- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
quinta-feira, 20 / junho / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

ITAGUATINS: Educação para a diversidade; Escola Santo Antônio da Cachoeira promove conhecimento sobre povos indígenas

Mais Lidas

Na aldeia Mata Grande da etnia Apinajé, localizada no município de Maurilândia, no Bico do Papagaio, a Escola Municipal Santo Antônio da Cachoeira, de Itaguatins, também no Bico do Papagaio, está desenvolvendo o Projeto Cultura Indígena: conhecendo as nossas raízes, um novo olhar sobre os povos indígenas. Idealizado pelo professor historiador, sociólogo e filósofo Naudo Barbosa, o projeto tem como objetivo principal promover a valorização e o resgate da cultura indígena brasileira.

De acordo com o professor Naudo Barbosa, a iniciativa é fundamental para reconhecer a contribuição dos povos indígenas na formação da identidade nacional. “O tema oportuniza aos estudantes perceberem outros grupos sociais, auxiliando-os na construção da sua identidade, na convivência com diferentes culturas, na preservação do meio ambiente e na promoção de valores essenciais para uma sociedade mais inclusiva”, destacou o professor.

O projeto também visa combater o preconceito e a falta de conhecimento sobre as tradições e costumes dos povos indígenas. “Apesar de serem hoje poucos no país, os indígenas influenciaram e influenciam muito a cultura de todos os brasileiros. A herança das culturas indígenas está presente em nosso dia a dia, desde hábitos, culinária, até mesmo no vocabulário e nas técnicas utilizadas”, ressaltou Naudo.

O cacique Charles Apinajé enfatizou a importância de preservar a história indígena como parte integrante da história do Brasil. “A cultura indígena é vasta e rica, com tradições e conhecimentos transmitidos de geração em geração. Reconhecer e valorizar essas origens culturais é essencial para uma educação baseada no respeito e na diversidade”, afirmou o cacique.

Para o professor Naudo, despertar nas crianças e adolescentes a valorização da cultura indígena é um passo importante para combater preconceitos e promover a inclusão. “Ao entrarem em contato com o universo indígena, os estudantes têm a oportunidade de compreender melhor as características da nossa própria cultura, ampliando assim a visão e o respeito pela diversidade étnica e cultural do país”, concluiu o professor.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias