- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quinta-feira, 13 / junho / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Escândalo de corrupção em Caseara atinge prefeita, vice e presidente da Câmara

Mais Lidas

Na manhã de terça-feira, 5, a Polícia Civil lançou a Operação Najas, para cumprir 19 mandados de busca e apreensão, 15 mandados de afastamento de função pública, 20 medidas cautelares e o recolhimento de fiança totalizando R$ 1,64 milhão entre os investigados. A operação, que contou com a participação de 80 policiais civis, resultou em várias prisões por posse ilegal de arma de fogo.

Os alvos da operação incluíam a prefeita, o vice-prefeito, o presidente da Câmara de Vereadores, secretários municipais e empresas. Os mandados, expedidos pelo Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins, são resultado de uma investigação criminal conduzida pela 6ª Divisão Especializada de Repressão ao Crime Organizado (DEIC – Paraíso do Tocantins). Os crimes investigados incluem fraude em licitações, desvio de recursos públicos, organização criminosa, lavagem de capitais, falsidade ideológica e outros crimes contra a administração pública.

As investigações revelaram que, em 2017, a gestão municipal iniciou procedimentos licitatórios para contratar uma empresa, criada logo após as eleições de 2016, para locação de veículos para as Secretarias da Saúde e da Educação. A investigação constatou que a empresa, que sequer existia fisicamente, movimentou mais de 23 milhões de reais entre 2016 e 2020.

A investigação concluiu que havia um grupo criminoso em Caseara, voltado para a prática de fraudes em procedimentos licitatórios. O grupo se uniu para dar aparência de legalidade à contratação da locadora de veículos para diversas pastas da gestão municipal. Foi apurado que a empresa não possuía frota de veículos suficiente para atender a demanda, chegando a locar o mesmo veículo a duas secretarias.

Os procedimentos licitatórios possuíam indícios claros de fraude, contendo documentações falsas para habilitar a empresa no certame. Os veículos eram locados em valores superfaturados e os valores recebidos pelo proprietário da empresa eram imediatamente transferidos para conta de pessoa física, seguidos de saques em grandes quantias.

Durante as buscas, foram encontradas armas de fogo e munições nas residências dos secretários e da prefeita, que foram conduzidos à unidade policial para as providências legais. Na ocasião, foi dado cumprimento ao afastamento dos cargos de prefeita municipal, vice-prefeito, presidente da Câmara e ocupantes das pastas da Secretaria de Saúde, Educação, Finanças e Infraestrutura. Um balanço dos trabalhos será divulgado ao final do dia.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias