia”, diz.

publicidade
FAÇA UM COMENTÁRIO
Atenção: Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: [email protected] que iremos analisar.
Faça um comentário

Bastidores

Comissão especial discute nesta quarta parecer sobre proposta que altera regras eleitorais

Publicado

em

A comissão especial criada pela Câmara dos Deputados para analisar a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 125/11 reúne-se nesta quarta-feira (4) para discutir o parecer da deputada Renata Abreu (Pode-SP). A proposta original trata apenas do adiamento das eleições em datas próximas a feriados, item que foi mantido no texto, mas a relatora aproveitou a PEC para propor novas regras já a partir das próximas eleições.

O relatório, apresentado no mês passado, prevê a adoção do sistema eleitoral majoritário na escolha dos cargos de deputados federais e estaduais em 2022. É o chamado “distritão puro”, no qual são eleitos os mais votados, sem levar em conta os votos dados aos partidos, como acontece no atual sistema proporcional. A relatora admitiu que esse foi o ponto mais polêmico da proposta.


A ideia de Renata Abreu é que o distritão seja usado em 2022 como uma transição para o sistema distrital misto, a ser adotado nas eleições seguintes para a Câmara dos Deputados, assembleias legislativas e câmaras municipais.

Mulheres e datas

Outra mudança sugerida pela relatora é que os votos dados a mulheres valerão em dobro na hora de os partidos dividirem o Fundo Partidário; o que deve estimular candidaturas femininas. Renata Abreu ressalta que hoje 900 câmaras municipais não têm nenhuma vereadora.

O texto também muda a data da posse do presidente de 1º de janeiro para o dia 5. E o dos governadores e prefeitos, para o dia 6.

Data e local

A reunião, que seria realizada nesta terça e precisou ser adiada devido à sessão do Plenário, está marcada para as 18 horas, no plenário 14. (Agência Câmara de Notícias / Foto: Bero Carvalho)

Continue lendo

Bastidores

Amastha, Irajá, Mourão e Tabocão apresentam à prefeitos “Pacto Pelo Tocantins”

Publicado

em

Na segunda, 2, o senador Irajá (PSD), o empresário Edson Tabocão (PSD), Paulo Mourão (PT) e Carlos Amastha (PSB), reuniram-se com prefeitos e lideranças tocantinenses em um café da manhã em Palmas para apresentação do Pacto Pelo Tocantins, que o grupo descreve como sendo a união de forças pelo desenvolvimento, geração de empregos e oportunidades para a população tocantinense.

“Estamos buscando diálogo com outras lideranças políticas que compartilham dos mesmos princípios que norteiam essa união de forças: reestruturação da rede pública de saúde, implantação de uma gestão pública eficiente, criação de incentivos fiscais e políticas de desburocratização, combate à fome e fortalecimento dos 139 municípios”, ressaltou o senador Irajá.


Continue lendo

Bastidores

Semestre legislativo na ALEPA é aberto

Publicado

em

Os deputados estaduais do Pará, retomaram nesta terça, dia 3, os trabalho na Assembleia Legislativa (ALEPA), com a sessão de abertura do semestre legislativo.

No período de recesso a ALEPA recebeu melhorias. Um dos locais foi o plenário Newton Miranda e suas áreas anexas. O objetivo é oferecer mais conforto para deputados, servidores e para a população que acompanha as sessões legislativas paraenses.

Continue lendo
publicidade
publicidade Bronze