- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
segunda-feira, 17 / junho / 2024

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

“Loves do Crime” no Tocantins agora vão curtir amor na cadeia

Mais Lidas

Na manhã desta segunda-feira, 10, a Polícia Civil do Tocantins (PC-TO), efetuou a prisão de um indivíduo, de 23 anos, que é suspeito, juntamente com sua namorada, de praticar um roubo à mão armada, em Araguaína, no último dia 30 de dezembro de 2022. Na ocasião, o casal armado com um revólver de cano longo rendeu mãe e filha e subtraiu a motocicleta, Honda Biz, que era ocupada pelas duas mulheres, bem como um aparelho celular.

A prisão foi realizada pela equipe da Delegacia de Repressão a Roubos (DRR), sob o comando do delegado-chefe da Unidade, Felipe Crivelaro, e se deu em virtude de cumprimento a mandado de prisão temporária, expedido pela Vara Criminal da Comarca de Araguaína. Segundo a autoridade policial, logo após o fato, que ocorreu no setor Morada do Sol II, a Unidade Especializada deu início às investigações, sendo que pouco tempo depois foi possível identificar o casal de namorados como autores do crime.

“As investigações apontaram que no dia dos fatos, o casal atravessou a frente do veículo que era conduzido pelas vítimas e, de posse de uma arma de fogo, fazendo graves ameaças, exigiu que as mulheres entregassem a motocicleta e demais pertences”, disse o delegado.

Com base nas investigações, o delegado representou, junto ao Poder Judiciário, pela prisão do indivíduo, a qual foi deferida e cumprida na manhã de hoje. O homem foi preso em sua residência. “O fato que chama a atenção na prática desse crime é que durante o roubo, a mulher que está sendo procurada, ficou rindo da situação e debochando das vítimas”, contou a autoridade policial.

Após ser conduzido à 5ª Central de Atendimento da Polícia Civil em Araguaína, o homem foi submetido aos procedimentos legais cabíveis, e, em seguida, recolhido à Unidade Penal Regional local, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário. A mulher, cúmplice do crime, foi identificada e se encontra em local incerto.

- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
- Publicidade -
- Publicidade -spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Últimas Notícias